Sinais de que ele está apaixonado

Sou bissexual e estou apaixonado pela minha melhor amiga.

2020.10.23 05:40 LoveUm Sou bissexual e estou apaixonado pela minha melhor amiga.

Nós nos conhecemos desde o ensino médio, a uns 5 anos atrás, eu sempre contei tudo sobre mim pra ela, traumas, gostos, vontades e tudo que geralmente melhores amigos fazem. Eu gosto demais dela e nós somos amigos até hoje, mas eventos recentes me fizeram perceber que eu (ainda) estou apaixonado pela minha melhor amiga.
Tudo começou quando ela estava tendo um problema com um relacionamento, onde um "amigo" havia dito pra ela que estava apaixonado, e pela segunda vez foi rejeitado. Porém não é tão simples assim, ambos começaram a se distanciar e minha amiga tem problemas de ansiedade e isso estava afetando-a demais, ela gostava muito da amizade desse "amigo" mas sentia que as coisas não vão mudar por que ela não sente o mesmo por ele, e o meu papel nessa história, era aconselha-la da melhor maneira possível pra ela resolver esse conflito, tentando ao máximo não me meter no meio da situação.
Mas eu sentia algo por ela que eu sabia o que era, eu estava gostando dela e me confessei inclusive, ficando surpreso pela resposta dela dizendo que já sabia, mesmo assim eu fui rejeitado também, mas diferentemente do outro "amigo" dela que insistiu, eu não fiz o mesmo por que não gostaria de perder a amizade dela como estava acontecendo com esse outro "amigo". Eu disse que estava tudo bem, que não precisaria se preocupar com isso e continuei agindo normalmente, como se nada tivesse acontecido. Nunca falei sobre mulheres com ela por que sabia que não era do interesse dela. Mesmo sendo bissexual perguntei se isso seria um problema caso nós supostamente namorassemos, ela disse que não era isso, mas que me via como um irmão e achava estranho, sinto que talvez tenha algum problema na verdade. (Fui parar na Brotherzone, pior ainda.)
Então eu não comentei mais nada e continuamos sendo bons amigos como sempre fomos, falando de homens que gostariamos de pegar, trocando fotos zuadas, falando as experiências de vida, indo ao cinema, saindo e enfim.
Resultado de uns 2 meses depois, ela comecou a namorar com o outro "amigo".
Até aí tudo bem, eu tinha ficado muito feliz pela minha amiga por que achava que ela finalmente tinha entendido o que sentia por ele, mas ao mesmo tempo eu me sentia triste e não sabia o porquê, achava que era pelos meus amigos estarem encontrando seus pares e no fundo eu tinha um leve medo de ficar sozinho.
Conclusão, instalei o Tinder por recomendação da mesma. (KKKK)
Entre "sins" e "nãos", eu acabei conhecendo um garoto que acabou me chamando a atenção. Começamos a namorar e contei pra minha amiga que estava gostando dele, ela estava super feliz com isso, mas como nem tudo são rosas, acabei me relacionando por 3 meses, eu gostava dele mas as coisas nesse relacionamento começaram a se tornar tóxicas pelos dois lados e então eu pulei do barco. E surpreendentemente, pasmem, minha amiga disse que terminou também.
Eu já não sabia o que eu estava sentindo, conversando ela me disse que gostava dele como um amigo, mas sabia que se voltasse a falar com ele não seria mais a mesma coisa por que sempre teria aquele ponto do "Nunca vai ser o suficiente." Então ela começou a namorar com ele pra tentar contornar isso, mas ela não sentia o mesmo de qualquer forma por ele e o "Nunca vai ser o suficiente" continuou ali então ela decidiu acabar com isso de uma vez, não está nem se importando com a amizade que perdeu e ficou muito bem com isso.
E aí meu medo acabou multiplicando, mesmo eu ainda não admitindo que ainda estava sentindo o que eu sentia pra mim mesmo.
Mas eu estava de boa com tudo isso até que um dia ela disse que estava afim de um colega meu. E nós começamos a fofocar, eu "encorajando" ela pra falar com ele e tudo mais, zuando sobre pinto e primeira vez, achando que ela não teria coragem pra chamar ele. Mas quando ela finalmente teve coragem, eu senti alguma coisa, preocupação talvez.
Os dois começaram a conversar de uma forma bem suja no contexto sexual da palavra, não que eu tivesse lido as conversas, mas pela minha melhor amiga me contar o que rolava entre as mensagens, eu ficava curioso pra saber, não por que o garoto era bonito ou algo do tipo. Mas pelo progresso dos dois, até que ela me contou sobre umas mensagens que eles trocaram entre si que me fizeram perceber o que eu tava sentindo.
Apesar de ser o melhor amigo "viado", eu amo ela, não só como amigo, eu estou realmente apaixonado apesar de fazer o possível pra não demonstrar isso por medo de perder a pessoa que eu amo por já ter sido rejeitado duas vezes e fingir que não ligo. Ao mesmo tempo que me dói pelo fato de saber que eu nunca vou ser o primeiro sendo que nem sei se ela vai aderir a esse possível relacionamento com o outro garoto, o que não deveria ser problema meu, já que eu "escolhi" não me importar.
Eu acreditava que depois de um tempo isso passaria, mas ainda está aqui. Apesar de eu tentar de tudo pra matar esses sentimentos e ao mesmo tempo conviver com a pessoa que o provoca. É possível que eu esteja sendo covarde não sendo sincero sobre o que eu sinto, mas se alguém já deixou claro que não tem interesse romântico em você, mesmo você demonstrando e dando sinais de que você está ali, talvez isso seja uma batalha perdida e eu não estou pronto pra perder mais do que já perdi.
submitted by LoveUm to desabafos [link] [comments]


2020.09.23 17:35 Vedovati_Pisos 7 dicas para manter seu cavalo saudável

Manter um cavalo saudável é desejo de qualquer pessoa que tenha ou lide com este animal magnífico no dia a dia.

Os cavalos são animais incrivelmente úteis para o trabalho no campo, para fins esportivos, (esportes equestres) ou mesmo para cavalgadas. São também animais fáceis de tratar e fazer amizade, sendo usados até mesmo em práticas terapeûticas.

Além disso, os cavalos podem ser criados com um grande potencial de produtividade e valorização na venda. Não importa de qual perspectiva se observe, não há forma de não amar os cavalos.

Mas, para que o animal viva bem e renda o máximo possível é fundamental que você que cria cavalos ou apenas possui alguns cavalos saiba como manter seu cavalo saudável.

Pensando nisso, separamos sete dicas de cuidados para cavalos que vão ajudar muito você nesta tarefa.

1# Alimentação adequada: primeiro passo para manter seu cavalo saudável
Fornecer alimentação adequada, balanceada e na quantidade certa é um ponto fundamental para quem deseja ter um cavalo saudável sempre.

Como qualquer outro ser vivo, cavalos precisam de uma nutrição balanceada e adequada. Que consiga fornecer a energia que precisa no dia a dia, além de preservar sua saúde, acelerar seu desenvolvimento e melhorar a produtividade.

Praticamente todo criador de cavalos sabe da importância disso, mas não são todos que entendem de nutrição ou da dieta adequada para seus cavalos.

Você que é apaixonado por cavalos e quer o melhor para seu companheiro deve seguir algumas regras e critérios a na hora de montar a dieta do seu cavalo.

Mas antes, leve em consideração a raça do animal, idade, peso do cavalo, do clima no qual ele está, do que está disponível localmente e o tipo de atividade que ele desempenha, ou seja entender as necessidades nutricionais do seu cavalo.

Em relação a oferta de alimento, é regra geral que ela deve ser administrada em pequenas quantidades ao longo do dia. Feno, grãos, sais, aveia e minerais devem ser distribuídos em uma dieta balanceada para a correta nutrição do cavalo.

Segundo André Cintra, que Médico veterinário, especialista em nutrição equina, o cavalo é um animal herbívoro, que se alimenta de vegetais, chamados de volumosos, ou ainda de “verde”.

André fala que o aparelho digestivo do cavalo possui particularidades onde são exigidos altos teores de fibras na dieta para que ele possua uma ótima digestão. As fibras são conseguidas através do volumoso que pode ser oferecido ao animal através de diversas formas (capim fresco, feno, silagem, cana-de-açúcar).

Deve também oferecer-lhe os complementos de uma alimentação (ração), para que possam atingir os níveis energéticos, protéicos, vitamínicos e minerais suficientes para suprir suas necessidades, mas sempre respeitando sua natureza e valorizando o volumoso.

Caso seja necessário, pode complementar as necessidades de cavalo utilizando suplementos nutricionais, como por exemplo probióticos, óleos vegetais, vitamínicos, minerais, energéticos, protéicos, etc.

Cada um deles tem sua especificidade e deve ser ofertado conforme a real necessidade do cavalo.

Porém, quando a alimentação do cavalo é feita com ração é fundamental que você fique atento e trabalhe com um especialista. Pois a ração deve ser aquela recomendada com base em análise das necessidades nutricionais do equino.

Mais de 95% das cólicas em cavalos são causadas por um mau manejo alimentar, que o homem impõe ao animal.

Para saber mais sobre alimentação para equinos, confira esta matéria com um guia completo.

1.1# Hidratação do animal
A água também deve ser fornecida em quantidades suficientes ao longo do dia para os equinos. E é importante que a água esteja fresca, limpa e sempre à disposição para consumo do animal.

2# Adote um programa de exercícios diários de acordo com a raça do seu cavalo e para qual fim vai usá-lo
É quase uma regra da Mãe Natureza que praticamente todos os seres vivos precisam de movimento e atividade.

Seres humanos, por exemplo, precisam de alguma atividade física diária para se manterem saudáveis. Por saudáveis pode ser entendido os estados onde o corpo possui um funcionamento geral ótimo. Que confere saúde, energia e boa disposição para o dia a dia.

Da mesma forma que as pessoas, cavalos também precisam de mais movimentos que os humanos para manterem a saúde.

A nossa segunda dica para manter um cavalo saudável é a de estabelecer e manter um regime diário de exercícios.

O tipo de exercício, bem como a intensidade, não são os fatores mais importantes aqui. O criador pode submeter o cavalo diariamente a um galope ou caminhada prolongada por uma trilha.

A intensidade dos exercícios pode variar conforme questões como o tipo de trabalho que o cavalo desempenha e o objetivo que quer atingir. Um cavalo de corrida, por exemplo, certamente terá que praticar exercícios que melhorem suas capacidades e, portanto, são naturalmente mais intensos.

Se você desejar, pode perguntar ao seu veterinário de sua confiança por exercícios adequados para a idade, peso e nível de atividade do cavalo.

3# Cuidados adequados com as patas do cavalo
As patas de um equino merecem uma atenção e cuidado especial na busca por manter um cavalo saudável.

As patas são uma área que simplesmente merecem um cuidado redobrado. Afinal, são elas que sustentam o peso do animal e precisam sempre estar em ótimas condições. O que pode ser alcançado com a prática de exercícios regulares que fortaleçam os músculos das patas.

Os cascos de um cavalo também precisam ser cuidados de forma diária e impecável. É importante avaliar sempre se o animal está com algum problema no casco, como a claudicação. E em caso positivo tomar as medidas necessárias para tratar deste e qualquer outro problema no casco que surgir.

Esses cuidados com o casco ajuda a manter o cavalo saudável pois previne problemas como infecções e dificuldades de locomoção.

4# Atenção ao tratamento dos pelos do cavalo
Já os pelos também precisam de uma atenção especial, ainda mais se você tem cavalos para competições ou exposições. Estes precisam de escovação diária, além da limpeza para manter boa higiene e aparência.

Para a escovação dos pelos do cavalo é recomendado utilizar uma escova dura, especialmente depois de cavalgadas. A escova dura causa, no pelo do cavalo uma sensação similar a de uma massagem. O que ajuda a liberar as tensões do animal, sem falar de eliminar a sujeira do pelo.

5# Vacinação em dia
Cavalos, assim como a maioria das criaturas vivas, são propensos a doenças infecciosas. E por isso, ter um cronograma de vacinação para equinos em dia é essencial para quem deseja manter seu cavalo saudável sempre.

A vacinação nos cavalos é importante para dar imunidade contra algumas doenças como:

Influenza: responsável por provocar gripes, dentre elas a H1N1. Adultos e éguas prenhes devem tomar a vacina anualmente. Já os potros precisam da 1ª dose após a desmama, e a 2ª dose depois de 30 dias da primeira aplicação;
Tétano: o tétano é um tipo de infecção que pode chegar a ser letal para o cavalo. Ela é causada pela toxina da bactéria Clostridium Tetani, que reside no trato gastrintestinal do animal. Mas que pode viver no ambiente por longos períodos de tempo, sob forma esporulada.
Cavalos também precisam de vacinação preventiva para evitar o problema. Adultos e éguas prenhes devem tomar a vacina anualmente. Potros devem tomar a 1ª dose após a desmama, e a 2ª dose depois de 30 dias da primeira aplicação.
Raiva: uma das principais causas de morte em equinos no Brasil. De acordo com o veterinário Gustavo Braune alerta que uma vez que o sistema nervoso de um animal com raiva foi atingido não há mais intervenção possível que possa tratar do cavalo.
Em cavalos adultos e éguas prenhes a vacina precisa ser dada anualmente, em potros é necessário vacinar com uma 1ª dose após a desmama e depois de 30 dias aplicar uma 2ª dose;
Encefalomielite: a encefalomielite é uma doença infectocontagiosa caracterizada por sinais neurológicos de perturbação da consciência, disfunções motoras e paralisia.
Adultos e éguas prenhes devem tomar a vacina anualmente. Já os potros precisam da 1ª dose após a desmama, e a 2ª dose depois de 30 dias da primeira aplicação.
Para realizar a vacinação em dia no seu cavalo — ou criação — é preciso ficar atento a dois pontos fundamentais. O primeiro é o de contar com o trabalho especializado de um veterinário de equinos.

Esse profissional será encarregado de acompanhar a vida do animal e assim recomendar e organizar o cronograma de vacinas do cavalo.

O outro ponto a observar é que a vacinação só pode ser feita com animais livres de parasitas. O que torna a vermifugação do cavalo um componente indispensável antes da vacinação.

6# Baias para cavalos confortáveis e seguras
O local onde o cavalo fica e descansa é também de extrema importância para a saúde do equino. Não existe forma de manter um cavalo saudável sem que ele tenha uma cocheira ou baia para cavalos cuidadosamente preparada.

A cocheira é um local que tem um papel muito maior do que o de proteger o cavalo do sol e da chuva. Ele precisa ser visto pelo criador ou mesmo proprietário de cavalos como um ambiente de descanso e de promoção de bem-estar e qualidade de vida para o animal.

Escolher a cama adequada para as baias de equinos sempre foi um desafio para os criadores e proprietários de cavalos, que, além de pensar no conforto para o animal, tem que levar em conta o custo e a disponibilidade do material, manutenção e facilidade de limpeza das baias.

Uma solução que tem sido utilizada há mais de vinte anos no Brasil é instalação dos estrados de borracha Vedovati nas baias como camas.

A baia é a casa do cavalo, e ela precisa estar limpa e ser capaz de oferecer o conforto que o equino necessita.

A baia/cocheira do cavalo precisa ser capaz de proporcionar ao menos uma modesta movimentação para que o animal não se estresse, a definição da dimensão deve levar em conta a raça e o porte do cavalo, mas um tamanho de baia muito utilizado é de 4,00 x 4,00 m. Também precisa ter vantagens para os cavalos que não são movimentados de forma regular ou que possuem movimentação insuficiente.

Também é recomendado que haja espaço adequado para o fornecimento de comida e água para o animal dentro da baia.

Por fim, ainda é preciso que o criador se atente a necessidade de que a baia tenha um piso adequado para maximizar o conforto do cavalo.

E por falar em piso para baias de cavalos, continue lendo para saber mais sobre esse componente fundamental para a criação de um cavalo saudável.

7# Cama adequada e de alta qualidade para equinos
Ninguém em sã consciência gostaria de dormir em um colchão duro, sujo e que pode causar danos a saúde, certo?

Pois é, mas infelizmente é isso que muitos criadores fazem com os seus cavalos nas baias. E o pior disso é que muitos deles ainda esperam ter um cavalo saudável. O que simplesmente não é possível sem que haja uma cama de borracha adequada na baia.

Existem diversos tipos de camas e pisos para baias de cavalos. Mas é comprovado que as camas de borracha (emborrachados) são os melhores para baias de cavalos.

Uma boa cama de borracha consegue oferecer tudo o que um cavalo precisa para ter conforto em sua baia na hora de descansar.

Esse tipo de piso é antiderrapante, o que evita possíveis escorregões e quedas que geram estresse e lesões ao animal. Problemas nos cascos de um cavalo também podem ser evitados com o uso deste tipo de piso.

Importante, o termo piso de borracha é usado popularmente, no entanto não é adequado ao falar de camas e estrados de borracha. A cama de borracha vai em cima do piso convencional da baia. Ou seja, o estrado de borracha é instalado sobre o contrapiso da baia da cocheira do cavalo.

As camas e estrados de borracha também são de fácil limpeza e evitam o acúmulo de urina e mau-cheiro, desde que a baia tenha um ralo para drenagem e caída/desnível para o ralo (não pode ter um ralo em canto da baia e a urina escorrer para outro lado, não pode ficar urina empossada).

Além disso, previne possíveis doenças respiratórias cujo outros tipos de camas, como como serragem, maravalha, casca de arroz desenvolvem.

O que gera economia de custo em medicamentos, além do melhor que é dar mais saúde e qualidade de vida para o animal.

7.1# Como deve ser instalada uma cama de borracha (estrado de borracha) para cavalos e os cuidados para ter sucesso
Existe algumas condições ou pré requisitos para se instalar a cama de borracha Vedovati nas baias/cocheiras para seu cavalo.

A primeira condição para usar a cama de borracha para seu cavalo é que ela tenha um piso de cimento, ou seja não pode ser ter terra batida com aquele sistema de filtro (brita,areia e carvão) pois a baia com a cama de borracha lava-se com frequência e se ela for de terra vai encharcar;
A segunda condição é a baia/cocheira ter um ralo para drenagem, o ralo pode ser no centro da baia ou em canto;
E por último, um cuidado muito importante para instalar a cama/estrado de borracha Vedovati nas baias para seus cavalos com sucesso, é que o piso deve ter um caimento adequado, ou seja precisa de um caimento (desnível) entre 1,5 e 2,5% em direção ao ralo. Assim, se sua baia/cocheira tem 4,00 x 4,00 m, com um ralo para drenagem no centro da baia, quer dizer que o ralo precisa ser mais baixo 4 centímetros que as laterais da baia (calculando com 2% de queda).
O caimento do piso da baia/cocheira deve ser feito durante a construção das baias, e deve ser projetado de forma a criar um ângulo de inclinação no piso da baia/cocheira, que deve ser feito na direção do ralo, o que vai proporcionar o escoamento da urina, evitando que fique empoçada e cause mau cheiro.

Além deste ângulo, é importante que o sistema hidráulico (tubulação) possua um diâmetro adequado para escoamento da água sem que ela fique empoçada na baia.

O que fazer para arrumar o caimento de água do chão da baia/cocheira. A seguir 3 passos para arrumar o caimento de água da baia:

1. Verificação da inclinação

Quando a água fica empoçada na baia, o primeiro passo é verificar se o ângulo de inclinação do piso foi construído de forma adequada, o que pode ser feito com o uso de uma régua de nível.

2. Tubulação do escoamento

Em seguida é necessário verificar se a tubulação tem um diâmetro ideal para escoamento da água (mínimo de 100 milímetros, ideal de 150 milímetros), e se não há entupimentos na rede de , o que pode causar retorno da água/urina na cocheira.

3. Profissional para conserto

Depois de identificado o problema será necessário corrigi-lo com a contratação de um profissional especializado na área (um bom pedreiro), que terá que poderá remover o piso da baia para fazer outro com o ângulo de caimento ideal, e também substituir o sistema hidráulico caso seja necessário.

Estando ok esses pré-requisitos, você pode instalar a cama de borracha Vedovati diretamente sobre o piso de cimento.

É importante ressaltar que as camas de borracha, são as mais recomendadas para baias por um simples motivo. As camas tradicionais para baias acumulam umidade e por mais cuidadoso que seja o tratador sempre haverá umidade na baia, e portanto um maior risco de problemas nos cascos.

Outro problema comum das camas tradicionais (serragem, maravalha, casca de arroz, palhas, etc) é que vem com muito pó que podem causar alergias ao cavalo.

Outro detalhe muito importante é a limpeza da cama do cavalo, que precisa estar sempre em dia. Dentre todas as opções possíveis no mercado, as camas/estrados emborrachados são os mais fáceis de fazer a limpeza.

Dando uma boa cama/estrado de borracha na baia/cocheira do seu cavalo, boa parte dos problemas são resolvidos e é o caminho para ter um cavalo saudável já foi trilhado.

E se você deseja saber mais sobre e cama de emborrachadas para baias só precisa conferir o link abaixo..

➥ Quero saber mais sobre pisos emborrachados para baias e melhorar a saúde e qualidade de vida dos meus cavalos

https://www.vedovatipisos.com.bnoticias-artigos/7-dicas-para-manter-seu-cavalo-saudavel/
submitted by Vedovati_Pisos to u/Vedovati_Pisos [link] [comments]


2020.04.23 22:03 Melloph Ainda me sinto usado por um amigo que fez sexo comigo para experimentar a sexualidade dele e manipulado/pressionado pelos meus amigos para voltar a falar com ele

Tudo começou uma noite que nós ficamos bêbados. Acabamos fazendo sexo um com o outro. Depois ele continuou me procurando pra sexo. Os sinais que ele dava na cama e outros aspectos me fizeram interpretar que ele gostava de mim. Acabei me apaixonado por ele, foi por acaso. Numa noite em que estávamos juntos, eu simplesmente senti.
Acabei confessando meus sentimentos por ele depois de um tempo. E ele disse que não sentia nada por mim. Me afastei. Mas ele continuava me procurando, tentando falar comigo. Acho que ele não queria perder a amizade. Mas eu me recusava a falar com ele.
Enfim, depois de um tempo, 8 meses pra ser preciso, e dos nossos amigos em comum ficarem insistindo pra eu voltar a falar com ele, eu resolvi voltar a falar. Mais porque certas coisas que os meus amigos falaram me deram esperança de que alguma coisa tivesse mudado, e porque eles me fizeram sentir pressionado. Senti que ia perder a amizade com os outros se não voltasse a falar com ele. Eu me senti manipulado. Eu sinto que esses outros amigos me culpam por não falar com ele, mesmo que eu não estivesse falando com ele porque falar com ele me deixava mal.
Eu acabei tendo uma recaída por causa disso. Fizemos sexo de novo. Conversamos antes, claro. Ele disse que gostava de fazer sexo comigo e gostaria de continuar se isso fosse possível. Eu disse que a gente podia tentar e que eu só ia saber se isso ia me machucar se eu fizesse. O ponto é que talvez eu esteja fazendo isso porque não consigo me controlar na frente dele, e porque eu talvez tenha expectativas de que ele corresponda. Mas eu percebi que ele me evita quando eu chamo ele pra fazer algo, ou cancela comigo no dia que marcamos. A gente só se vê quando ele me chama. Eu digo sim, porque sou um idiota. Ele também não quer dar nome aos bois. Disse que somos amigos que transam. Pra mim, isso tem outro nome. Mas a esse ponto, isso é o de menos.
Enfim, isso faz eu sentir que ele não está nem aí. Ele também flerta e fica com outros homens na minha frente (inclusive com um amigo em comum nosso, o que me deixa extremamente desconfortável). Isso me deixa com ciúmes também.
Mas todo mundo ao meu redor age e faz eu sentir como se a culpa fosse toda minha por ter me apaixonado. E ao mesmo tempo ninguém deixa eu me afastar dele. Eu sinto que os meus amigos preferem ele a mim e me abandonaram num momento de alta vulnerabilidade. Eu sinto que eles me forçam a voltar a ser amigo dele, quando não é isso que eu quero. Isso é o que ele quer. E eu sinto que os meus amigos pensam que eu sou uma pessoa ruim por me afastar. Por recusar uma amizade que vai deixar mal. Pelo menos agora.
Eu sinto que ninguém ficou do meu lado. Me usado por ele, e manipulado pelos meus amigos. Ele se desculpa dizendo que não sabia de nada. Sinto que aos poucos estou sendo abandonado pelos meus amigos. Isso num momento que minha auto estima está destruída. Eu sei que é escroto dizer isso, mas já que estou aqui vou falar logo, afinal é o que estou sentindo, e não consigo mudar o que estou sentindo... Vou dizer: espero que o karma pegue todos eles.
submitted by Melloph to desabafos [link] [comments]


2020.03.26 20:20 MrFancyRaccoon Frases de Moribundo

Cá está então a obra completa. Até então tenho reservado a esperança de um dia ver isto publicado. Peço-vos, por isso, que me puxem de volta à realidade, esmagando meticulosamente e todos os meus sonhos e ambições.
Vi em algum lado que é preciso dar dois espaço para separar versos. Se eu apagar logo o post é porque isso não é verdade.
Agradeço já às eventuais almas que tenham paciência para ler isto tudo.

I

Jubiloso este dia
em que as cortinas se me fecham!
Em cena vivi dançando
o tempo que queria.

Foi feliz a exposição,
e que belas personagens,
duo de seres que por mim agem,
as qu’ encontrei logo d’início!
Eu, que sozinho estava,
de dois fui logo acompanhado
e por décadas tesourado.
Ai que bela introdução!

Chegou também a minha intriga,
Em forte caule deu a espiga
mas o mesmo não saber
nunca deixei de o ter.
E aqui conheço os infelizes!
Tu, ó pessoa que me dizes
o quão triste é teu pensar,
tudo à volta dissecar
e extrair sentido algum.
Não mais faço eu que rir.
Se é pensar o existir
descarto já minha presença!
Somos bestas, animais,
não mais que superficiais
serão nossos julgamentos.
Deus esse a quem bradas
(esteja ele onde estiver)
se nos fez, fez-nos ocos
e, depois de mortos, fez-nos roucos.
Termina esse teu tentar.
Sê estúpido e vive a dançar,
comigo irás cantarolando!

Leva sorriso no defecho
sem razão a segurá-lo,
que se morres é pois viveste,
como qualquer, também tiveste
doçuras e térreos deleites,
que tu não os aproveites
é culpa tua e teu delírio
que sendo burro é tudo giro
Pode haver feio, mas não o vês...

II

Ai! Minha amada!
Vivo, cuidei que o amor,
ele e todo o seu ardor,
fossem maiores que nós humanos!
Não durava ele eternidade?
Não escapa ele a toda a idade?
Que triste é agora ver
depois de mim Outro te ter!
É amor vil ilusão!
É charada o casamento!
Meros endócrinos sinais
para haver acasalamento!
Nunca eu vi coisa eterna
que tão preste fosse a sumir
como o amor deste casal!
Bastou um de dois partir!

Apaixonado vivi
E (maldição) me esqueci
dum beijo mais doce que o teu!
Nem de nós o apogeu
cantei ou deixei por escrito,
ficou no agora restrito
tudo o que criei contigo.
Deitado no doce leito
tirei do amor o bom proveito
sem saber que no amar
arte nenhuma tinha feito!
Nestes meros anos de amor
em nada o meu nome deixo
senão nos lábios de quem pranta,
da desgraçada que prendi c’o beijo.

III

A terrível morte me assola.
Deixa os outros ir sem nome.
Pois a mim não o permito!
P’ras eras póstumas o repito
Pátroclo
Pátroclo
Pátroclo
Grito em tua face, Eterno!
Não me silenceias
pois de gritar tenho direito
tal é belo todo o feito
que deixo atrás par’ esta terra.

Sorriste-me, ó Fortuna.
Tive ao lado sempre o poeta
que não como à gente abjeta
me deixa no fim apodrecer.
Põe ele o sal no salvador
e canta bela toda a dor
de quem é merecedor.

Mais digno é quem a morte colhe
na dianteira da peleja
que aquele que esteja
toda a vida em sua toca.
É digno não pela refrega
mas pois a algo mais s’ entrega
que aquele que só tem boca.
Lavrei e combati
e, por isso, sucumbi
e fui d’igual embalsamado
por poeta e pela ninfa
e nenhum deles conheci.

Canta ele o meu Fado
e meu nome é lançado
para as bocas do futuro.

Por meu povo fiz o bem
Fiz a arte na peleja
É muito o saber que me beija.

Morro assim, concretizado
É meu nome entoado.
Por tudo que de grande fiz
Deixei no mundo cicatriz.

IV

Ao fim da linha
me dirijo apressado.
A mim coube a fortuna
de correr adiantado.

Vivi num gume afiado
Apoiado num só pé
e em jovial estupidez,
andei milhas d’imprudência.

O vento senti na cara,
à Sorte lancei os dados.
Mal sabia que d’ entre os Fados
era o meu o mais fatal:
“Jovens vivem para sempre,
se o sempre desejarem.”
Invencível me julguei,
com minhas carnes mais vermelhas,
meu entender mais aguçado,
e meu viver inda adoçado.
Por mim mesmo enganado
fui a vida acelerar.

Quem mais leves tem os pés
e mais curta a passada
bebe de uma só golada
todo o cálice consagrado
que delicia em lento agrado
o bebedor mais avisado
que o defruta mais pausado.

Enfim, vivi desenfreado
Criança sempre á gargalhada
Agora quem se ri é Hades
que celebra na chegada.

V

De pernas gastas
e fôlego arrastado
sem ânimo, ao fim sou chegado.
Não deixo a vida a meio,
corri toda a maratona.
Estafei os pobres músculos,
por mim foi promessa dada:
a de parar só na chegada,
que é lá, às brônzeas portas,
que toda a firme martelada
será a mim repaga em troco
de gotas da tardia glória.
(Não vai Deus esquecer a lavra,
nem meu lavrar será em vão...)

Mas agora que as vejo
nenhuma hoste me espera.
Tolo, esforcei por vil quimera.
Nada tive d’ Ele dado,
o berço não dourou Sua luz.
E sempre olhei para meu lado
e invejei o afortunado
que em meio de meu afinco
fazia mais do que eu e cinco.

Dei-te vida de trabalho
medíocre fiz mas muito
igual a maior fiz mas muito
nada de novo fiz mas muito
E mesmo assim não é meu nome
que dizes com tua voz...
É o dele, que menos fez,
do prendado inocente.
Olho-o e me olho de volta
e todo o ser se me revolta,
enoja o pensar
que não é a lavra que te agrada
é a beleza nata e bruta.

P’ro que dela não partilha,
e é ciente que não brilha,
fica só ressentimento
de que é por ti zombado
a cada sonho esmagado.
Enquanto vive s’ enganando
que algum dia, trabalhando,
oferecendo-te escravidão,
compra parcela de Eternidade.

E indicios deixaste tu...
Entre mortais tinha respeito...
Dos de meu tempo até louvor...
Nunca adivinhei a dor
que me darias e não ao outro.
Ao macaco de espetáculo,
mas por dentro recétaculo
de ouro que lá puseste
sem olhar p’ro que merece.

O dano sofri, espinhos pisei
De chagas me mostro repleto.
E, então, se não fiz arte?!
Não fiz eu a minha parte,
nulo mesmo assim nascendo?!
És tão cruel pr’a filho Teu?!
mereço assim eterno impasse,
de no silêncio perder a face?

VI

Mil rochedos de arrastão
carregou o coração,
acanhado, embaraçado,
quis mas não quis ascensão.
Parto para o vil Estige
e para mim nada redige
a Bela Musa Eterna.
Parece que nada atinge
aquele que nada finge
avassalado por Inércia.
Dela fui um fiel pajem,
cumpri dever de vadiagem.
Vagueei estulto, diletante
não notei gume cortante
que poisou, lento, na garganta
para no sempre a degolar.

Encravou ela meus dedos,
artrite deixou igual na mente
e anulou todo meu ser
impedindo meu tecer.

Vivi feito animal
E nada c’o esta idade
p’ra mim fui arrebatar
senão cruel mediocridade.

Para sempre em meu repouso
olharei o Ideal
Para lá nunca arredei pé,
adiei a vida p’ro final.
Olhar-te-ei, Sol que lá brilhas,
tu que me cantas maravilhas,
que me ecoas em vão o nome
enquanto a larva me consome.

Nulo abaixo parto.
Cumpro a justa sentença
de quem vive no seguinte
e só morrendo é que começa.

VII

Vivi vida enegrecida
pois toda a luz tive esquecida.
Tanto foi o meu pensar
que esqueci de me lembrar
que também sou animal,
também sou um cão banal
que quer seu osso p’ra rilhar.

Sempre vi o ignorante,
o sandio diletante,
e uma venda lhe pus nos olhos.
Quão errado estava...
Bem mais vêm eles
com os pequenos botões reles
da vida as coisas prazenteiras!
E eu de olhos bem abertos
mundos tenho encobertos
por detrás das prateleiras!

Esta minha dor ciente
é só eco estridente
da preguiça de amar.
Tanto há á minha volta...
Tão bela é a minha escolta
e eu sempre a pensar!

É terrível malefício
o racional ofício...
Sobre a folha de papel,
lá está mais quente o fervor
lá mais sentida está a dor
que a que deveras houve...
Direta foi doce vivência
para a ativa consciência
e dormente fica o corpo.

Triste é este destino
de do bom copo de vinho
mais cabeça dar á uva
ou de quem esmagou, a luva,
que ao sabor do rico suco.

E mais potente me lateja
a cabeça na peleja,
quando no passeio cruzo
família livre n’ ignorância
sem saber que tem seu termo,
que se destina a frio ermo
todo seu ilustre membro.
Dele nunca tirei os olhos
e vivi sempre a chorar.

E cá estou.

Livre de emenda
vejo a entrada estupenda
e cruza primeiro minha mente
todo o homem que a cruzou.

VIII

Ai, que grande meu azar!
Saiu-me na roleta
cair a bola em casa preta
e a morte me calhar!
E que bela foi a vida
de todo o pensar esquecida
bem ao lado dos amores!
Sem mulher casei-me cedo:
várias e não só uma
são as belas companheiras.

Primeiro, foi o doce néctar.
Longe vai a apoquentação
quando, morno, tenho na mão
o belo copo p´ra alegrar!
Qual arte, qual carapuça,
arde em mim a escaramuça
não c’o verso mas c’o a pinga!

Depois, veio meu rolinho,
enchido com especiaria
que a mim traz a alegria
(em outro lado não a arranjo).
Tem por nome Cigarrilha
e a ela estou tão devoto
que já levo pulmão roto
de carne tornado em carvão.

Chegam também as muitas gémeas,
as tisanas para as veias!
Cada uma é poção
p’ra diferente ocasião:
Se ao motor falta gasóleo
é pó de fada a cocaína.
Se da dor quero ser salvo
vem daí, minha heroína!
E se eu, terráqueo, voar quero
é S.Maria Joana que venero.

Por fim, vem a amada
que a morte trouxe, escarpada.
O colega trapacei
e toda a ficha despejei.
Como é bom perder o tino
na alcatifa de casino!
Á Fortuna ir rezar
p´ra fortuna me abonar!
A cavalo bendito, qual Pégaso,
amarei mais que a mulher
se ao bolso me trouxer
mais pecinhas p´ra apostar.

Agora parto para o Céu
e não vou acompanhado...
Onde estão as minhas queridas?
Cuidei que vinham a meu lado...
Toda a ficha que ganhei
vale menos que pataco.
Já cravei broca ao Eterno
e não sabe ele o que é tabaco...

IX

Sempre fui abnegador,
e sinto agora apenas dor.
Nunca em mim houve ardor.
Imóvel em minha cruz
ceguei-me de toda a luz,
passei em nome do pudor.

Minha fé, meu fanatismo,
meu seguro maneirismo,
sempre me consolaram,
perante a vista daqueles
que diante via felizes:
“Ignora-o, que ele peca!
É blasfemo por viver!
Imóvel fica em tua toca,
no Além podes correr!”

Ora, do Além já tenho vista.
Mais pequeno é qu’ imaginava...
Não há nele uma estrada
nesta terra não há pista.
Era pois a fé fachada,
seu nome era outro.
Não era águia mas polvo,
que me iscou e subjugou
e logo me confortou
com mentiras das sagradas.

E deste pano fui avisado,
lembro ler num evangelho,
de um pároco mais velho
que aos peixes dirigia
palavras de sabedoria
p’ra est’ evitar a isca
pela qual a vida arrisca
cegado por seu canto doce.
Sereia é esta empresa,
caça nas gentes a moleza
e trapo mete em seu diante
a ver se caça mais um servo
que além desse já não veja
o faminto a mirar a bóia.

Palavras belas as desse homem
a quem me esquece já o nome,
pois dele então nunca fiz caso,
(se lhes chamou de sal estragado,
certo é que diz pecado.)
Mas dizia então verdade,
e só o sei pois estou caçado
entregue agora a meu fado,
já sumiu o pano á muito.
Agora vejo que não cacei
mais nada para minha herança.

Acima perguntei
antes de fazer a arte
mas sobre mim não havia rei.
Era ele de mim parte
que eu, tolo, não usei.


X

O silêncio que esperei
grita alto à minha porta.
P’ra isto me preparei,
há muito levo a alma morta.

Não vibrou uma só palha.
Não levantou qualquer poalha
neste corpo que foi nulo.
Nenhum cálice me chamou
senão o de brandy
que momento na mão pousou.
Não doeu este caminho,
mas doce não o vou chamar,
que é quase exagero
de vida o denominar.

Falei sempre minhas crenças
e julguei que as ouviam.
Na margem a olhar o rio,
escondido das desavenças,
já parecia maluquinho,
ali postado, a falar sozinho.
(p’ra Lídia me dirigia
e cruzou ela o Estige
em milénio de outrora)

“Muita deve ser a dor
que ele esconde e que nega,
que por lá dentro há refrega
que ao Sol está por expor!”
Dizia o mais avisado
que ao andar me viu parado
e continuou alegre o passo.

E vejo agora, inda calado,
que, por muito dano dado,
deu-lhe Deus melhor destino:
teve chance de ser divino,
se não o foi podia ser,
e teve a vida este sentido.

E disto não me apercebi,
sem propósito me julguei,
como tal vetei ser rei
de tudo o que é além de mim.
Da mais leve e fresca brisa,
fugi sempre acautelado,
menos turva que o quedo lago
tive a miragem do Final.

Amadas nunca tive.
Memória não tenho.
Coração nunca terei.
Vivi nunca sendo vivo.
Do agora m’ entretenho.
E coisa alguma a mais terei.

XI

Que ira esta de partir!
Eu que trigo acumulei
parto de onde era rei
sem um tostão a reluzir?!

Não aceita o barqueiro notas
p’ra cruzar o fatal rio?!
Recolhe somente o preço tardio
em dracmas (por mim trocados
por peça de gado, por uns bordados...)
Cuidei que valessem menos
que os doces bens terrenos!
Tem afinal a alma preço...

A mesma mão de osso frio
estende ao herói e ao sandio.
E os que meti na sarjeta
dão-lhe o dobro e com gorjeta!
E eu, sem nada para dar,
de mim fico sem nada,
cuidei que a chave dourada
me dava certa ao Céu entrada.

Despido estou de minhas vestes,
caem em mim todas as pestes,
nos pés não tenho sola
e ao mendigo peço esmola.

Bem difícil é a vida
do patrão rico no submundo.
Já não posso ser imundo
sem a bolsa bem nutrida.

XII

Coisa mais trágica...
Começo eu a perceber
a charada em que me foi meter
o que a chave me esconde.
Do fumo desenham-se, difusas
as doces linhas de resposta,
já daqui vejo, gloriosa...
Mas deu á neblina ideia
de tudo em simultâneo,
em suspiro momentâneo,
a revelar à recém-carcaça.

E o que é da busca,
do caçar que foi a vida?
Que é feito do dano e dos lavores,
que sofro desde a partida?
Condenas-me á procura
e em vida não me dás
resposta que me apraz,
morro doente e dás-me a cura?

Cacei sempre o conhecimento,
tomei-o por migalhas Tuas
deixadas entre as falcatruas
p’ro avisado as colher
e em algum ponto ter
peça final aglomerada
que deixe a alma saciada.

E por elas deixei de ser,
deixer de ver senão abaixo,
olhava a pista cabisbaixo,
certo de que levava a prémio.
Julguei ter mais alto propósito
neste, do saber, depósito
além do de esperar insciente,
olhando só o lá na frente,
á espera de Hora determinada
p´ra verdade ser revelada.

Toda a milha percorri
no dorso duma pergunta
e é às portas do Eterno
que esteve comum a resposta.

Cruel és, ó Divino,
Comichão em mim puseste,
em cisma louca enfureceste
este teu ser a procurar
só p’ra na vida fracassar
e dás-lhe o prémio só na morte,
a ele e á quieta hoste.

Lá terei de aceitar...
Pelo menos descobri ,
sempre havia solução
é só pena cair na mão,
e quando já a levo fria...
Pelo menos o que de mim passa
Já não passa curioso
Coisa mais trágica...
Coisa mais trágica...

XIII

A um dia de Amadeus
nasci eu a vinte seis
e a um passo d’ Infinito
cumprirei as tristes leis
que a morte reserva ao homem
que, mesmo grande, não tem voz
para a si mesmo ecoar
entre os egrégios avós.

Nasci de cabeça acesa
e pronto estava p’ra empresa...
Mas só mais escuro tornava o dia,
e nunca o caminho alumia.
Só a chegada tive por certa,
este nó que se aperta
já o sinto no pescoço.
E já é tanto o alvoroço
e inda vai cheio meu cálice.
Mas tal refuto:
Há diferença entre cadáveres
se um o sabe e outro não?
São iguais no seu destino
só que um nasceu com tino
e outro não sabe que é cão.

Nasci alto quanto baste
para espreitar pela vereda,
intransponível labareda,
que comum adentro me confina.

Vejo pois os Elíseos Campos,
uma estrada de infinito
onde apenas com um grito
por século o nome espalharia
Mas não ganhei a voz ainda.
Espero quedo sua vinda
e sei já que espero em vão
Pois para mim está já traçado
morrer como os demais,
despedaçado por animais,
não mais p’ra vida instrumento
que expele rouca sua música.

Não escaparei á naturalidade.
Não clamo parcela d’ Eternidade.
Abraço assim o esquecimento.

É assim duplo o azar,
os da morte e do nascer,
trezes entre si somados
da perfeição ao cubo apartados
por um só passinho em frente
que o lá de cima entende
ser aquele em que tropeço
ao pagar último o preço.
submitted by MrFancyRaccoon to escrita [link] [comments]


2019.03.07 04:09 Leolenori AITA / EU SOU O C*ZÃO?

Essa história está me aborrecendo tem dias, e apesar de já ter tido alguns feedbacks eu gostaria de trazer para este sub.
ENTÃO PEGA AQUELA PIPOCA PQ LÁ VEM TEXTÃO (com tl;dr no final).
Tudo começou em novembro~ de 2018. Achei o perfil de uma moça no Instagram (não sei nem como) e comecei a seguir simplesmente pq achei ela bonita. Nem me dei ao trabalho de falar nada, ficava só vendo as fotos e stories.
Umas 3 semanas depois ela me seguiu de volta. Não faço ideia também, e agora nem sei se importa muito. Mas o fato é que por causa de um story dela, acabamos começando a conversar sobre várias coisas. E, sem surpresa alguma, comecei a ficar a fim dela. Afinal a moça não era só bonita, ela era bastante inteligente e divertida (GADO ALERT).
Papo vai papo vem, chegamos no Natal. Por volta de 23 de dezembro, ela me liga e me chama pra sair. Óbvio que fiquei mega ultra animado! Mas cheguei ao local e ela não estava lá. Ao mandar uma mensagem, sou batizado com a frase "estou na aula, não te avisei?". Fuck me.
Fiquei muito puto esse dia e estava disposto a largar mão do investimento. Mas ela não deixou barato: alguns dias depois veio falar comigo, perguntando pq não falava mais com ela. E o garoto apaixonado obvio que voltou a bater papo.
Ficamos nessa mais um tempo. No ano novo, passei com uns amigos e à meia noite chegou uma mensagem de vídeo dela. Abri mas não "ouvi", pois imaginei que era algo genérico. Só respondi com "haha feliz ano novo também" e pronto. Mas no dia seguinte, fui ouvir o vídeo e vi que não era genérico, era personalizado para mim com a moça falando que a resolução de ano novo dela era sair comigo.
Mais um pouco de esperança na vida do garoto. Mas ainda faltava aquela confirmação.
Confirmação essa que veio em meados de janeiro. Ela estava viajando, e enquanto conversávamos ela mandou aquele "gosto muito de você". Poxa, estava tudo armado. Mas ela voltou de viagem e ainda não a fim de me proporcionar o tão esperado date.
Com todos esses sinais malucos que eu não sabia interpretar, resolvi deixar ela de lado. Ela não quer nada mesmo, então vamos focar em outras coisas... mas ela não deixou barato de novo. Estou eu bem tranquilo em casa quando ela manda a mensagem "Pq você faz isso comigo?".
Óbvio que ela ficou falando que estava com saudades, que gostava de mim e queria saber se eu sentia saudades também. O gado aqui falou que sentia, e voltamos a conversar novamente. E é aqui que a trama fica mais densa: o papo estava, a meu ver, um pouco romântico demais.
"bom dia docinho", "pode me dar uma aliança" e outras coisas mais que me faziam pensar que o esquema estava quase fechado.
Fast forward para 25 de fevereiro. Ela me manda uma mensagem me convidando pra uma festa que ia rolar 01/03. Porra, quase postei no reddit que estavam todos convidados pro meu casamento! Fui todo animado, fiquei horas escolhendo a roupa (coisa que nunca faço em um date) e estava feliz.
Mas chegando lá, tomei um chá de espera. Fiquei preocupado, achei que ia me dar o bolo novamente, mas aguardei. Na terceira dose de whisky ela chega, para minha surpresa, e a noite começa. Mas não começa bem: ela não estava sozinha, estava com uns amigos. O que eu achei okay, afinal em uma festa quanto mais gente melhor.
Antes de continuar, quero abrir um parêntese. Como a maioria dos nerds desse nosso /Brasil, eu não sou fã de festas. Inclusive, essa foi literalmente a primeira festa que eu fui e só estava lá por causa da moça que disse que estava me convidando para não ir sozinha. E como não estava a vontade naquele ambiente, me apoiei na ideia de que ia conhecer ela e os amigos dela para uma noite divertida.
Errado. Ela não deu um pingo de atenção para mim. E eu sei que isso soa sentimental demais, mas se eu convido um amigo para algum lugar com gente que ele não conhece, vou fazer de tudo para que ele se sinta abraçado por aquele círculo. Então já que estávamos no que na minha cabeça parecia ser um encontro amoroso, eu esperava no mínimo esse nível de consideração.
Mas não teve. Então depois da terceira vez que ela chamou os amigos dela para ir a algum lugar e eu me vi seguindo aquelas pessoas que provavelmente não me queriam lá, eu fiz o que qualquer pessoa semi-sensata faria: fui pra casa.
E não foi tão simples assim. Como acabei ficando sem bateria no celular, não podia chamar um Uber. Tive que sair da festa e encontrar um táxi que me levasse à rodoviária às 03h40 da manhã. Ao chegar lá, descobri que só tinha ônibus para minha casa a partir de 06h. Então fiquei quase 3h sentado no chão frio da rodoviária, vendo uma mulher ser assaltada (sério) e depois de pagar 50 reais numa viagem de táxi de 10min para sair da festa aonde a mulher que me chamou não me dava bola.
Foi bem fácil uma das piores noites da minha vida.
Chegando em casa, nem estava tão puto/chateado. "História para contar", pensei. Até que consigo carregar meu telefone e tem várias mensagens da moça me procurando e dizendo que ela estava muito triste comigo por eu ter saído. Sim, ELA estava TRISTE. Aí sim, eu fiquei puto.
Mas mantive a classe. Só comentei que não estava muito a vontade, e como fiquei sem bateria não pude encontrá-la. Fui o mais polido que consegui. Entretanto, a moça estava chateadíssima! "Eu não merecia nem um tchau?!" dizia ela.
Isso foi dia 02/03. Hoje são 06/03 e ficamos esses dias todos só falando disso, de como estávamos ambos tristes pelo que aconteceu. E é aqui que eu queria chegar: eu sou o c*zão por ter largado ela lá?
Ela disse estar muito muito chateada, mas eu sinceramente não vejo assim. Não deu certo, e eu fiz o que achei melhor. E quando eu comentei com ela que se fosse o contrário, que se eu a chamasse pra um lugar eu não a deixaria no canto, ela me diz "você não precisaria ser minha babá".
Então por causa disso e de outras coisas, ela deixou claro que eu fui o errado da história. E agora, minutos antes de eu escrever esse post, disse para ela que como já tinha dito o que me chateou e que tinha pedido desculpas, eu não podia fazer mais nada. E a resposta foi: "agradeço".
Agora me diga você, amigo leitor. Eu fui o errado? O que você faria no meu lugar?
TL;DR: Uma moça que parecia gostar de mim me chamou pra uma festa mas não deu bola. Como achei que ela não tinha gostado de me conhecer fui embora numa boa. Mais tarde, descubro que ela está chateadissima e acha que eu que fui o errado.
submitted by Leolenori to brasil [link] [comments]


2018.12.17 13:26 joaopedrodbl18 Sally Face - RESUMÃO DOS 3 EPISÓDIOS - PRA QUEM NÃO JOGOU - SPOILERS

Capitulo 1 - Vizinhos estranhos
Sally Face um menino de 15 anos se muda para um novo apartamento , nos apartamentos addison, e quando vai conhecendo o prédio e seus vizinhos ele descobre 2 policiais que estão investigando um crime no mesmo andar de Sally ,
Depois nós conhecemos Larry , um menino que mora no porão do prédio junto a sua mãe LISA , ele diz a Sally que foi um assassinato , cometido por Charley Mansfield , depois nós entramos na cena do crime , vemos um pônei da coleção da senhora falecida , ela e Charley eram colecionadores desses brinquedos , então Larry tem uma ideia , vamos no quarto de Charley e vemos um pônei com sangue , pegamos ele e entregamos ao policial
Acaba o episódio com a gente vendo o corpo da morta , chamada SRA . Sanderson .
Depois descobrimos que estamos sendo julgados por assasinato em massa .

Episódio 2 - Destroçado
Larry , nós mostra sua casa na arvore e conta a história do seu pai , que desapareceu ,e conta a história de um Demônio de olhos vermelhos que o assombra . depois nós conhecemos novos personagens como Todd ( O Ruivinho NERD ) E Ash ( Uma menina que tem aulas particulares com TODD)
Depois Todd monta para nós o nosso " SUPER GEAR BOY " ( o nosso videogame junto a um equipamento de caça fantasmas )
Nós começamos a investigar o prédio e descobrimos vários fantasmas , que vão mostrando partes soltas de uma história .
Como Megan ( ja tinhamos a visto no ep 1 ) que era uma criança que foi assassinada e fica no banheiro de um dos quartos abandonados do andar 5 .
Greg ( um fantasma que fica no banheiro de Todd , que conta que tinha se apaixonado por uma mulher casada e morreu por isso ))
Jim Johnson ( pai de Larry que tenta nós contar várias coisas , sobre um quarto branco , uma bola vermelha e também conta de que ele não era exatamente humano , e sim um meio alien , que se sacrificou por sua familia )
Depois nós descobrimos que podemos jogar uma história no SUPER GEAR BOY
A história que aconteceu no prédio , incluindo sacrificios , seitas satanicas ( os devoradores de deuses ) e assas
sinatos .
Depois nós confrontamos o demonio de olhos vermelhos .
Mas , Larry chega com uma nova invenção de Todd , que é capaz de sugar espiritos para dentro da máquina
Depois descobrimos que estavamos fazendo nossa última sessão de terapia antes do nosso julgamento , depois o nosso doutor psicologo , que vai na casa da arvore de Larry , quando Larry parece ( ele morreu , aparece como fantasma ) Doutor Enon toma um susto e cai na casa da arvore e cai morto .

Episódio 3 - O Incidente Da Mortadela
Nós estamos na escola e conhecemos novo personagens Phelps ( UM BULLIE CHATO ) , Sra . Packerton ( Nossa Professora velha pra caramba )
Nós descobrimos que a mortadela servida na escola tem algo errado , depois de analisar muitas coisas , como o curriculo da cozinheira , os nossos armários da escola , nós conseguimos mais mortadela( que era feita pela nossa professora ) e começamos a analisar e combinamos de entrar na casa da nossa professora para descobrir mais .
Lá dentro nós descobrimos o banheiro mais sujo do mundo , e 2 quartos trancados .
No quarto 1 - Larry e Sally desobrem o marido de sua professora que está sendo mantido em uma cama em um jeito de meio morte e meio vivo e depois desligamos os aparelhos que estão o deixando vivo da tomada para deixar finalmente sua alma ser liberta . [
Depois ouvimos um barulho , achamos que o causador do barulho é ´a professora , mas na verdade é Ash .
Depois Larry acha uma chave que abre o segundo quarto , e descobrimos que a mortadela é carne humana .
Depois antes de sairmos Ash acha uma dispensa e cai nela , Sally tem um sonho acordado e descobre aonde dá .
eles vão e descobrem um quarto secreto no porão .
Lá dentro achamos um lugar subterrâneo que é usado por uma seita chamada OS DEVORADORES DE DEUSES .
Depois achamos Ash e saimos de lá .
Depois decidimos deixar pra decidir o que irá acontecer no dia seguinte , na mesma noite a professora morre em um acidente .
Descobrimos que Todd está internado ainda se recuperando de um trauma que é revelado no ep 4 , e não mostra sinais de melhoras , e que só quer morrer , quando negam a morte ele se torna violento
ACABA O EPISÓDIO 3

Episódio 4 - O Julgamento
Jogue para descobrir
Da onde vieram as informações : DA MINHA CABEÇA
submitted by joaopedrodbl18 to cellbits [link] [comments]


2015.12.25 13:17 SamucaDuca Menções 'desonrosas' ao Brasil em séries de TV dos EUA

Tenho notado de uns tempos para cá que o Brasil tem recebido menções negativas nas séries de TV dos EUA quando antes estas eram neutras ou até positivas; fora o usual 'fugir para o Rio' que rola desde o caso Ronald Biggs, antigamente se ouviam coisas do tipo "foi se divertir no carnaval'', "deve ter se apaixonado por alguma Brasileira", "foi ao Brasil fazer cirurgia plástica", "engordou depois que descobriu as churrascarias Brasileiras", "gostou das minhas unhas? achei uma manicure Brasileira" e coisas do gênero, mas hoje em dia a coisa tá ruim...
Exemplo: antes, em CSI se via "a autópsia mostra que este jovem, embora claramente de classe média, apresenta sinais de tratamento odontológico de alta qualidade; esse nível de tratamento só se encontra no Brasil a custo acessível";
Recentemente: "ele foi morto com uma pistola Taurus, que é uma cópia vagabunda feita no Brasil, lá eles fazem de montão essas cópias das Colt e Beretta e invadem o mercado ilegal aqui"
Nota: as pistolas Taurus são vistas por especialistas dos EUA como superiores às originais (quando se trata de cópia, nem todas são) e que oferecem mais qualidade por melhor preço; muitas são feitas lá nos EUA mesmo.
No "Elementary": " ela foi fazer um bypass gástrico no Brasil por ser mais barato que aqui e lá retiraram um dos seus rins e parte do intestino para contrabandear 4 kilos de heroína sem seu conhecimento, isso está ficando cada vez mais comum hoje em dia"
No mesmo seriado, passam três episódios com o tema sendo um cartel de drogas Brasileiro "conhecido por sua violência", chamado "Sangue do Sangue".
E mais outras várias ocorrências de menções desse nível que até tempos atrás eu não via.
O que vcs acham?
submitted by SamucaDuca to brasil [link] [comments]