Como fazer garota como você

A Webnamorada que destruiu/salvou minha vida.

2020.12.02 02:20 murisaca A Webnamorada que destruiu/salvou minha vida.

Boa noite pessoal ! Tudo suave com vocês ? Hoje eu estou um pouco feliz o que normalmente não é algo que eu sinto, por isso eu quero dividir uma história legal com vocês.. A muitos anos na época do Lendário tumblr eu tinha uma página de comédia, essa página tinha sido criada porquê eu tive um relacionamento com uma garota que amava aquilo e quando ela terminou comigo a única forma de entender como ela se sentia era acompanhar por ali, com o tempo acabei gostando da rede social.. muitos memes de qualidade, aprendi a diminuir meu machismo, preconceitos e conheci pessoas incríveis por lá, entre essas pessoas uma delas foi a Daniella, uma mineira 2 anos mais nova que eu e que tinha acabado de se mudar para Portugal, nós desde o início nos demos muito bem a conversa fluía em um ritmo absurdo e ambos éramos muito curiosos e parecidos, porém com vidas totalmente distintas, eu um moreno gordinho que morava em um bairro periférico de sp e ela, uma menina de família rica que parece a jade picon de olhos castanhos (juro é igualzinha) tentando se adaptar em um novo continente, conversávamos sobre nossas vidas, diferenças culturais e sonhos para o futuro, chegávamos a fazer call de 8 horas conversando apenas assuntos aleatórios, tinha uma química que até hoje eu não sei explicar. Eu sou um cara que quando se trata de relacionamento eu sou 8 ou 80 ou eu considero a menina uma amiga (um homem aos meus olhos) ou é meio que o amor da minha vida kkkk (escorpianos). Como eu enxergava a diferenças absurdas entre nós eu nem tentava nada, mas ela parecia que quanto mais eu a considerava como amiga, mais ela me provocava (MULHERES PORQUÊ VOCÊS FAZEM ESSAS COISAS) aí começou a merda, comecei a gostar daquela desgraçada, e no momento que eu comecei a retribuir as indiretas ela parou 😢, enfim vamos para a parte que ela transformou minha vida. Eu sempre fui muito pobre, estudei em colégio particular porquê tinha bolsa mas sempre sofri bullying a galera me chamava de retardado e por ter uma aparência diferente do padrão branco.. então nunca tive muita expectativa na vida, nem a minha família acreditava em mim, tanto que quando me formei a minha mãe pediu para eu virar entregador de água pois “eu não iria ser nada melhor que aquilo”. Quando eu e a Daniella começamos a nos falar ela começou a me jogar para cima, disse que eu era capaz, disse que acreditava em mim e começou a me ensinar muitas coisas sobre gente rica, assuntos, comportamento, postura e tudo mais, e quando eu comecei a gostar dela, comecei a procurar um trabalho melhor, coisas melhores, comecei a ter um objetivo para alcançar “ir até ela e estar no mesmo nível, em todos os sentidos”. Tudo isso já faz entorno de 5 anos e HOJE eu fui efetivado em uma empresa pica com um salário que eu nunca sonhei em receber e benefícios excepcionais, para vocês terem ideia, eu atualmente com 23 anos to ganhando 3 vezes mais do que o salário com que meus pais me sustentavam a vida toda. A Daniella mesmo ignorando meus sentimentos depois de me “conquistar” ficou do meu lado até mais ou menos 1 ano atrás, ela foi meu porto seguro, minha conselheira e até minha sócia em algumas ocasiões. Até hoje não pude conhecer ela, mas ja tenho o contato de quase todos os familiares dela, a irmã dela se aproximou de mim de tanto que a Daniella falava de mim hahahaha a Daniella hoje Virou aquelas meninas good vibes e é artista de rua em Lisboa, acabamos nos afastando porquê com o tempo as coisas foram ficando difíceis, ela arrumou namorados e rolos e nós mudamos um pouco, já faz 11 meses e 25 dias que estamos afastados mas eu continuo pensando nela todos os dias, e eu tenho muito medo de me reaproximar e virar um cachorrinho por ela de novo. Enfim gente eu tenho muita coisa para dizer e o texto ficou um pouco confuso, mas o ponto é que por mais que digam que todo o potencial ja existia dentro de mim, foi ela quem abriu isso dentro de mim e se eu for colocar na balança, muita gente vai me fazer sofrer por amor, mas eu acho que nunca mais vai ter alguém que mudará a minha vida tão drasticamente então para mim cada momento valeu a pena, eu sinto muita falta da nossa parceria mas a maioria daqui é adulto e sabe que essas coisas acontecem, valeu é nois !
submitted by murisaca to desabafos [link] [comments]


2020.11.30 23:42 bojack676 Ok, mais um post sobre amor.

Sei que vocês provavelmente já estão cansados de ler post sobre amor. E eu peço desculpas, mas é que eu preciso desabafar. Me desculpa.
Bem, eu conheci uma garota no início do ano. Quando vi ela pela primeira vez meu coração palpitou. Ela é amiga da minha melhor amiga, um anjo. A pessoa mais interessante e carinhosa que eu conheci até agora. Sempre fui muito humilhado pelas garotas, por amigos...então sempre tive problema em gostar no sentindo de namorar com alguém. Sempre odiei minha aparência, eu me acho horrível.
Enfim, a gente se tornou muito próximo e eu finalmente comecei a gostar dela. Eu me apaixonei por aquele sorriso, rosto, risada e carinho. Eu não pretendia contar pra ela e nem pra ninguém..mas com o passar do tempo foi ficando difícil segurar e esconder
Sabe, eu comecei a sentir a pior coisa que alguém apaixonado pode sentir. Ciúmes. Eu, um amigo, a garota que eu amo e a minha melhor amiga estávamos em call. E meu amigo disse: Po, se eu não tivesse namorando acho que eu estaria ficando com a Beatriz (nome fictício). E se não fosse pela quarentena ela se pá já teria ficado com meio mundo.
Isso me doeu, me destruiu por dentro. Mas eu não liguei, além do mais ele não sabe que eu gosto dela e eu e ela não temos nada. Então não vou chamar meu amigo de talarico.
Ela tem muito problema em casa, e é muito sentimental. Semana passada eu tentei me enforcar(um dos motivos deu ter voltado pra esse Reddit). Quando ela descobriu ela chorou muito achando que eu tinha morrido. Ela cuida muito de mim, não gosta que eu bebo..e até briga comigo quando estou bêbado.
Ontem lá estava eu bêbado de novo, como nos últimos 4 dias da semana. Enfim, criei coragem de me declarar. Mas como não sou idiota perguntei de quem ela gostava, e ela disse que era de um garoto que eu não conhecia. Ok, isso me machucou muito. Fiquei um pouco mais bêbado, liguei pra minha melhor amiga e disse "cara, eu amo uma garota."
A minha melhor amiga disse "você gosta da Beatriz né?", Eu concordei. Contei pra minha amiga o que tinha acontecido e ela riu. Ela disse "ela gosta de você. Na verdade está indecisa, mas não conta pra ela que eu contei"
Eu fiquei feliz, mas estava inseguro. Hoje quando acordei me olhei no espelho, eu me odeio. Uma garota que eu amo gosta de mim, talvez, eu não sei.
Mas tipo eu tenho medo de machucar ela ou dela me abandonar. Eu sou feio, uma aberração, eu me odeio. E ela já tem problemas demais em casa e medo de se relacionar, imagina lidar com alguém com ideias suicida igual a mim?
Sem contar que tipo, ela é uma garota ativa. Já beijou, namorou etc. E eu sou um jovem de 16 pra 17 anos que nunca beijou na vida. Eu não consigo, embora minha amiga diz pra mim ir eu não consigo. Eu juro que eu quero mas não consigo
É uma junção de coisa. Na escola eu sofri Bullying por ser gordinho. Minha família me chamava de feio, viado, me fizeram passar por momentos constrangedores. Eu juro que tento, mas não consigo. Isso me destrói cada vez mais. É aquela coisa, muitos dizem "vai lá, toma atitude", mas é fácil falar e difícil fazer.
Todos os meus amigos e amigas tem namoradas, fazem sexo, são bonitos e mais velhos. E eu não, eu sou o clássico palhaço pagliacci. O cara que fica com uma lata de Skol, que bebe sozinho em casa.
Ela já ficou com alguns amigos e amigas minhas. Isso me causa insegurança. Sei que ficar não significa nada...mas é que são pessoas próximas, e bem, eu acho que sou um idiota. Eu vou fracassar e aceitar como tolo.
Ela está me perguntando até agora de quem eu gosto, eu quero falar. Mas meus pensamentos dizem que não.
Eu me odeio tanto que não quero que aquela menina me veja. A gente se conheceu na quarentena, ela faz curso literalmente do lado da minha casa. Uma vez fui vender uma guitarra e era o horário dela ir pro curso, eu me escondi atrás de um carro pra ela não me ver. Por sorte naquele dia ela não tinha ido. Eu não consigo me ver com ela. Ela é um anjo e eu uma fodendo aberração. Me desculpa o texto.
submitted by bojack676 to desabafos [link] [comments]


2020.11.29 03:36 oquintoanomimo Crise de 18 anos, e a verdade que não me contaram.

História longa, conto as coisas desde que sou criança então se for ler mesmo obrigado pois nunca comentei tudo isso de verdade com ninguém, parece que ninguém me escuta de verdade quando falo algumas coisas e nem mesmo minha família me ajudou muito com isso, sou taxado como adolescente frustrado, mas é da minha vida e do meu futuro que estou falando será que aqui vou ser tratado com mais atenção do que as pessoas que convivem comigo?

Eu fiz 18 anos faz 5 meses, e passei a minha vida ouvindo histórias de que tudo é incrível na vida, a gente faz uma faculdade ganha um dinheiro e esta suave, a real é que as coisas não são assim, a vida é muito diferente dessas histórias de filme ou de propaganda de cursinho pré-vestibular ou de faculdade (de verdade, vendem curso de faculdade como se fosse fórmula para ser feliz na vida), existem diversos fatores que pesam demais na balança dos caminhos para seguir na vida, desde questões financeiras, pessoais e acredito que principalmente familiares, o ambiente que crescemos nos define muito.
Eu sou uma daquelas pessoas que presenciou o divórcio dos pais ainda na infância com 10 anos, na verdade demorou 10 anos para minha mãe realmente divorciar do meu pai para valer, pois nesse tempo de 10 anos eles se separavam e voltavam o tempo todo diversas vezes e eu ficava vendo isso sem entender nada, meu pai é um cusão daqueles que ia trabalhar e ficava com outras mulheres enquanto a esposa cuidava dos filhos, chegava em casa puto e quebrava as coisas e descia a pressão na família e batia nos filhos e na esposa, minha mãe criada por pais de roça humildes, educação religiosa rígida, casou cedo com 20 anos e teve filhos cedo, então da para perceber o quão foda isso foi para mim e fui perceber que tenho problemas de ansiedade e insegurança e acredito que seja por esses motivos na infância pois desde pequeno tenho medo de enfrentar situações de grandes emoções e escuto das professoras e da minha família que sou muito ansioso, além que tive que frequentar psicólogos e fonos quando era muito criança ainda.
Então como eu era criança e sou o caçula, fui morar com minha mãe divorciada e com meus irmãos mais velhos, eu fiquei preso numa bolha de verdade minha mãe e meus irmãos mais velhos tentam a todo custo me proteger até mesmo com 18 anos, tem medo absurdo de mim acabar usando droga ou engravidar alguma garota, então ficava protegido dentro de casa e era muito difícil sair para algum role, a maioria dos meus amigos todos já foram para diversas festas e eu ficava em casa jogando videogame ou vendo merda na internet porque era meu entretenimento ou por falta de dinheiro também para sair, sou daqueles que sempre teve que usar coisa de segunda mão e dividir com todos, e isso me incomoda pois parece que não tenho privacidade. Minha mãe sempre foi meio foda-se comigo no sentido do meu futuro, contanto que eu ficasse em casa e não enchesse o saco dela estava suficiente, então sempre fiquei meio largado pela minha família enquanto minhas irmãs mais velhas ou estavam indo para festas, baladas, ou faculdade e tinham muita liberdade para fazer muita coisa (eu não entendo até hoje como minhas irmãs sempre tiveram mais liberdade que eu, parece que o machismo inverteu dentro da minha casa e eu não estou mentindo) Então só beijei de verdade mesmo 2 garotas na vida, sendo que uma eu transei várias vezes com 16 anos, na realidade não beijei só 2 vezes por falta de opção porque já tive muitas oportunidades de ficar com garotas e até mesmo transar, essas chances sempre estão surgindo, mas eu travo na hora, eu travo muito e ficava sem o que dizer ou agir, minha mente fica fechada parece que todos os pensamentos paravam de funcionar e a garota sempre tomava a iniciativa e eu só correspondia, e eu não sei porque eu tenho essa atitude não é algo forçado é quase que interno saca?
Então tudo que eu tinha era estudar, com 13 anos tive o sonho de entrar no ITA pois era "difícil" e todo mundo que entrava era considerado pika e foda, e alimentei esse sonho por 5 anos pois todo professor ficava me incentivando a tentar isso, acabei estudando bastante e entrei num IFSP que é uma escola federal técnica, no qual estou terminando o ensino médio na mesma, mas em relação ao ITA fui perceber aos 18 anos que não era realmente o que eu queria, na verdade eu nem sei o que eu quero nessa poha de vida, eu sou meio inclinado para exatas pois gosto de matemática mas também sou muito bom com humanas, então a única coisa em mente que tenho é engenharia porque todo mundo que é bom com matemática faz isso, talvez engenharia da computação ou engenharia elétrica pois esta de acordo com o meu técnico e gostei do mesmo, mas com 18 anos ainda mais na pandemia a sensação que eu tenho é que entrar numa faculdade de cabeça no foda-se sem ter 100% certeza é um tiro no meu pé que vou me arrepender.
Então ainda mais com a pandemia, acabei ficando meio pesado por dentro, não estou dando tanta atenção para escola como deveria e me entedio facilmente com muitas coisas, tudo que eu penso é no meu futuro e o que eu vou escolher.
Na verdade eu tenho vontade de resolver esses problemas que tenho de ansiedade e autoconhecimento parece que roubaram de mim minhas oportunidades, me sinto travado socialmente, parece que algo dentro de mim me repreende e me prende automaticamente, também que percebe que surgiu entradas no meu cabelo e tenho quase certeza que foi pelas crises de ansiedade que sofre, ter a sensação que estou ficando careca fode tudo ao dobro mas essas questões nunca foram levadas a sério pela minha família então eu meio que caguei para isso, mas não da para fingir para si mesmo por muito tempo, além disso tem a pressão dos 18 anos de fazer faculdade ou de arrumar um trampo e decidir sua vida inteira em 12 meses, quero me conhecer mais e aprender mais comigo mesmo, na real se nada importasse eu queria juntar um dinheiro e tentar viajar para algum país fazer um intercambio, aprender inglês e ganhar experiência de vida, mas tenho medo de não fazer faculdade e perder a chance de conseguir um bom emprego mas eu nem sei que curso quero fazer, ou que caminho quero seguir na vida, e essas questões pessoais principalmente envolvendo minha ansiedade pesam muito na minha escolha, eu me sinto com correntes na cabeça presas as minhas mãos, tudo que faço fica acorrentado, mas sinto que isso não foi algo que eu fiz então porque não consigo resolver?
Se você leu até aqui eu agradeço muito de verdade, pois penso nisso há muito tempo e não consigo visualizar o que estou precisando resolver, se realmente tem algo para eu resolver ou se só estou criando problemas...
submitted by oquintoanomimo to desabafos [link] [comments]


2020.11.29 02:01 BystanderChiasm Desembaralhando meus pensamentos

Bom, acho que é relevante começar o post linkando a esse outro que eu fiz há uns meses. Continuando, a gente saiu, como amigos, e na verdade foi bem mais ou menos, a amiga dela estava junto e eu não conhecia ela. Enfim, com o tempo a gente foi se aproximando, marcamos de fazer tanta coisa juntos, dar beijinhos e tudo mais. Confesso que estava bem feliz por isso, um dia ela até disse que estava gostando de mim, eu não soube reagir bem na hora, mas um tempinho depois eu comecei a retribuir o sentimento. No fim, não adiantou de muito, ela começou a se afastar aos poucos até começar a me ignorar de vez há umas duas semanas. Ela se recusou a dar motivos, obviamente isso mexeu muito comigo e me deixou mal por um tempo. Eu poderia fazer um post de 200 linhas teorizando o porquê disso ter acontecido, mas acho que o melhor é simplesmente tentar deixar pra trás a nossa partição e levar pra vida o que aprendi com ela, não?
Um dos motivos de ela me alegrar muito, era que nós dois somos muito inexperientes no quesito pegação, e era tranquilizador pra mim que eu teria minhas primeiras experiências com alguém como eu, assim descobriríamos juntos o que gostávamos. Afinal, eu tenho 17 anos e sempre fui impedido pelos pais de sair de casa, ir em festas e tudo mais, isso nunca me incomodou muito até o começo desse ano, mas a quarentena chegou então nunca fiquei com ninguém. Claro, conheci muitas meninas pela internet, inclusive fiz amizades incríveis com algumas garotas, e pretendo levá-las pra vida inteira. Inclusive, um dia eu percebi que estava me apegando demais numa dessas meninas, e sabia que ela não queria nada sério, então orei pra conhecer alguém novo e perceber que ela não era tão única quanto meu coração fazia-a parecer. Curiosamente, foi nesse dia que conheci a primeira menina, ela me ajudou com isso, e depois foi embora. É legal como ela parece ter aparecido só pra cumprir essa tarefa.
Enfim, eu conversei bastante com mais pais e ano que vem, após a quarentena, começarei a sair mais de casa, para festinhas, rolês... Vai ser legal, vou poder fazer as coisas que eu me privei de fazer por tanto tempo, aproveitar a adolescência.
Ademais, sei que pra qualquer um lendo esse post isso será bastante confuso, já que eu falei brevemente de muita coisa que eu precisaria de parágrafos pra explicar, e eu não quero consumir o tempo de ninguém. Enfim, eu estou feliz por acreditar que tudo vai dar certo depois de tudo, nessa quarentena pude organizar minha vida e me tornar melhor, uma pena que a pandemia tenha custado a vida de tanta gente, mas acho que consegui tirar o melhor dela.
Bom, o post era mais pra mim escrever meus pensamentos, não sei se alguém vai ler tudo ou desistir por não estar entendo nada (kkkkk), mas enfim. Obrigado por ler, e se você leu, vou continuar minha vida tentando aproveitar os momentos bons e aprendendo dos momentos ruins. Até mais!
submitted by BystanderChiasm to desabafos [link] [comments]


2020.11.28 07:01 imashxwty Como me sinto atualmente

Acho que antes de começar a contar como estou me sentindo eu tenho que contar como tudo chegou até aqui, e acho que vou tentar resumir da forma mais breve, então vamos lá:

  1. Como eu era e o que deu início a isso tudo: antes de 2015 eu era um garoto normal, nada demais, ia pra igreja, falava com os outros, passava um muito tempo jogando joguinhos, sempre gostei muito de entrar em fóruns, seja pra conversar, baixar jogos, programas, isso sempre foi um traço meu. Nesse mesmo ano eu conheci uma garota, eu tava no 7° ano, ela era uma garota legal, eu gostava de falar com ela, só que ela era MUITO DEPRIMIDA, muito mesmo, e a gente tinha uma amizade muito boa, eu gostava muito, mas ela teve que se mudar do município por conta que o pai dela arrumou um bom emprego longe de onde eu moro, consequentemente ela saiu né. A gente continuou mantendo contato diário, naquela época que você usava um dia o SMS e o outro usava internet pra acessar as redes sociais no celular. Ela sempre parecia estar cada vez mais triste, até que um dia ela me ligou, falando que me amava, isso, aquilo, eu tentei acalmar ela, ela parecia nervosa, ela se acalmou, falou que ia descansar; no outro dia a mãe dela me ligou avisando que ela tinha se matado, se enforcou, eu nunca procurei saber o que causava tanta tristeza nela, eu era muito moleque também, quando ela morreu eu não fiquei tão deprimido quanto uma pessoa ficaria, achei que era plano de deus, algo do tipo, mas eu nunca botei muita fé em religião, só queria achar alguma forma de negar aquela situação.
  2. Como eu fui decaindo: Os dias iam passando, eu mudei de escola, fui para uma nova, mas sabe, cada dia que passava eu me sentia muito muito sozinho, e em 2015 mesmo eu tinha entrado em um fórum no reddit, e lá a galera compartilhava muito sobre uma cena underground de música, que atualmente é a galera do lil peep, $B, Bones, Yung lean, Tracy e etc. aquilo realmente me chamou atenção, realmente era um refúgio, então ao longo dos meses eu deixei de acreditar de vez em deus, tava amarradão nessas músicas, comecei a ver Naruto desde o começo, eu tava me distanciando de tudo ao meu redor. Chegou uma hora que eu não sentia mais nada, nem feliz, nem triste, apenas concluindo a escola, então eu conheci um garoto aí, ele tava fazendo engenharia sei lá o que, basicamente ele trabalhava em laboratório que fabrica remédios hospitalares e farmacêuticos, e a remessa que vinha com erro eram desviadas, e começamos a vender isso na escola, inclusive eu era um ótimo vendedor btw, eu estava fazendo apenas pelo dinheiro, nada mais, queria ver se o dinheiro me fazia sentir algo, 2k para um adolescente em uma quinzena é muita coisa né?, mas eu acabei saindo disso, não sentia ânimo com nada, estava cogitando em me matar também, a vida tinha meio que perdido o sentido, etc, etc.
  3. Como as coisas ficaram melhores: Em 2016, eu conheci uma garota pela net, eu era meio que "famoso", ela foi me dar parabéns no Facebook, mas eu a prior ignorei, tava com a cabeça encostada na parede pensando em tudo aquilo, na vida rasa que eu tava tendo, mas decidi responder a garota, e formos conversando, ela usava foto de anime, mas ela tinha me mandado uma foto sabe, e ela era muito muito linda, de verdade mesmo, pensando com o pinto comecei a dar em cima dela, mas percebi que não dava certo, pois tinha firmado meio que um laço de amizade, não sei bem explicar, foi a melhor amizade que eu tive, a gente se dava muito bem, fomos se conhecer e tal, a gente sempre se via, era uma amizade perfeita; em 2017 eu conheci uma outra garota, eu não me lembro como, realmente não sei como, mas se achamos no Instagram, falando sobre Boku no Hero, é um anime de herói btw, quando fui ver, a conversa era boa pra caralho, tipo, amava muito conversar com essa mina, e eu estava realmente gostando dela, a gente se via também 2x no mês, a gente ficava quando saia juntos, fazia uns negócios fofos, era muito lindo, vocês tinham que ver. Eu realmente tava muito feliz, tinha uma melhor amiga e praticamente uma namorada, eu amava muito essas duas pessoas.
  4. O declínio: Querendo ou não eu me tornei uma pessoa muito triste, desanimada com a vida, e pra me dar tão bem com essa amiga ela não era muito diferente né, acho que por isso se dávamos tão bem... entender a dor do outro e tal, era bom ter alguém assim pra conversar, mas a gente nunca pensou em tipo, chegar aos TRINTA ANOS, é muita coisa sabe, sei lá... e em 2018, infelizmente, ela se matou, ela pegou um revólver, botou na boca, mirou pra cabeça e apertou, eu cheguei antes das autoridades lá, e olha que eu moro longe, eu lembro de ter ficado estagnado na porta do quarto dela, olhando aquilo tudo, pensando que aquilo nunca poderia acontecer, vendo o sangue escorrer pelos fios do cabelo dela, foi muito bizarro... Essa minha quase namorada me ajudou muito, mas advinha só? sim, ela morreu também, num acidente de carro, em 2018 também, cara, eu fiquei tão arrasado, eu nem sei explicar, eu ia pedir ela em namoro finalmente, foi muito tenso. Então eu comecei a me drogar, e por ter conhecimento prévio e produto gratuito, antes dos 18 anos eu tive 2 overdoses e um princípio de uma, mas ninguém sabe, eu usava uma ID falsa, e isso tudo só piorou, desenvolvi depressão, esquizo, ansiedade, etc.
  5. Como estou hoje: Atualmente eu não sinto nada, nem bem, nem mal, é como se eu tivesse aceitado a morte, mesmo estando vivo, nada mais me da tesão, sabe, de fazer as coisas, as drogas não surtem efeito, eu tô num abismo mesmo, eu também não ando afim de me matar, eu vi no reddit mesmo um cara falando sobre se sentir mais ou menos assim, e deixou a vida andar, ele conheceu uma mina, constitui uma família com ela e ficou feliz, eu não quero ter uma família nem nada do tipo, apenas quero alguma felicidade pra ter uma vida normal de novo, ando todo ferrado mentalmente, tenho conquistado muitas coisas, mas nada disso me trás um ânimo, um fôlego, sei lá, talvez eu esteja morto mesmo.
submitted by imashxwty to desabafos [link] [comments]


2020.11.27 03:49 superegotrip Situação engraçada e boba enquanto planejava chamar a garota que gosto pra sair

Como não tenho muitos amigos, e absolutamente ninguém pra ler isso, vou compartilhar mesmo que ninguém vá ler kk. Estou apaixonado por uma garota que trabalha aqui perto de casa mas nunca tive coragem de falar diretamente com ela. Esse sentimento do nada intensificou de uns tempos pra cá, mas eu já tinha olhos pra ela há anos, e aí decidi tentar falar com ela.
O plano é óbvio chamar ela pra sair, mas não dá pra fazer isso do nada. Nas últimas duas semanas eu fui lá onde ela trabalha pra comprar algo pra comer e aproveitei pra puxar papo. Pensa numa garota adorável? Kkkk ela dava ideia em todo assunto que eu puxava, conversava sobre tudo de forma espontânea. Isso foi o primeiro dia né, eu achei que isso pudesse ser uma brecha pra rolar algo no futuro...
Semana passada fui lá de novo, mais papo por uns 40m e muito bem conversado, foi maneiro. Eu planejava chamar ela pra sair esse dia, mas não senti confiança na hora apesar de ter planejado em casa. Enquanto ela atendia os clientes, percebi que ela é bem popular onde ela trabalha. Colegas e clientes passam e conversam numa boa e parecem gostar muito dela, evidenciando que na vdd ela é adorável com todo mundo e eu poderia estar trocando os fios achando que comigo seria diferente (hahahahaha inocente né...).
Não me entendam errado, eu não vou lá comprar (literalmente) papo não... eu gosto da comida que vendem lá, e meus pais ultimamente não tão legais então geralmente levo pros veio também.
Pensando se eu devesse chamar ela pra sair esse final de semana... Eu sei dessa parada de "o não você já tem", mas como eu disse, eu não vou lá só pra conversar, meus pais gostam da comida e se eu levar um nãozao assim eu não teria mais cara de chegar lá novamente hahaha. Pensei em chamar ela pra sair de forma sutil, mas acho que não tem muitas opções sem parecer que é real chamar pra sair, se eu arriscar acho que vai dar merda.
Não é desabafo nem nada importante como o resto dos usuários daqui, mas eh isso. Obg quem leu até aqui. :)
submitted by superegotrip to desabafos [link] [comments]


2020.11.26 13:54 reallyuglydoodles Minha ex não é quem eu pensei que ela fosse. E tudo bem.

Eu namorei com a Laura por uns 3 anos. Terminamos no começo de 2020, e semana passada ela veio me ver aqui em casa porque foi meu aniversário.
E isso aconteceu basicamente porque eu e a Laura mantemos a amizade, mesmo depois do término. Reconhecemos que somos pessoas muito importantes pra vida um do outro e que mesmo nosso namoro não tendo dado certo, ainda podemos ser amigos. E somos mesmo. Já tem quase um ano que a gente não está mais juntos mas mesmo assim, ela ainda me considera o suficiente pra vir me ver no meu aniversário e e ainda trazer um presentinho.
(Eu sei que estamos no meio de uma pandemia, mas já fazem meses que eu tô trancado em casa levando essa quarentena à serio e a Laura literalmente foi a única visita que eu tive nos últimos seis meses, e só porque foi meu aniversário mesmo).
Até aí, tudo certo. O questionamento começa quando eu pergunto se o atual namorado dela está de boa com ela vir visitar o ex-namorado. E pra minha surpresa, ela disse que o namorado não precisava saber que ela estava lá, que é mais fácil ela omitir esse fato, pediu até pra gente não tirar fotos pra não ter perigo delas acabarem caindo num Instagram da vida e o atual dela ver.
Cara, isso me deixou um tanto incomodado. Me fez pensar em quantas vezes ela deve ter feito o mesmo comigo enquanto a gente namorava. E o pior é que nem passava pela minha cabeça. Não que eu ache que ela alguma vez chegou a me trair nem nada do tipo, porque eu realmente confio muito na palavra dela e ela sempre diz que nunca teve nada com ninguém, e eu confio nela. Mas a questão justamente é que esse tipo de atitude dela enfraquece essa retórica, não é?
Sei lá, pareceu a ação de uma pessoa totalmente diferente daquela que eu namorei por vários anos. Eu não estou aqui pra crucificar a menina e me pintar como um santo que nunca errou na vida, mas eu realmente fiz um esforço pra ser sincero. Se eu queria ver alguém específico, eu estava confortável para dizer isso à ela e achava que o contrário também era verdade.
Essa ação dela me fez repensar tantos momentos no nosso namoro que poderiam ter uma interpretação ambígua, mas eu sempre dava a palavra dela como fator guia e todo o resto não importava. Tantas vezes em que ela foi "tomar um sorvete com uma amiga" e sumia por umas 3 horas, ou "a chefe dela disse que ela tinha que terminar aquele projeto logo e ela ia ter que fazer hora extra". Eu sempre aceitei esse tipo de coisa numa boa. Até porque eu pensava se ela quisesse fazer algo tipo ir ver alguém, ela simplesmente diria.
Isso me lembra aquela história de "a pessoa que sempre acha que você está traindo ela provavelmente está traindo você", sabe? Durante nosso namoro, eu tinha que basicamente dar um relatório do que estava fazendo o dia inteiro, qualquer contato com alguma pessoa que não fosse ela gerava uma crise de ciúmes, me isolei de um monte de gente porque "ela não gostava deles". Agora só vejo que ela estava espelhando seu mau comportamento em mim, sendo que eu nunca nem cheguei perto de fazer qualquer coisa parecida com o que ela fez. Nunca nem saí de casa sem que ela soubesse.
Eu nem acho que ficaria muito chateado se ela de fato estivesse me enganando esse tempo todo porque eu sou um cara muito flexível com namoro e meio que aceito que quando se está num relacionamento, existe o risco real da pessoa te trair independente do quão boa você seja pra ela. Mas isso sou eu - o namorado dela provavelmente não pensa como eu e fazer esse tipo de coisa com ele não é justo.
Dada a nossa história, eu não chego a desdenhar dela nem nada do tipo. Ainda acho ela uma garota maravilhosa, e não me arrependo nem um pouco do meu namoro com ela. Mas com certeza tirei ela daquele pedestal, onde só via ela como uma mulher angelical e perfeita que sempre era sincera comigo, e agora vejo ela muito mais como uma pessoa muito boa, mas com algumas características questionáveis. E sabe, tudo bem - eu me enquadro nesse aspecto também.
submitted by reallyuglydoodles to desabafos [link] [comments]


2020.11.24 22:35 RedIsSusTrustMe Meu pai é um lixo que merece morrer

Antes de vir bombardear nos comentários fique calmo, eu obviamente não vou matar o meu pai.
Então galera eu nunca pensei que iria precisar de escrever um desabafo mas aqui vai. Como não estou muito habituado a escrever perdoem qualquer erro de formatação. Agora indo para o desabafo...
Então meu pai nasceu pobre e trabalhou duro para poder dar um sustento para mim, minha mãe e meu irmão e estou muito grato por isso mas...
Ele é um lixo de ser humano que não merece a vida que recebeu. Eu falo isso porque:
1- Minha mãe conheceu ele enquanto ele estava no fundo e ela ajudou ele a se erguer na vida, mas tudo que ela recebe em troca hoje é infedilidade, desprezo, e tudo de ruim. Minha mãe já me contou histórias de quando as minhas irmãs ainda viviam com a gente, que elas tratavam ela muito mal e até que uma das minhas irmãs pegou um objecto e acertou ela na cabeça deixando ela com uma cicatriz até hoje. E que ela já reportou isso ao meu pai várias vezes e que ele dizia que ela tava mentindo para ele expulsar elas de casa e essas merdas. Basicamente ele não fazia nada.
2-Saltando para o presente. Meu pai continua um lixo, como mencionei a parte da infedilidade, ele sempre trai a minha mãe, eu já sabia disso a algum tempo mas tinha medo de falar para ela porque isso arruinaria a família e enfim. Bom, alguém próximo dela avisou que ela tinha avistado o lixo com outra garota, em um restaurante. Minha mãe no final do dia foi confrontar o lixo e eu aproveitei para pegar o celular dele e como sabia o código abri e mostrei para a minha mãe as mensagens. Bom, não preciso de dizer em que isso resultou. Mas que minha mãe infelizmente não largou esse lixo porque ela está sempre pensando em nós. Ela já disse muitas vezes que se não fosse por nós, mais especificamente meu irmão de 6 anos ela teria largado esse merda a vários anos. Eu me sinto mal por ela desde então
3-Hoje minha mãe foi confrontar o meu "pai" pois a gente tá sem roupa e se vestindo mal, enquanto o cara tá sempre com roupa em dia e adivinha o que ele falou? Ele disse não. NÃO, como assim porra? Os seus filhos estão se vestindo mal e você tem coragem de dizer que não vai comprar nada? Que porra é essa, que lixo. Voltando para a história, minha mãe então foi pra sala e começou a estudar porque ela tá tentando subir na vida. Algo que espero que ela consiga apesar das dificuldades. Então eu fui ter com ela e ela desabafou comigo e bla bla bla. Aí meu "pai" chega falando merda como sempre porque já não suporta mais as verdades que minha mãe tá falando e tenta fazer minha mãe de vilã. Como sempre já que ele não tem coragem de admitir os próprios erros e por isso prefere infernizar a vida da minha mãe. A discussão acabou com o lixo fugindo da conversa como sempre e falando para eu me "disconectar" da minha mãe.
4-Meu pai é extremamente obssessivo com a merda do dinheiro dele. Ao ponto de esconder o valor que ele tem da gente, a alguns tempos atrás eu descubri que meu pai ganhava o equivalente a 65,344.93 Reais o que é muito no meu pais. Tenho que certeza que é muito pra vocês também do Brasil. Enfim, adivinha o que ele dava para as despesas da casa? 725 reais. Cara no meu pais as coisas estão muito caras e esse dinheiro não chega pra comprar nada direito. Tomem em nota que com despesas da casa eu quero dizer comida essencial, alguns petiscos, utensílios para a cozinha, casas de banho e etc.
5-Já falei que a algum tempo atrás minha mãe adoeceu e que ele não fez nada pra ajudar? É isso mesmo, minha mãe estava morrendo e esse filho da puta não tirou nem 1 puta de cêntimo para mandar ela para o hospital. A minha avó teve que vir levar ela embora para que ela pudesse ser tratada. Quando minha mãe me contou esse episódio eu já estava muito puto com esse lixo. Como alguém pode ser tão filha da puta assim?
6-E a gota de água pessoal. Sim o negócio piora. Como falei de infedilidade antes, teve uma vez que esse fdp trouxe uma garota de sei lá aonde veio, foi buscar ela em casa e trouxe para a rua da nossa. Isso foi por volta das 22h, eu estranhei um carro derepente parar perto da nossa casa por isso fui ver e adivinha o que eu vi? Sim, meu pai fodendo outra garota no carro dele perto da nossa casa, cara eu quase me perdi, nunca senti tanta vontade de bater nesse filho da puta tanto até naquele dia. Tive que suprimir toda a minha raiva. Claro, eu trouxe a minha mãe junto para ver a cara de pau desse filho da puta. Honestamente se não receasse o meu irmão mais novo eu teria matado o cara ali de tanta raiva.
O cara sempre tem o bom e o melhor enquanto deixa a gente na merda. Ele tem um iPhone X e comprou um infinix barato para minha mãe, se recusa a comprar boas roupas e comida como leite, bolachas e etc para o meu irmão. É extremamente obsessivo com o dinheiro, trata a gente da família dele como lixo. Tem coragem de trair a minha mãe e ainda se acha o correto.
Então esse é o fim galera, desculpem pelo texto longo mas agora que botei um pouco pra fora me senti um pouco melhor. Obrigado a quem leu até aqui.
submitted by RedIsSusTrustMe to desabafos [link] [comments]


2020.11.23 21:34 dspinola14 Senador, filho de Katia Abreu, é acusado de estuprar modelo em São Paulo.

https://www.cnnbrasil.com.bamp/nacional/2020/11/23/senador-e-acusado-de-estuprar-modelo-em-sao-paulo?__twitter_impression=true
Um boletim de ocorrência por estupro foi registrado na madrugada desta segunda-feira (23) no 14º Distrito Policial de Pinheiros, em São Paulo, contra o senador Irajá Silvestre Filho (PSD-TO). Ele é filho da também senadora Kátia Abreu (PP-TO).
A vítima é uma modelo de 22 anos, que pediu para ter a identidade preservada, e que o conheceu durante um almoço com um grupo de amigas, neste domingo (22), no Jockey Club. Ela diz que o acompanhou à casa noturna Café de La Musique com mais um amigo dele, foi dopada, perdeu a consciência e acordou em um flat, no Itaim Bibi, já sendo abusada por ele.
No documento consta que a vítima acordou com o investigado em cima ela, a penetrando sem preservativo, e dizendo frases como: “agora, você é minha” e “estou apaixonado". Ela relatou à polícia que ficou com medo de ele bater nela e, por isso, não resistiu ao abuso, mas pedia insistentemente para ir ao banheiro e tomar água, o que ele não deixava. Quando ela conseguiu ir ao banheiro, após dizer que estava passando mal, se trancou e começou a pedir socorro.
“Ela mandou mensagem para mim, na madrugada, para a mãe dela, para os amigos. Essa amiga foi até o hotel e mandava mensagem para esse senador e ele falava que estava sozinho no hotel, que ela não estava com ele. Aí, o pessoal da recepção subiu. Ela estava completamente transtornada", disse um amigo da jovem. Ele contou também que funcionários do hotel foram à delegacia para depor como testemunhas e que a polícia foi até o hotel e não encontrou o senador.
A garota passou a manhã acompanhada do amigo, em um hospital da capital paulista, para realizar exames que comprovem a agressão sexual, além de toxicológicos, e para ser medicada. A polícia já trabalha na busca por imagens de câmeras de segurança da casa noturna e do hotel. O quarto do hotel foi preservado para exame pericial.
O senador manifestou-se por meio de nota — leia abaixo. A casa noturna não respondeu se já tem conhecimento do caso.
Leia a nota do senador
Foi com surpresa, decepção, tristeza e indignação que tomei conhecimento do episódio infame, maldoso e traiçoeiro envolvendo a minha vida e minha dignidade.
Eu sempre pautei minha vida profissional, pública e pessoal pela ética, respeito e retidão, sendo inimaginável ser acusado de algo dessa natureza.
O fato é que, como principal interessado na revelação ampla e total de toda essa farsa, solicitei que meu advogado, Daniel Bialski, reforçasse às autoridades responsáveis pela investigação do caso que requisitassem a realização de exame de corpo delito na acusadora para comprovar a verdade.
Ressalto que compareci espontaneamente à delegacia responsável pela apuração dos fatos e pedi para ser submetido, voluntariamente, a exame de corpo de delito e toxicológico, tudo para desmistificar o quanto aleivosamente alegado.
As filmagens, demais provas e testemunhas hão de repor a verdade no seu devido lugar e vir a declarar minha total e plena inocência.
Confio na polícia e na Justiça e sei que ficará provado que jamais houve nada que possa tangenciar qualquer comportamento inapropriado de minha parte.
Lamento muito ter sido envolvido nesse enredo calunioso e difamatório que busca manchar o meu nome em função da visibilidade momentânea da função que ocupo.
Reitero que aguardarei a conclusão das investigações antes de fazer qualquer nova manifestação. Não pretendo ser atirado para essa arena sórdida. A verdade aparecerá e eu a aguardarei com serenidade.
Declaro e reitero que não cometi ilícito algum e estou à disposição das autoridades para quaisquer esclarecimentos que se fizerem necessários
Senador Irajá
submitted by dspinola14 to brasil [link] [comments]


2020.11.22 07:09 Novel_Resident_ "Melhor amiga"

( Alarme! Texto grande!! ) A muito tempo atrás na minha antiga escola eu tive minha primeira melhor amiga, porque eu nunca tive um amigo de verdade isso era muito especial pra mim, nós conversamos sempre, de intervalo até a saída todos os dias, ela era um ótima amiga até as coisas... Mudarem, ou melhor ela mudar.
1° bandeira vermelha: namorados.
Ela nunca foi uma pessoa de namorar até ela começar a gostar de um cara na minha sala, ela nunca parava de falar o quanto ela gostava dele e como ele era lindo e tals, ela falava tanto que esse acabou sendo o assunto favorito dela por meses, eu não suportava só falar sobre garotos ou em namoros ( e até hoje não é um dos meus tópicos favoritos. ) mas como eu sabia que ela nunca tinha se apaixonado antes era normal ela ficar toda hora falando dele, então eu só fui paciente, mas toda a vez que eu tentava puxar sobre um assunto diferente ela sempre dava respostas rápidas pra o assunto acabar logo, o que não era bem, muito legal. Eles acabaram namorando, yaaay. Eu finalmente achei que esse papo de garotos ia acabar mais só ficou pior, não durou muito tempo o namoro e eles terminaram bem rápido, ela passou mais um monte de meses só falando o quanto ele era babacas e tals e sla o que e novamente quando eu tentava só mudar de assunto ela continuava falando mau dele e dai pra frente todos os assuntos que ela tinha pra conversar girava em volta de garotos e namoros.
2° bandeira vermelha: Novas amizades.
Eu nunca tive problema em ter um amigo ou dois a mais, mais como ela era minha primeira melhor amiga era normal eu ter um pouco de ciúmes, a gente começou a sair um uma menina super bacana e eu não tinha nenhum problema com a presença dela, mas essa garota que começou a falar com ela não era gente boa, era repetente e também se metia em bastante briga e uns rolos aí, eu nunca fui de conversar com ela mais já a minha melhor amiga já adorou ela mas meio que essa garota ( vou chamá-la de Mara) a Mara não gostava nem um pouco de mim, era grossa, não tinha respeito pelas coisas que eu gostava e era bem violenta. Eu falei várias vezes para minha amiga ficar longe dela porque ela não era boa pessoa mas ela nunca me escutou ( ela nunca me escutava também quando eu alarma-va sobre garotos babacas que ela insistia em namorar) e então eu pensei, se ela não vai me escutar talvez eu tenha que fazer a Mara ir embora conversando com ela, então foi o que eu fiz, mas a situação ( obviamente) saiu do controle e ela fez minha amiga pensar que eu era muito ciumenta e a trouxe para o ciclo de amizade tóxico dela. Nós brigamos e depois disso paramos de nos falar por um bom tempo.
3° bandeira vermelha: Reconciliação.
Após muito tempo sem se ver, eu tinha me arrependido pelas coisas que falei e realmente acreditei que eu era apenas ciumenta e deveria pedir desculpas, e foi isso que eu fiz, eu pedi desculpas e ela também e nos abraça-mos, eu estava tão feliz, eu pensei que a gente era melhores amigas de novo e que tudo iria voltar a ser como era antes, bem não foi bem assim. Não nos falamos mais, ela criou um novo ciclo de amizade e eu também, os assuntos não eram os mesmo e acabou que o pedido de desculpas foi só pra não ter peço nas costas. Mas mesmo assim eu pensei "sem ódio, o que importa é que não estamos mais brigadas e é isso que importa" e assim foi, a vida continuou. Mas a história acaba aqui? Bem eu queria, mas não.
4° e última bandeira vermelha: Fofocas.
Lá estava eu com meu amigo ( vamos chamá-lo de Caio ) eu e ele estávamos apenas conversando no final da aula como fazíamos, mas ele estava agindo diferente. Ele não estava conversando muito e ria baixinho de vez em quando, eu não perguntei o porque pois eu queria respeitar o espaço pessoal dele e porque provavelmente não era da minha conta. Mas de repente ele para a conversa e fala: " Ei, é verdade que você gosta de mim?" Eu fiquei congelada no lugar, eu nem sabia o que disser, como ele sabia da minha quédinha por ele que eu tive no 4° ano? Eu não tinha contado pra ninguém, só pra... " Ei Caio, uh quem te disse isso?" Ele respondeu ainda com um grande sorriso em sua cara: " a foi a fulana ( minha melhor amiga ) ela disse que se gostava de mim e tals." Eu nem sabia o que responder, porque ela diria isso pra ele?? Eu fiquei furiosa, nós não éramos mais amigas mais ela sabia que o Caio era meu amigo! E melhor amiga ou não isso era totalmente babaca da parte dela contar um segredo constrangedor meu. Eu nem sabia o que responder, soltei a resposta mais rápida que pude pensar: " Ah... hehe é bem, eu gostava mesmo mais... Isso já faz muito tempo e hoje eu não sinto mais nada." Após isso eu vi seu grande sorriso totalmente desmoronar lentamente, e ficou um silêncio horrível entre nós, bem o Caio não conversou mais direito comigo depois.
eu nem sei o que pensar sobre ela hoje, e tenho medo de ela ter contado mais segredos constrangedores sobre mim. Bem foi isso, muito obrigado por ler até aqui! Até o próximo desabafo eu acho kkkk
submitted by Novel_Resident_ to desabafos [link] [comments]


2020.11.21 19:42 TheAshba Decisões que me fizeram ser "Vitorioso aos 21 anos"

Vou contar um pouco sobre a minha vida, hoje eu estou meio sensível e quero desabafar...
Minha família sempre foi humilde e simples (Mãe, padrasto e irmão), nunca faltou comida em casa, tive privilégios como vídeo game e computador graças a pensão que meu Pai mandava. Morei a minha vida toda em um bairro simples e humilde da zona sul de SP, vivíamos bem com 3 salários mínimos e casa própria.
Quando eu estava no 2º ano de ensino médio me vi perdidamente apaixonado por uma garota chamada "S", éramos da mesma classe fazia 2 anos e eu a amava do fundo da alma, todo dia nós nos víamos na escola e conversávamos, ela sabia que eu amava ela porque eu já tinha contado, mas ela dizia não ter esse sentimento reciproco, ela gostava de min como um irmão (na época os meus amigos nomeavam de friendzone), eu aguentei por um tempo mas chegou um dia que não deu, explodi e coloquei tudo que sentia para fora e desabei em minhas lagrimas, ela disse não pela ultima vez. Foi ai que eu decidi que ia mudar tudo na minha vida e esquece-la!
A primeira coisa que eu fiz foi mudar de escola na metade do 2º ano, fui para uma escola melhor e bem classificada no ranking de escolas publicas da zona sul de São Paulo. Dentro da sala de aula eu sempre fui o cara que tirava 5, 6 e 7 nas provas e avaliações, e isso me mantinha aprovado na escola antiga, porem na escola nova a média era 7, tive que me adaptar e foi bem difícil, passei a estudar de verdade e conseguir passar para o 3º ano.
No final do 2º ano eu percebi que já tinha superado meu amor não correspondido, mas ainda lembrava dela com frequência, até a encontrei no ônibus algumas vezes, meu coração pulava dentro do peito quando isso acontecia.
O 3º ano foi o melhor de todos, amigos legais, garotas bonitas, passeios de classe, idas ao Ibirapuera depois da aula, tudo perfeito a não ser meu problema com minha identidade visual.. Fui muito inseguro com minha aparência e sempre me achei feio, não tinha coragem de chegar nas garotas e só flertava quando alguma garota dava em cima, fracassado né.
Mas foi no final do 3º ano que minha vida ia começar a mudar, um amigo me disse que já ia começar a procurar emprego caso não entra-se na faculdade por vestibular, e eu fui fazer a mesma coisa porque a situação em casa estava ficando difícil, meu padrasto estava desempregado e minha mãe fazendo festa de criança, não estava fácil sustentar eu e meu irmão. Nesse procura por emprego no vagas.com , encontrei um curso de administração grátis dado pelo Instituto ProA e foi ai que tudo começou!
Inicio de 2017 iniciei esse curso de administração "Preparatório para o mercado de trabalho", a melhor experiência da minha vida, 4 anos de conteúdo em 6 meses de curso, eu e meus colegas de curso estávamos em êxtase, o curso não era fácil e era muito criterioso, mas eu consegui passar e no final ainda consegui uma indicação para o mercado de trabalho. UMA VAGA DE APRENDIZ EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO EM UM BANCO MULTINACIONAL SUIÇO, parece até piada o garota humilde da quebrada conseguir isso aos 18 anos, nesse banco eu já ganhava salario de mil reais, vale refeição e transporte, convênio e os caralho.
Paralelo ao emprego de jovem aprendiz eu estava estudando para fazer o ENEM, estudava 2 horas por dia durante a semana já que trabalhava apenas 6 horas, fiz outros cursos grátis também no Instituto IOS e fazia INGLES pagando com meu salario. Fiz a prova do ENEM no final de 2017 e consegui uma bolsa de 100% para cursar Redes de Computadores na UNINOVE, o primeiro da família a entrar em uma faculdade, minha mãe chorou tanto...
Na metade de 2018 meu contrato de estagio acabou e eu não conseguir efetivação por falta de vaga, minha mãe foi embora com meu padrasto e irmão para o interior de São Paulo e me deixaram cuidando da casa, queriam criar o pequeno em uma cidade calma e com ar limpo. Um amigo de precisava de um lugar para morar, porque a mãe e o padrasto também estavam indo embora só que para o Japão kk, chamei ele para morar comigo e dividir os custos da vida. Graças a ele ter vindo morar comigo eu conheci uma garota que acabou virando minha namorada, ficamos juntos por 2 anos, terminamos faz 21 dias, estou bem sem ela e quero que ela seja feliz.
No começo de 2019 consegui um estagio em TI, fiquei lá por 8 meses e sai porque consegui um outro estagio que pagava bem mais e eu iria aprender em dobro também, assim 2019 se resumiu a trabalhar e estudar.
E por fim, agora no final de 2020 vou concluir meu curso da faculdade e meu estagio ao mesmo tempo, vou ser efetivado ganhando quase 4 mil reais com todo tipo de beneficio possível aos 21 anos, sem nada para me preocupar a não ser trabalhar e cuidar da minha vida.
Me considero um cara sortudo que por algum motivo o destino sorriu pra min e me deu tanta experiência, conhecimentos, amigos e oportunidades. Só que não sei porque eu, só sei que vou aproveitar tudo isso e continuar sendo humilde e ajudando as pessoas da forma que me ajudaram!
Uma mudança radical na sua vida pode fazer as coisas melhorarem, não hesite, eu tive medo e é normal ter medo, você só não pode hesitar porque isso vai limitar as oportunidades que podem aparecer pra você, então da a cara pro mundo, mude, passe vergonha, trabalhe bastante e não se acomode..
Obrigado por tirar seu tempo para ler minha história 😊
submitted by TheAshba to desabafos [link] [comments]


2020.11.20 03:34 fabin_22 Qual é meu estilo?

É difícil nos encaixarmos em algum grupo quando não somos exatamente o perfil comum de cada estilo. Existem pessoas que não tem esse problema, elas desde sempre já são pertencentes a um grupo, e sem esforços pra fazer isso acontecer. Elas simplesmente já estavam lá, e é mérito delas, ou sorte. Mas para pessoas como eu, se encaixar em uma "tribo", ou ter pessoas com gostos semelhantes que se possa chamar de 'amigos' pode ser muito difícil e muito frustrante.
No terceirão eu sentava na fileira do canto, conversava com 2 ou 3 amigos que sentavam próximos a mim. Desse canto, eu observava a sala toda, todos os alunos rindo, paquerando, fazendo algazarra, e eu lá. Eu lá simplesmente observando o dia-a-dia de outras pessoas. Era estranho, como se a minha vida fosse assistir a vida das outras pessoas acontecer e eu lá, simplesmente só observando. E eu percebia algumas coisas de tanto observar. A mais patricinha das garotas era apenas e tão somente uma garota. Também tinha inseguranças, também se sentia mal por ser virgem quando sabia que outras meninas já haviam transado, até conversas de depilação íntima eu ouvi a menina mais bonita da classe dizer que estava há vários meses sem se depilar porque estava com alergia nas partes íntimas. Ou seja, todo mundo naquela sala de aula, sendo parte do grupinho popular ou não, nós éramos simplesmente adolescentes que não sabíamos nada da vida. Mas porque então eu me sentia sozinho? Porque ao mesmo tempo que eu me sentia igual a eles, também me sentia quase que um extraterrestre? Uma vez fui tentar conversar sobre isso com uma das pessoas que sentavam perto de mim e ele simplesmente me respondeu: "cara, toda sala tem os populares e os não-populares. Nós somos a segunda opção". Parecia que ele não se importava nenhum pouco com isso, como se fosse natural aceitar isso. E hoje em dia eu penso que de fato deveria ser. Mas na época não. Eu queria ser e algum grupo. E dentro dos variados tipos de tribos na escola, me veio a pergunta: qual é o meu estilo? "Qual é o meu estilo?" Por dias e dias essa pergunta ficou martelando na minha cabeça. Decidi que eu tinha que mudar. Ainda dava tempo de ter alguma experiência boa no ensino médio. Em uma quarta feira cheguei mais cedo e decidi me sentar exatamente no meio da sala de aula, bem onde os populares se aglomeram. Ali fiquei esperando por quase meia hora o pessoal e ir chegando. Alguns deles estranharam eu estar ali. Olhavam pra mim mas não diziam "bom dia", nem um "oi", nem mesmo um "sai daí, seu freak". Era como se eu fosse grande nada e um grande tudo ao mesmo tempo, sendo que esse 'tudo' muito incomodava as pessoas daquele meio, literalmente o tal "meio" da sala. Por fim, o que aconteceu? Os populares migraram para o canto da sala, exatamente na região em que eu costumava sentar. Os meus amigos, que lá permaneceram, até trocaram palavras com os populares nesse dia. Ouvi um "nossa, vocês são legais, poderíamos juntar os grupinhos". E eu ali. No meio. Sozinho. Mais sozinho do que nos dias normais. "Qual é o meu estilo?" Bem, nesse dia eu tive uma resposta provisória: meu estilo é o que não se encaixa. Nesse dia não ouvi nenhuma palavra que os professores disseram. Não conversei com ninguém. Cheguei em casa e nem chorar eu consegui. Acho que nem triste eu estava. Obviamente nem feliz.
Faz uns 2 anos que esse fatídico dia ocorreu na minha vida. Hoje em dia posso dizer que tenho alguns amigos que acho que fariam o mínimo por mim.
Eu adoro histórias de adolescência. É uma fase na vida das pessoas muitíssimo interessante e sempre gera ensinamentos e análises. Hoje em dia eu trabalho, e a pergunta "qual é o meu estilo?" pode ser facilmente respondida à noite, depois de uma jornada intensa e de seções de transporte público: "Meu estilo é o que simplesmente vive".
submitted by fabin_22 to desabafos [link] [comments]


2020.11.15 21:24 Kl111w Sofrendo por mulher (que lixo)

Bom, tentando resumir e falhando miseravelmente: Há um tempo eu fiz um post aqui nesse sub, desabafando e tals; e uma garota começou a me seguir por causa daquele post, fiquei desconfiado pq nem sabia que dava pra seguir uma pessoa no reddit. Enfim, tentei puxar conversa foi fluindo e BUM, dois meses e meio conversando sobre TUDO, TODO SANTO DIA. Eu sou daquele tipo tímido que fica no canto da sala esperando o tempo passar e senti que ela foi de fato, alguém que realmente apreciava a minha companhia. Bem, no final das contas ela acabou se """"""apaixonando""""""" por mim e ela era gente fina e tals, tudo tava fluíndo bem. Um dia ela pediu 3 dias pra eu ficar sem falar com ela, pq ela precisava pensar e respirar. Depois de 3 dias (foram os 3 dias mais longos da minha vida pqp) ela voltou e disse que ia parar de falar comigo; disse que não queria mais nem ser minha amiga e depois de eu tentar ajudar e aconselhar ela, ela acabou me bloqueando em absolutamente tudo. Bem, um dos motivos de eu não ser tão sociável é que eu tenho medo de me apegar muito as pessoas e depois elas irem embora; uma das coisas que eu mais odeio nessa vida é o fato das pessoas entrarem e saírem da vida uma das outras como se não fossem nada; por isso eu meio que escolho a dedo quem eu quero me aproximar. Enfim, com isso eu perdi a total razão da minha existência, ela era praticamente minha sanidade e se foi. Perguntei pra uns amigos o que fazer, com alguns prints, e todos eles me disseram que ela tava apaixonada por mim e que ia voltar uma hora ou outra, eu só tinha que aguardar. Mas não aguentei, depois de uma semana eu mandei mensagem pra ela usando o truque de burlar o block pelo método de criar um grupo com outro celular (sim, eu pareci um stalker psicopata, eu sei). Bom, ela acabou falando um pouco comigo e depois disse que realmente não queria mais falar comigo, pediu pra eu respeitar isso, deixar ela em paz e depois saiu do grupo...
Sabe? Eu ODEIO saber que tem alguém precisando de ajuda, saber que eu posso ajudar, e não conseguir. Dava pra ver que ela tava sobrecarregada e com a cabeça a mil, e literalmente o que eu mais quero é só ajudar. Eu não consigo aceitar que possoas entrem e saiam da vida das outras tão facilmente assim, isso não é normal ou pelo menos não deveria ser. Alguém que eu sentia que podia contar qualquer coisa e sabia que ela sentia o mesmo comigo. Ela falou toda hora que não era culpa minha, que ela simplesmente não queria mais. Várias vezes quando a gente conversava ela dizia que não queria algo e depois me falava que na verdade ela queria, é só um jeito dela falar. Agora que estavamos tão de boas sendo quase mais que melhores amigos, depois de 3 dias ela muda completamente?
Eu sei lá, as vezes eu sinto que se eu não lutar até o fim por algo que eu gosto, então significa que eu não gostava tanto assim de verdade; disse isso pro meu amigo e ele falou que discorda, e acha que as vezes só deixar a pessoa ir seja o melhor pra ela e pra nós mesmos.
Talvez seja, mas eu não consigo suportar o fato de tudo simplesmente acabar tão rápido assim, sem mais nem menos; de saber que ela precisa de ajuda, e que eu estou mais do que disposto pra ajudar, mas que não consigo por um impedimento que ela mesma colocou. Eu continuaria insistindo, mas a mensagem dela pedindo pra eu respeitar isso pegou lá no fundo da minha alma. Eu tô me sentindo triste, e mais sozinho do que já sentia antes de conhece-la. Estou me sentindo perdido, sem saber se espero pra ver no que dá, se depois de um tempo eu mando outra mensagem... Eu não sei mais de nada.

Parabéns se você aguentou ler até aqui
submitted by Kl111w to desabafos [link] [comments]


2020.11.15 04:23 Juliodelpi Minha melhor aqui está perturbada e minha namorada está com ciúmes.

Uma amiga muito íntima minha está passando por um momento difícil, muito difícil e eu não posso fazer praticamente nada para ajudar ela além de da meu apóio mostrar que tô presente e aconselhar ela, mas de nada adiante. Acho que conselhos não são capazes de neutralizar dor. Ela tentou cometer suicídio a uns dias atras falhou graças a deus. O máximo que conseguiu fazer foi romper uma veia e cortar várias partes do braço, a mãe dela me enviou umas fotos e me disse oq havia acontecido e isso me deixou em estado de Pânico, me sentir muito mal por não poder fazer nada por alguém que amo tanto.
Os problemas delas são bem complexos e não sei exatamente como posso resolvê-los, tentar ajudar de alguma forma. Ela tem grande disforia com a própria aparência, principalmente dps de um término que ela passou a mesma ficou bem pior.
Também tem os problemas familiares e social que ela tem que encarar, n vou deixar explícito mas é bem pesado.
Me sinto culpado por que tentando ajudar ela fiz ela sair da "zona de conforto" que era sua anonimidade. Ficava falando coisas do tipo: se você quer conhecer pessoas precisa se expor, interagir e tls. Ela tentou fazer isso desarquivamento fotos do insta, expondo seu rosto apesar de odiar ele. Falando sobre si com estranhos, se forçando a ser quem não é pra ser aceita. Eu meio que forcei ela a fazer essas coisa pressionando.
Minha namorada tá muito pistola cmg pq fico chorando quando algo ruim acontece com ela. Fica me indagando se sinto algo pela mesma. Sim, eu sinto um enorme amor platônico com ela, uma das melhores pessoas que já conheci. Mas tbm amo muito minha namorada, amo dms mesmo. Aí ela meio que fica me pressionando tbm para me afastar dessa amiga, eu pensei seriamente nisso e sem perceber fiquei distante nós últimos 6 dias e notei que isso tava me consumindo por dentro. Eu não quero perder de forma alguma minha amiga, tbm não quero perder minha namorada. É complicado pq acho que tenho o mesmo nível de amor pelas duas..
Já conversei com uma namorada que somos apenas amigos e ela fica com ciúmes mesmo assim, eu até entendo ela, poxa o namorado dela fica chorando por outra garota, Fla que ama outra garota nós comentários, e tls mas n de uma forma sexual. Eu só amo ela como irmã e n quero me prender, gosto de demostrar que amo ela.
Eu não sei como ajudar ela, eu tô tentando e ta ficando cada vez pior, eu consigo ver que é apenas fingimento, um belê fingindo, no fundo ela tá na pior se sentido um lixo, deprimida e só.
PS: é uma amiga virtual.
Tô pensando seriamente em pegar um avião e passar um tempo com ela pra ver se csg preencher de alguma forma isso, tentar da meio apoio de perto e até tirar ela de certas situações.
Fato: minha namorada pode querer terminar cmg e certeza ela vai ficar pistola
submitted by Juliodelpi to desabafos [link] [comments]


2020.11.12 06:34 C4l0psita Eu quero mandar duas pessoas a merda no meu grupo

eu tava com muita preguiça de escrever aqui mas agora que eu quase estourei em call com um amigo eu resolvi escrever.
Basicamente eu tenho um grupo de amigos no discord, eu conheço eles faz 4 anos e a gente é muito unido, lá todo mundo gosta de todo mundo e era um refugiu pra quem não gostava da vida real, então quando alguém do nosso grupo sofria bullying, ele podia ir la pra esquecer dos problemas, a gente sempre foi de boa até o começo do ano, uma garota pediu meu discord, ela jogava rpg e eu também e a gente começou a conversar, por acaso ela foi pro mesmo colégio que eu, a gente foi pro ensino médio junto, foi a primeira vez que eu estudei de manhã e ela também, a gente saía todo dia no recreio e ficava junto jogando truco com o meu grupo de amigos já que ela mais uma guria que gostava de anime e video-game (Nota: ela era de uma turma diferente da minha. Nota2: os meus amigos do colégio não são os mesmos do discord), tava indo tudo bem, eu era o mestre de uma campanha de rpg, ela já sabia disso, a gente passava muito tempo em call no discord desde que a quarentena começou, uma hora o meu grupo do discord iria descobrir que eu tava falando com outra pessoa já que eu passava muito tempo fora da call no grupo lá, basicamente eu cometi o que eu considero o maior erro da minha vida, eu adicionei ela na call pra ver uma campanha de rpg, só que meus amigos conseguiram o contato dela (meus amigos são de boa e eles moram em outros lugares do brasil, a menina é a unica que mora na mesma cidade que eu), eu adicionei ela no grupo do rpg meu e depois no grupo principal nosso que só cabe 10 pessoas, ela se enturmou lá mas ai que tá, tava pintando um clima entre nós, era um quase semi-mini-web-namoro, ou seja, não era nada oficial a gente nunca se beijou mas a gente não se considerava amigo e fazia umas indiretas sobre gostar um do outro, mas a gente tem uma personalidade que faz querer não confessar primeiro, então era um jogo mental pra ver quem se declara (tipo Kaguya-sama), bom, um dos meus amigos depois de um tempo começou a falar com ela, eu havia conversado com ela sobre ela não falar sobre a nossa relação para os meus amigos já que eu descobri que ela contou sobre eu dar boa noite pra ela e tals, depois disso o meu certo "amigo" conversou comigo sobre minha atitude com ela (eu sou uma pessoa difícil mas é de brincadeira, eu realmente levo o sentimento dela a sério), eu respondi que eu tava ciente disso, só que ele começou a se meter demais na nossa relação, eu conversei com ela sobre isso e ela concordou em parar de falar sobre isso com ele, mas tinha uma coisa, a gente postava imagem adultas no grupo, fazia comentarios de humor negro por que ninguém se descriminava, mas ela tava lá e eu não queria que ela visse essas coisas adultas e tals, por mais que ela não ache um problema eu acho e conversei com ela sobre isso, "fica dificil eu cuidar pra não te mandar meme com algo pornográfico e depois saber que meus amigos te mandam muito meme porno no teu privado", ela concordou comigo e eu falei pro pessoal pra evitar fazer isso, depois dela sair do grupo pra entrar outra pessoa no lugar, eu queria que se mantesse assim mas só não dava, eles adicionavam ela e eu não podia fazer mais nada por que eles ja haviam virado amigos dela, muito tempo depois e algumas conversas com ela, ela não tava mais no grupo, mas as pessoas conversavam ainda com ela no privado, o que era um pouco de problema por que depois de muito tempo eu descobri que o meu "amigo" falou pra ela me largar umas 2 vezes (não para me dar um chifre mas só por ser metido) eu mandei ele ir a merda e disse "não fode", eu fiz uma regra com o pessoal pra me avisar toda vez que ela fosse entrar no grupo pra eu cuidar se pode ou não (eu pedi isso, e pela nossa amizade e respeito por mim eles entenderam e aceitaram), só que uma pessoa não fez isso, que foi esse "amigo" e ele falou "mas agora eu tenho que beijar teu pé e pedir por favor pra adicionar ela?" e eu respondi "não, mas me avisar pelo minimo de amizade que a gente tem e pela minha situação", ele retrucou e eu perguntei se ele realmente queria conversar, por que se ele aceitasse eu ia mandar a real das merdas que ele tava fazendo faz um bom tempo, basicamente ele aceitou e eu perguntei qual era o lugar dele nessa história já que ele não fazia parte não era para estar se metendo, mas ele só tentou desviar e nunca respondia como um verdadeiro covarde, eu tava em call com dois dos meus melhores amigos em um outro grupo e os dois estavam vendo, por mais que não pareça eu analisei e conversei com eles pra ver se eu tava fazendo alguma coisa errada, mas não, tudo que deu de merda foi por culpa desse meu "amigo", só que ninguém ficou realmente do meu lado, eles chegaram a responder quando eu falava algo como "fulano você não concorda com isso?" mas ninguém ligou pra isso, o meu amigo basicamente tinha um ideal fudido de querer ajudar quem ele quiser e fodase, eu tava full putasso mas eu não podia xingar ele do nada sem ter motivo, então eu mantive a calma por que ele tava me contando que a guria que chamava ele pedindo conselho e não ele, então eu, ele e ela entramos em uma call e conversamos sobre isso, essa guria é muito minha amiga, e eu e ela queremos realmente ficar juntos, ela tava do meu lado, ela sabe que eu sofri, mas ela também não fez nada, eu tava literalmente sozinho, todo mundo concordava mas ninguém me apoiava, eu ainda to nesse caos todo e não sei o que fazer, o único cenário que me faria feliz é todo mundo parando de falar com esse "amigo" e todo mundo menos eu parando e falar com a menina, só que é tudo impossível já que é eu que quero isso e ninguém se importa com isso, eu conversei com dos meus melhores amigos agora, e ele disse que taria aqui por mim mas ele não tem ideias boas, eu ja tentei conversar com ela e ela me entende só que só não tem como chegar em uma conclusão, a mais plausível é eu me acostumar com a dor de quando eu querer fugir da minha vida real eu correr pro meu refugio, só que ele ja tava arruinado ja que antes eu queria só encontrar meus amigos mas a mina tava lá (agora não ta mais) e atualmente tem o meu "amigo" lá o que não me da vontade nem um pouco de entrar em call. Eu e a menina temos aula online, e ficamos em call juntos com a webcam ligada (por que a escola obriga) e a gente fica ainda sorrindo um para o outro, é legal isso mas eu não posso ainda me esquecer do todo o caos na minha volta, as vezes eu fico puto com ela e as vezes eu to calmo, mas eu não posso nem mandar ela ir a merda já que ela vai querer me perguntar o porquê disso e só seria mais dor de cabeça, eu só to pronto pra explodir e xingar todo mundo. eu já pensei em trocar de grupo mas eu prometi pra ela que não ia abandonar ela sem motivo, mas eu ainda sim só queria recomeçar e torcer pra não fazer essa cagada mais uma vez :/
submitted by C4l0psita to desabafos [link] [comments]


2020.11.12 00:32 Observador2469 Existe algum problema em tentar arrumar uma namorada apenas pelo sexo?

Durante quase todo meu período na escola, fui o "patinho feio". Eu não era uma aberração, acho era 4 ou 5/10, mas eu não me arrumava bem me cuidava direito (mas eu era bem higiênico). E apesar disso algumas garotas até gostaram e se interessaram por mim (por incrível que pareça). Existiam dois fatores para eu não ter me relacionado com ninguém na época da escola: o primeiro era que eu não me interessava por relacionamentos como meus colegas; o segundo problema era meu vício em masturbação, que me acompanhava desde os 10 anos e que só consegui vencer neste ano.
Tudo mudou quando comecei a me arrumar e me cuidar. Eu estava no 3° ano do ensino médio. Eu nunca tive problemas com a socialização, mas nunca tive muita confiança, atitude ou vontade de conversar. Desta forma, apesar de receber inúmeros olhares, elogios e flertes não me interessei em entrar em relacionamentos ou ficar com as garotas.
Tudo mudou nesse ano. Entendi o porque de eu não sentir interesse em falar com as garotas (vício em masturbação) e resolvi esse problema. Também fui um dos jovens que fez a quarentena como foi pedido - fiquei de março até setembro em casa, quando comecei a sair para fazer ginástica (academia) - isso junto a uma frequência saudável de masturbação, aumentou muito a minha libido e fantasias. A questão é que atualmente, não sinto mais nem 10% do prazer que eu sentia ao me masturbar e tenho sentido casa vez mais vontade de fazer sexo. Destarte tenho pensado seriamente em arrumar uma namorada pra fazer sexo.
Faz-se necessário observar que eu não tenho problema algum em dar atenção, carinho e um pouco do meu tempo para a garota em questão, se eu conseguir receber sexo em troca.
Considerando apenas a aparência, tenho chance com uma boa parte das garotas da minha idade (18). Considerando meu papo e flerte, também.
A pergunta que eu faço a vocês é a seguinte: existe algo de errado com a minha lógica? Na parte de namorar a mina só pelo sexo? Tenho pensando muito nisso. Quando procuro me distanciar um pouco do meu próprio ponto de vista, penso que eu estou sendo mal caráter e apenas usando a mina.
Desde já agradeço pelas respostas e atenção de vocês. E foi mal pelo textão. Penso que uma contextualização adequada é necessária para boas respostas.
submitted by Observador2469 to sexualidade [link] [comments]


2020.11.10 00:57 gps77 Broxei no primeiro encontro/ primeira vez

Então galera, é o meu primeiro post no reddit. Senti necessidade de compartilhar o que aconteceu.
Alguns detalhes: Tenho 20 anos e n tenho muita experiências com garotas, só uma que foi com uma mina q eu nem senti atração e n teve química nenhuma, horrível. Sou virgem ainda, essa foi a primeira experiência sexual q eu tive. Mesmo com esses detalhes eu n estava nervoso na hora pq eu tinha ideia do que fazer.
Ontem eu marquei de sair com uma mina, um encontro tranquilo, fui sem expectativa nenhuma que ia rolar algo a mais até pq era um lugar publico. Depois de um pouco de conversa fui avançando e deu certo. Pegação vai e pegação vem, depois fomos dar uma volta num laguinho aqui da minha cidade, tava de noite e as coisas começaram a esquentar, então fomos num lugar escuro para continuar vocês sabem o que. Tinham algumas pessoas circulando pelo lago à uma distância média de onde estávamos,mas como estavamos no escuro n iam ver. Não rolou tentiva de penetração pois não levei camisinha mas n ia mudar nada pq o malaquias n ficava duro. Quando percebi que ele n tava ficando duro fui tentando de diferentes formas ter a ereção (mentalizando coisas, masturbando, etc) mas ela em nenhum momento foi satisfatória, até boquete a mina fez e nada. Depois eu percebi que eu fiquei todo suado mesmo eu e ela ficando parados ali no escuro.
Eu achei bizarro o que aconteceu. Não tive pensamentos negativos em nenhum momento(como medo de gozar rápido ou de ela não cuetir) e o fato de ter sido ali no escuro e com pessoas passando "perto" não tinha me incomodado, não que eu tenha percebido. Mas reconheço que talvez eu podia estar mais presente no momento, sentir mais os toques etc e tirar qualquer tipo de pensamento da cabeça.
O q vcs acham que pode ter causado isso? Não sou viciado em pornografia, antes da quarentena eu batia uma 1 vez por semana no maximo. Nessa quarentena aumentou um pouco mas n passa de uma média de 1 vez a cada 2 dias. Também n tenho problemas de autoestima, depressão ou qualquer coisa do tipo. Em relação a garota, eu estava super confortável com ela apesar de ser nosso primeiro encontro. Será que é o fato de ser minha primeira experiência sexual, ou pelo fato de ser a primeira vez ficando com uma mina que eu realmente tive uma atração (não igual a que eu citei no início do post)?
Pelo menos a mina aparentou não ligar muito para o que aconteceu. Visto que ficamos mais um pouco depois disso, depois ela foi embora pq estava ficando tarde.
Se puderem me ajudar eu agradeço, tô meio perdido tentando entender o que pode ter causado isso.
submitted by gps77 to desabafos [link] [comments]


2020.11.10 00:40 gps77 Broxei no primeiro encontro

Então galera, é o meu primeiro post no reddit. Senti necessidade de compartilhar o que aconteceu.
Alguns detalhes: Tenho 20 anos e n tenho muita experiências com garotas, só uma que foi com uma mina q eu nem senti atração e n teve química nenhuma, horrível. Sou virgem ainda, essa foi a primeira experiência sexual q eu tive. Mesmo com esses detalhes eu n estava nervoso na hora pq eu tinha ideia do que fazer.
Ontem eu marquei de sair com uma mina, um encontro tranquilo, fui sem expectativa nenhuma que ia rolar algo a mais até pq era um lugar publico. Depois de um pouco de conversa fui avançando e deu certo. Pegação vai e pegação vem, depois fomos dar uma volta num laguinho aqui da minha cidade, tava de noite e as coisas começaram a esquentar, então fomos num lugar escuro para continuar vocês sabem o que. Tinham algumas pessoas circulando pelo lago à uma distância média de onde estávamos,mas como estavamos no escuro n iam ver. Não rolou tentiva de penetração pois não levei camisinha mas n ia mudar nada pq o malaquias n ficava duro. Quando percebi que ele n tava ficando duro fui tentando de diferentes formas ter a ereção (mentalizando coisas, masturbando, etc) mas ela em nenhum momento foi satisfatória, até boquete a mina fez e nada. Depois eu percebi que eu fiquei todo suado mesmo eu e ela ficando parados ali no escuro.
Eu achei bizarro o que aconteceu. Não tive pensamentos negativos em nenhum momento(como medo de gozar rápido ou de ela não cuetir) e o fato de ter sido ali no escuro e com pessoas passando "perto" não tinha me incomodado, não que eu tenha percebido. Mas reconheço que talvez eu podia estar mais presente no momento, sentir mais os toques etc e tirar qualquer tipo de pensamento da cabeça.
O q vcs acham que pode ter causado isso? Não sou viciado em pornografia, antes da quarentena eu batia uma 1 vez por semana no maximo. Nessa quarentena aumentou um pouco mas n passa de uma média de 1 vez a cada 2 dias. Também n tenho problemas de autoestima, depressão ou qualquer coisa do tipo. Em relação a garota, eu estava super confortável com ela apesar de ser nosso primeiro encontro. Será que é o fato de ser minha primeira experiência sexual, ou pelo fato de ser a primeira vez ficando com uma mina que eu realmente tive uma atração (não igual a que eu citei no início do post)?
Pelo menos a mina aparentou não ligar muito para o que aconteceu. Visto que ficamos mais um pouco depois disso, depois ela foi embora pq estava ficando tarde.
Se puderem me ajudar eu agradeço, tô meio perdido tentando entender o que pode ter causado isso.
submitted by gps77 to sexualidade [link] [comments]


2020.11.10 00:10 UltraReal123 Perdi denovo um pouco da minha fé na humanidade

Bom, vamos lá. Estava eu lá lendo mangas até que me bata a vontade de me ver um hentai, bom fui ver e pra minha surpresa tinham acabado de lançar um, aí eu fiquei feliz né, parecia que tinham me guiado pra per esse hentai, pra começar fui ver a sinopse: Você já viu antologias de mangás sobre garotas com peitos grandes, mangás sobre garotas que se apaixonam por garotos e até mesmo mangás sobre garotas que se apaixonam. Agora é hora de se preparar para o próximo nível: uma antologia de mangá sobre garotas bonitas se exercitando. Fiquei curioso, então comecei a leitura fui descendo e descendo, até agora tudo bem era só um treinador ajudando uma mulher, mas ai a coisa começa a piorar, o treinador começa a fazer a mulher entra em uma posições que vc geralmente faz quando se esta fazendo sexo, como fazendo a mulher ficar de 4 pra pegar os pesos que caíram e ele fica atrás dela pra, pelo que eu me lembre, "ajudar ela a pegar os pesos" ai vc pensa, nossa ela tem que ficar brava ou espancar o cara agora né? Não, esse manga quase copia aquele caso do João de Deus onde ele abusava as suas clientes e elas não faziam nada por achar que era parte do tratamento, ent, a mesma coisa aq, e acontece que essa mulher somado com o fato de ela achar que era tudo parte do treino, ela era inocente, depois de tudo isso acaba o treino(só pra constar não aconteceu penetração até aq, eu n sei se vai ter, só doente vai acompanhar aquela merda).Ent depois de tudo isso fui ver os comentários pra ver oque as pessoas acharam desse manga de doente, bom vi o primeiro comentário e concordei com ele, falava como esse manga era só pra doente e tals, mas como eu perdi mais um pouco de fé na humanidade foi de ver os replys desse primeiro comentário e só vi doente, uma pessoas amenizando esse abuso sexual, falando coisas do tipo: Nss, se ve não aguenta nem ver isso ent já para de ver pq tem muita coisa pior. Novato, melhor vc parar de ler pq se vc nem aguenta esse negociozinho ent nem tente manga tal tal. Tchola dms. E agora os dois que eu achei os piores: Novato, meu amigo esse aí foi levinho te recomendo toe-oi ou sho* as aí vc fala c tá traumatizado. Ué rolo estrupo, ué li duas vezes e não achei , pra mim ela tava era gostando e muito por sinal.( Esse tive que fazer uma pequenas alterações pq o português desse cara tava só o fino do fino ). É claro né cara, vou estuprar uma mina, eu não tava fazendo nada de errado mesmo se for contra vontade dela ela gostou, não é, esse comentário do cara que eu tive que editar é tipo aqueles caras que falam: a culpa é dela, quem mandou vestir saia curta? Bom esse foi meu desabafo, só queria desabafar de como as vezes tem muita gente que tá literalmente fazendo apologia ao abuso sexual e estupro e como isso me deixa puto.
submitted by UltraReal123 to desabafos [link] [comments]


2020.11.06 00:01 LezTrade Eu estou me iludindo e não sei como parar.

(Me desculpe pelos erros de portugês, eu não sei muito bem onde aplicar vírgulas e pontos.)
Eu tenho 14 anos e estou bastante estressado com todo esse circo que se chama 2020. Tanto a pandemia, quanto a ead me estressam, mas eu não estou sozinho, como a maioria das pessoas que convivem na internet, eu tenho os famosos "WebAmigos", são seus amigos, mas são se outro estado ou de outro país.
Enfim, eu tenho uma namorada que viajou pro Espírito Santo em dezembro do ano passado, foi passar o Réveillon e o Natal com os avós dela lá, mas esse ano veio a pandemia, e com isso a quarentena e ela não pode voltar. Ficamos webnamorando o ano todo, mas com dificuldade pelo fato de eu não ter internet em casa e depender da boa vontade do vizinho (Que é minha tia) pra deixar a internet ligada o dia todo para que a assim possamos conversar, ou fazer call e etc. Mas não estou me iludindo com ela, sim com uma amiga que conheci antes dela, e sim, é exatamente o que você está pensando, friendzone. Não vou mentir, eu não vejo minha namorada como eu via antes, acabou a magia, mas não estou traindo ela, ainda namoramos e eu estou pensando em terminar, não terminei ainda com medo de magoar ela e de perder uma namorada e uma amiga, mas voltando ao assunto:
Cara, aquela garota é perfeita, mais velha do que eu, adulta até, mas quando nos conhecemos ela ainda tinha 17. Ela é uma ótima amiga, é dócil, otimista, tudo que eu queria em uma garota ela tinha, ela também tinha problemas mentais, que com minha ajuda (olha só) conseguiu superar, (Um pouco, mas valeu) por isso temos uma amizade tão forte. Eu acabei desenvolvendo um amor por ela muito grande e ela também me ama, mas não da mesma forma, eu não pedi ela em namoro nem nada, mas pelo jeito que ela se comporta, da pra saber, entende?
Recentemente ela começou a trocar paqueras com outra pessoa, mais velha do que eu e provavelmente melhor, eu fiquei tão mal com aquilo, me senti traído mesmo sem ter começado nada. Eram só paqueras, ainda não tem nada sério, mas pelo jeito, vai ter no futuro, falando no futuro, foi a incerteza dele que me fez ter vontade de desabafar aqui. Eu estou me iludindo, achando que tenho chances com ela mesmo estando na cara que não vou ter...
É praticamente isso o meu problema, ilusão, não sei como evitar e minha mente acreditando de pé junto que eu tenho chances com ela não me ajuda.
Socorro?
submitted by LezTrade to desabafos [link] [comments]


2020.11.05 07:40 Content-Marionberry9 A minha baixa autoestima está chegando a um ponto crítico e eu tenho medo da minha depressão voltar

então, eu cheguei a usar esse sub de vez em quando e agora no meio da madruga dps de uma maratona de choro, resolvi desabafar um pouco, acho que ajuda
eu sou um garoto de 16 anos e desde os 14 eu ja tinha a minha autoestima meio baixa, se eu contasse os motivos ficaria ENORME o post, mas vou pular
a uns meses atras, eu comecei a fazer acompanhamento com um psicólogo pois minha autoestima em relação a aparência estava muito muito baixa (apos eu ter uma crise de panico dps de minha mãe avisar que uma visita estava vindo e eu não queria que ninguem me visse assim) no meio desse tratamento, eu conheci numa comunidade weeb q eu frequento uma garota, mesmo idade que eu, mesmos gostos, lindissima, alem da gente gostar dos mesmos animes, jogos, ter uns objetivos similares na vida e se entender bastante, ela morava no interior de SP e eu no RJ
bom, nos chegamos a conversar bastante por uma semana, ja cheguei a madrugar, dizer coisas bonitinhas um pro outro e enfim, eu acabei me apaixonando, eu sei que você deve estar lendo isso e pensando "nossa que cara patético" mas calma que fica pior, essa foi a primeira interação """romântica""" que eu ja tive na vida (no caso de eu gostar de alguem, realmente me interessar por essa pessoa e demonstrar isso)
acrescentando algo que eu esqueci, e que ate esse momento, ela nunca tinha visto meu rosto, a foto q eu tinha era aquela pose de foto do celular na frente do rosto, mas enfim
nos acabamos entrando no topico de como nos eramos antigamente, e ela me mandou umas fotos, eu mandei uma que eu tinha, era literalmente a melhor foto que eu tenho de mim mesmo, e depois disso
ela simplesmente sumiu, depois de ver o meu rosto pela primeira vez
não sumiu sumiu, so começou a de poucos em poucos se distanciando de mim, era sempre meio seca quando eu tentava iniciar alguma conversa, enfim, aquele jeito né, ai eu acabei vendo ela postando flertes com outro cara no status do whatsapp e isso me destruiu, a ponto de eu acabar desenvolvendo um começo de uma depressão (estado constante de tristesa, perda de interesse em certas coisas) cujo foi diagnosticado com meu psicólogo
enfim, eu sei que ficou enorme mas espero que de pra ler, e eu sei que isso parece meio hilario pra uma pessoa de fora, mas o que meu psicólogo falou e ate que faz sentido, e que essa situação era como "jogar acido numa ferida aberta" pra mim, por isso que eu acabei tendo a reação que eu tive, tambem, nunca tive um relacionamento nem se quer beijei ainda, então por isso que eu fiquei tao emocionado
mas enfim, eu acabei me distraindo desse estado de tristeza quando eu comecei a acompanher alguns esportes no começo da pandemia, comecei a ver futebol, NBA, F1 entre outros
só que chegou hoje, eu tenho percebido que aquele estado constante de tristeza que antes tinha sumido tem aparecido mais e mais, minha consulta com o psicólogo e apenas de 15 em 15 (faço no postinho aqui perto, por favor defendam o SUS) e é só 1 hora, não da pra eu contar tudo que eu to sentindo e eu to genuinamente com medo, essa doença ja levou muitas pessoas da minha familia e eu não quero que ela piore
submitted by Content-Marionberry9 to desabafos [link] [comments]


2020.11.04 01:14 Ok_Dimension_2922 A tentativa de fazer sexo com os meus amigos quando criança...Ainda sou criança mais estou tentando superar isso aos poucos.

Olá a todos ... Estou aqui simplesmente para contar a minha história, fazer o meu desabafo, seis anos se passaram desde que tentei me relacionar com os meus amigos e desde então tenho sentido muito e passei a enfrentar diversos traumas, desejos pervertidos e mais, basicamente antes de a gente tentar, eu era uma criança que gostava muito de mulher, tipo muita mulher, meus amigos eles tinha brincadeiras de se foder com roupa, mas certo dia eu dei a ideia de fazer isso sem roupa, não sei o que aconteceu comigo pra ter essa ideia boba, primeiro porque eu era muito novo e odeiava sexo gay, foi que a gente tentou fazer sexo mas simplesmente não conseguiu a penetração, foi quando eu disse que não queria mais... E a gente parou, naquele momento estáva ótimo parecendo algo normal, mais logo a sair da casa do meu amigo comecei a pedir súplicas a Deus de desculpa, que estava arrependido, eu fiz aquilo mais eu não estava ciente, porque mesmo mesmo eu não era uma pessoa que poderia fazer aquilo, só que no dia seguinte, eles foram publicar para toda a zona (rua), eles ficavam me chantageando prometendo não contar a minha mãe em troca de coisas, e com o tempo comecei a me masturbar, e para piorar minha orientação sexual mudou, não me excitava mais com garotas, só com garotos, só ficava de pau duro com pornografia gay, logo que descobri isso fiquei muito assustado, porque eu tinha medo de ficar gay, chorava muito sozinho no meu canto, eu negava isso, pensei em me suicidar mais tenho medo de morrer, negava os meus desejos, porque sabia que eu nunca fui assim, foi assim que comecei a investigar mais sobre como superar esse trauma, ajuda de psicólogos online já que minha família não sabia e não poderia, mas meus amigos continuavam me chantageando, isso estava me dominando, sentia vontade de repetir, mas eu lutava contra os meus desejos, tem vezes que eles eram mais fortes que eu até que eu chegava ao ponto de me dedinhar, punha saliva nos dedos e inseria eles no meu ânus, eu não sentia prazer, mais achava divertido, via porno transexual de garotas se dedinhando e eu repetia, isso me magoava mais eu não conseguia parar achava divertido e às vezes excitante(raramente), mais mesmo assim quando conseguia eu dizia não aos meus desejos porque sabia que não era assim, mais as vezes continuo a sentir a vontade de me dedinhar, cara vocês não sabem o quanto estou sofrendo, mesmo sabendo que eu e meus amigos não conseguirmos fazer a penetração o facto de já termos tentado me magoa muito, muito mesmo, eu preciso da vossa ajuda...
Continuando...eu comecei a me distanciar deles e comecei a fazer terapia virtual, conheci uma namorada (Estamos separados) , novos amigos, etc.
Minha namorada não chegou a saber sobre isso, mas realmente fui me ambientando com outras pessoas, e actualmente estou lutando para deixar isso para trás, poder ser livre,e para melhorar nos últimos anos a minha orientação voltou a se estabilizar, normalmente a atraçao por homens diminuiu, não me empolgo mais com pornografia gay, mas comecei a gostar de pornografia transexual, não sei porque, mas quando escuto a palavra "gay" me sinto diferente e não sei o porquê ... alguém podem me dizer o porquê?
Eu preciso de ajuda, eu me arrependi de oque tentei fazer, mais não estou conseguindo me perdoar, isso está me arasando...
Esta foi a minha história verídica, obrigado pelo bom carinho de criar essa comunidade de modo a ajudar os outros ...
Eu precisava de contar essa história a alguém por mais que seja vergonhosa de uma ou de outra forma teriam que saber, por favor me ajudem a vencer esse trauma...
submitted by Ok_Dimension_2922 to desabafos [link] [comments]