Meninas namoro homens

❗️Mano estou muito deprimido pq broxei alguém por favor me ajuda❗️❗️Alguém já passou por isso pode me ajudar ❗️❗️Pfv like pq preciso de ajuda

2020.10.30 04:29 Guitar_Fit ❗️Mano estou muito deprimido pq broxei alguém por favor me ajuda❗️❗️Alguém já passou por isso pode me ajudar ❗️❗️Pfv like pq preciso de ajuda

Fazia um bom tempo que eu estava atrás dessa menina,ela é minha amiga de faculdade e de certo modo as vezes ela me deixava irritado,as vezes sentia que ela era o tipo de pessoa que adorava se aproximar de outras pessoas simplesmente por interesse até em questão de namoro,ela sempre ficava com os mais ricos e no primeiro dia que eu chamei ela para ir ao cinema ela queria que eu pagasse tudo(mas isso é outro assunto então não foquem nisso) De lá para cá eu as vezes dava em cima dela mas normalmente ela sempre esquivava,contudo ela sempre aproveitava a chance para falar dos caras que ela ficava para mim e isso era chatoooo pra caralho,os caras só chegavam nela e ela ficava com eles de boa mas quando era comigo era sempre alguma coisa,eu sentia que as vezes ela não me via como um homem realmente é as vezes ela me via apenas como um cara que vai escutar tudo dela. Durante essa pandemia bem no começo do nada ela começou a me dar mais moral,com isso o clima tinha esquentado e as vezes trocávamos nuds,mas tu acredita que mesmo nesse momento ela falava de outro macho para mim ? Era tipo assim a situação eu chamava ela para vim aqui aí ela dizia que não podia pq estava ocupada ou que a mãe dela não deixava ela sair,no dia depois ela estava lá na praia,outro dia ela falou que se o cara não chamar ela para a casa dela ela iria correndo para lá (cara fiquei muito puto pq eu estava chamando ela faz tempo e ela nada!) por fim taquei o foda-se nessa menina. Aqui vem a parte do nosso sexo Nessa segunda feira ela estava de mudança,um local bem perto da minha casa aí ela tinha me dito que estava sem internet e que tinha que fazer um trabalho,ela perguntou para mim se poderia vim aqui em casa fazer o trabalho (eu não sei como mas eu pressentia que iríamos ficar),falei que sim podia que ela iria fazer o trabalho no meu notebook. Chegou a hora ela fazia as questões,papo vai e papo vem não me lembro como mas eu perguntei se podíamos nos beijar,de primeira ela negou mas aí na hora tacamos um beijo forte,o clima estava esquentando e aí eu peguei nos peitos dela e o clima esquentou mais ainda,como minha mãe estava em casa então não podíamos fazer muito barulho então eu dei um chupão na buceta dela. Terminou a situação continuamos o trabalho e ela queria transar mas só que tinha que ser muito rápido,o problema era que eu estava já a foi dois dias sem me mastubar e normalmente sem me mastubar eu gozo rápido,com isso ela falou “kkkkkkkk ria tanto do cara dos dez minutos mas agora tá aí” de certa forma eu me senti desafiado e fui dar em cima dela,com isso eu lá chupando ela e nada do meu pau ficar duro ;no momento que ele ficou duro eu pedi para ela chupar mas ela ficou enrolando e não chupou (isso daí já tinha abaixado um pouco meu tesão) com isso eu fui buscar a camisinha e odeio ter que tirar a camisinha da embalagem pq fico nervoso e me tremo mas tava tirando e com isso eu vi como ela estava me olhando e eu fiquei com menos vontade ainda. Falei para ela que não dava pq estava sem vontade e aí ela ficou puta de raiva,o bom é que eu ri da situação e o clima ficou menos constrangedor,rimos um pouco da situação e eu falei “acho melhor não tentarmos de novo” aí ela falou “valha Anon agora eu tô me sentindo mal,era para eu estar com raiva,foi tão ruim assim” falei que não mas que de certa forma eu só queria ficar mesmo com ela por orgulho mesmo pq me sentia comparado aos outros homens. Por fim deixei ela na parada e conversamos no Instagram aí ela me disse que ficou pensando se a culpa era dela,perguntou se a parte de baixo estava fedorenta e algo do tipo mas aí eu falei que não e falei que existe outros motivos do pq eu não estava muito excitado. De certa forma eu limpei um pouco a barra e rimos um pouco,mas desde dia eu tô passando por uma depressão fundida,um medo que eu fique broxa na próxima vez e um medo fudido de ficar ansioso de novo,eu já transei com duas mulheres e na última transa que tive com a última meu pau ficou meio duro e meio mole;nesse de agora não senti tesão e não fiquei duro e tenho medo que na próxima aconteça a mesma coisa. O pior é que tenho medo que ela espalhe esse assunto de mim,combinamos que não iríamos falar para ninguém ela que pediu para mim pq no dia ela não tinha se depilado e ela fica com medo que ela estava fedorenta no dia.
submitted by Guitar_Fit to sexualidade [link] [comments]


2020.09.26 13:05 redof089 Será que me podem ajudar

Vou contar a minha história dúvida, eu conheci uma menina, aconteceu o normal, ela é evangélica. Aconteceram uns problemas, ambos tivemos culpa das coisas. Tudo bem, eu trabalho 12 semanas fora e vou 3 de férias. Aconteceu o COVID, ela é mto trabalhadora e perdeu os 2 empregos, mesmo só sendo minha amiga eu ajudei mto ela. Mesmo depois de tudo ter terminado ficamos mto amigos conversamos todos os dias durante horas, ela começou a namorar, me contou (coisas que acontecem, dói mas tudo bem). Mas ainda assim continuamos a falar a ir almoçar jantar em amigos e com amigas delas que me foi apresentando, dou-me bem com todas as amigas dela, com a mãe tb.
Mas o namorado dela não deixa/proibiu ela falar comigo (ela disse que ia fazer isso, mas como somos mto especiais um para o outro falamos na mesma), basicamente é isso, falávamos normalmente nos dias que ele não estava pq tb n é da terra dela, mas sempre tive respeito pela relação n fiz nada ou disse alguma coisa, errada ou disse mal dele, tb n o conheço pessoalmente.
Ela agora foi de viagem, e um cara que é como um irmão para mim, perguntou quem era rapariga que eu estava a sair para minha irmã (não contei ao meu amigo que já n estava a sair com ela, mas nunca lhe disse o nome… aliás nunca fui mto de falar de contar, pq na religião dela existem alguma regras.. só minha irmã e 2 amigos meus sabiam, ela pediu por causa do pai que é pastor). Como nunca tinha falado assim de nenhuma mulher com ele, ele ficou curioso e foi perguntar a uma conhecida dele (que por curiosidade é a melhor amiga da tal mulher que eu conheci e é minha amiga tb), mas mulheres e homens igual partilham… mandou para ela, ela ficou um pouco chateada mas passou. Mas depois foi ver o instagram do meu amigo aí percebeu que ele conhece o namorado dela (nem eu sabia), e aí me mandou um áudio a dizer para n lhe mandar mais msg’s pq s o namorado descobrir vai ficar mto chateado, deve ser pq n fez o que ele mandou. Que me vai pagar o que me deve (n m importo com dinheiro), mas sei que ela n tem mto dinheiro e mal trabalha ag, aí n vou ser capaz de andar a cobrar...mas isso n me importar.. só n quero perder a amizade dela..
Eu já expliquei que não disse nada ao meu amigo, que mesmo gostando dela o que mais quero é que ela seja feliz e n faria nada para estragar o namoro dela. Pq n ganho nada com isso, pq só vou perder a amizade dela e a deixar triste. Eu fiz mto por esta pessoa, mais que marido faz por mulher e mulher faz pelo marido. Ela fez um cirurgia no dia anterior a me dizer q não quer que lhe envie mais msg’s. Magoa mto durante 9 meses falávamos todos os dias, gostava mto de saber se ela está a recuperar bem…. Mas n sei se devo mandar msg pq ela disse até que me poderia bloquear… e eu sofro de ansiedade, já sofri de depressão (quem passou por isto sabe q nunca realmente passa). Ainda no meio disto tudo “cortei” relações com os meus pais. Então as coisas não estão nada fáceis, só me passam pensamentos negativos na cabeça. Não sei o que fazer.
Estou muito triste, nervoso, ansioso com ataques de pánico…e n queria deixar de falar com a minha amiga nem com a minha família. Alguém já passou por algo assim?

Editi 2: Tentei resolver tudo com toda gente, com minha família só piorou, mas agora tenho a mãe da minha amiga a me pedir ajuda para procurar um apartamento para a filha (ela n sabe que a filha me disse de não querer que eu envie mais msgs para ela), eu não consigo não ajudar, mas penso que vou ajudar e dps vou dar o fora...
submitted by redof089 to desabafos [link] [comments]


2020.09.26 03:46 amyciax Me sinto sufocada...

Bom, estou escrevendo pois preciso desabafar e não tenho ninguém e nem confio em alguém. Já faz 1 ano que me sinto inútil, puta, boba etc.. Meu problema é o amor, só me machuca. Tudo começou há exatamente 1 ano e 9 meses, me apaixonei pelo motorista de ônibus que passava perto de onde eu estudava, ele sempre me encarava me retrovisor...Um dia teve um evento na escola em que eu estudava e eu fui falar com ele para perguntar horário e daí começamos a conversar e ficar cada vez mais próximos, o tempo foi passando e eu queria algo a mais, porém nunca comentei nada, uns 6 meses depois eu descobri que ela tinha esposa, quando eu descobri foi um "choque" tão grande e eu chorei muito, mas muito mesmo...Depois disso nunca mais fui a mesma, eu fui me encontrar com ele depois de 1 semana, perguntei a ele sobre sua esposa e ele tentou se explicar de todas ás formas, disse várias coisas fofas, conseguiu me manipular, e eu desculpei ele... Ele me pediu em namoro e eu aceitei, ele era muito ciumento comigo, eu não podia falar de outros meninos, elogiar, conversar com outros meninos que ele já mandava eu me respeitar falava que isso era coisa de puta, várias coisas do gênero e cada vez eu me sentia mal, sufocada por não poder contar dele pros meus amigos/família e magoada por ele querer me controlar e me esconder de quase todos, mas eu não conseguia me afastar dele, sempre que tentava dava errado e eu voltava para ele. Quando foi um tempo depois ele trocou de linha e eu não encontrei mais ele, conversávamos apenas por mensagem, um dia a mulher dele me ligou várias vezes de madrugada e várias mensagens me xingando de tudo que é nome, eu me senti muito pior do que eu já estava, ela me contou que ele disse que eu era só uma rapariga dele, depois ele tentou se explicar para mim e reclamou que eu mandei os print da minha conversa com ele para ela, acreditei nele mais uma vez e lá vou eu de novo, mas para o alivio de algumas pessoas e meu também, eu não fiquei com ele consegui ver a burrice que eu estava fazendo. Com o tempo fui me recuperando, passou 2 meses e eu ainda amava ele, tentei outros caras, mas não rolava. Eu comecei a esquecer ele depois de ter conhecido um menino da barbearia aqui perto onde moro, faz um tempinho que eu conheço ele, mas só tínhamos conversado quando fui cortar o cabelo lá. Começamos a ficar próximos e aí nós ficamos, mas foi muito rápido, ele queria me encontrar na casa dele, mas enrolei ele e nem fui... Quando foi na outra semana, eu desconfiei que ele tinha namorada pq ele se preocupava dms com as pessoas que iria me ver, então eu ignorei esse fato e fui lá para barbearia perguntar se ele tinha namorada, mas quando cheguei lá, perdi a coragem de perguntar, então ficamos dnv no banheiro, ele queria algo a mais, mas não facilitei para ele, depois quando já estava perto das 19hrs, fui embora cheguei em casa e fui pesquisar o instagram dele, e tinha lá na bio dele o @ dela e essa menina eu vi ela pessoalmente uma vez quando fui lá, na hora que vi eu fiquei chocada não acreditei que estava acontecendo tudo dnv, eu entrei em desespero e chorei muitoo, eu acho que eu gosto dele, mas vou tentar de tudo para não cair no papinho dele.. Eu estou tão magoada, pq sempre são pessoas que já estão em relacionamentos? Pq todos os homens só tem segundas intenções comigo? Eu não aguento mais... Pode parecer drama, mas isso me machuca muito e me faz muito mal, eu sou bastante ansiosa e emotiva, acho que isso pode me levar para uma depressão...
submitted by amyciax to desabafos [link] [comments]


2020.09.14 13:44 JustCallMeLyraM8 GT DA BROTHERAGEM

GT DA BROTHERAGEM
/cc/
>eu tenho um amigo bem próximo
>amigo não
>ele é tipo um irmão
>amo aquele filho da puta
>vamos chamar ele de Maicão
>nos conhecemos no jardim da infância
>dividíamos o todynho e o biscoito passatempo no recreio
>bolachaéocaraio.mp3
>estudamos na mesma turma até a quinta série quando os pais dele se mudaram pra longe da escola
>ele continuava morando na mesma cidade, mas tava numa escola diferente
>ainda assim nos víamos todos os fins de semana
>nossas famílias se tornaram amigas também
>tudo era um mar de rosas até o final de 2004
>ano 2005
>entra uma aluna nova na minha turma
>o nome dela era Thais
>lembro como se fosse ontem do momento em que ela entrou na sala
>tudo parecia ter ficado em câmera lenta
>o sol batia nela
>o ventilador soprou seus cabelos
>ela marchava como uma égua manga larga do trote formoso
>paudureci naquele exato momento
>o foda é que eu tava em pé naquela hora e a primeira aula era de educação física
>short.gif
>todo mundo da sala começa a rir de mim e a gritar
>me chamaram de pau retrátil porque foi só a menina aparecer que ele subiu
>morri de vergonha naquela hora
>sentei na cadeira e pus a mochila no meu colo
>eu só queria sumir
>até a professora riu
>mas a Thais não
>ela sentou atrás de mim e disse pra eu não ligar pra eles e que eu ficava lindo com vergonha
>caraio vei não pude acreditar
>eu era tão tímido que pedi pra ir no banheiro na mesma hora e fiquei trancado lá até a hora do recreio
>quando o recreio chegou eu pus o dedo na goela na frente da sala dos professores
>acho que vomitei até meu intestino naquela hora
>comecei a dizer que tava passando mal
>os professores me liberaram da escola e fui pra casa mais cedo
>chego em casa e passo a tarde toda tendo fantasias masturbatórias com a Thais
>eu era tão beta quanto aqueles peixes de briga
>quando a noite chega eu corro pra casa do Maicão
>conto tudo pra ele feliz da vida
>Maicão fica feliz por mim
>brodagem.rar
>segue o jogo
>durante o resto do ano eu iria me aproximar cada vez mais da Thais e me afastar cada vez do Maicão
>ele dizia que ela tava me afastando dele mas eu discordava
>dizia que era coisa da cabeça dele
>o tempo passa
>a Thais é promovida à pitanguinha e a distância entre mim e meu brother ia aumentando cada vez mais
>um dia briguei feio com o Maicão quando ele disse que ela tava cmg só por conta do meu dinheiro
>eu não era rico, mas da escola eu era o mais bem de vida
>meu pai era o único que não tava preso e não trabalhava com drogas
>minha mãe não trabalhava na zona
>zoas ela trabalhava sim
>ela agenciava a tua mãe, aquela puta boqueteira
>zoas de novo, minha mãe era artista plástica
>um dia eu acabo falando pra Thais que o Maicão tava se sentindo escanteado
>ela começa a me dizer que era inveja do nosso relacionamento e que ele só queria nos separar
>acabo dando ouvidos a ela e brigando feio com ele
>putaquepariuqueburrice
>nunca devia ter dado ouvidos à ela
>foco no gt
>paro de falar com o Maicão e cada vez mais me entrego pra a Thais
>toda semana era cinema
>lanche na Mc Donald’s
>roupa na Marisa
>minha mesada começou a ser exclusivamente dela
>um belo dia recebo uma mensagem do Maicão dizendo que a Thais tava me traindo
>respondi mandando ele tomar no cu
>ja faziam uns 5 meses que eu não falava com ele e do nothing ele vinha com um papo desses
>ele disse que eu devia ficar atento aos sinais
>não dou a foda pro que ele diz e continuo o namoro
>na semana seguinte vejo ela com uma marca roxa no pescoço
>ela diz que tinha caído da escada
>eu disse que acreditei mas fiquei desconfiado
>nada me tirava da cabeça oq o Maicão tinha me dito
>procuro ele e conto oq aconteceu
>diferente de mim ele não era um filho da puta
>Maicão me ove e depois me conta tudo que sabia
>a Thais tinha vindo da escola em que ele estudava
>ela era conhecida como viúva negra na escola
>ela se prendia à um macho e sugava tudo dele até ele não ter mais nada
>sim, ela tmb sugava o pau
>não, ela não tinha sugado o meu ainda
>Maicão continua a história dizendo que tinha visto ela saindo da casa de um carinha que morava no mesmo bairro dele
>até aí não vi nada demais
>mas ele me disse que ela tinha dado um beijo na boca do cara na saída e quando virou de costas o cara deu um tapa na bunda dela
>ÉOQ?!
>aquela vadia não tinha nem sequer me deixado pegar na bunda dela ainda
>dizia que era só depois do casamento
>eu era beta betoso full +15
>ela me levava pra igreja todo domingo
>acreditava nela sem questionar
>caio no choro e o Maicão me consolou
>disse que eu não tava sendo um bom amigo mas que ele nunca deixou de me ter como irmão
>bolamos desmascarar ela juntos
>ela ia pra casa dele toda sexta de noite
>realizo que era a hora que a mãe dela saía de casa pra ir pro culto de oração da igreja
>caraio_como_sou_burro.jpeg
>chifre.rar
>no dia seguinte falo com a Thais como se nada tivesse acontecido
>ela diz que me ama
>digo que amo ela tmb
>caraio, eu queria matar ela ali naquela hora
>mas amava aquela desgraçada
>feelsbad.png
>sexta feira
>19h
>tava com o Maicão escondido na rua da casa dela
>avistamos a mãe dela saindo de casa
>corremos pra mãe e contamos a história
>mãe não acredita, mas topa ir com agnt até a casa do talarico
>19:30h
>Thais sai de casa com um short enfiado no cu
>pqp pra quê enfiar tanto ssaporra?
>tava tão fundo que ela devia ta sentindo do gosto dele
>seguimos ela de longe
>a vadia entra na casa do moleque
>nessa hora a mãe dela já queria matar ela, mas eu fiz ela esperar
>entrei dando um chutão na porta da frente
>queria pegar ela com a boca na botija
>e consegui
>infelizmente a botija em questão era a rola do cara
>ela tava engolindo o pau daquele moleque com uma facilidade absurda
>nem sua mãe consegue engolir minha piroca tão fácil
>foco no gt
>Thais leva um susto tão grande na hora que morde o pau do cara
>num ato reflexo por conta da dor o cara da um murro na cara de Thais
>ela cai no chão
>a mãe dela comeca a bater nela com uma havaianas e depois começa a arrastar ela pelos cabelos pra fora de casa
>a Thais é arrastada pela rua até chegar em casa
>racho o bico com a cena como mil hienas comemorando a morte do Mufasa
>peço perdão pro Maicão pela cagada que fiz
>Maicão diz que fui um idiota, mas que era o irmão dele e que nada iria nos separar
>dois dias depois Thais chega na escola toda roxa
>tinha apanhado tanto que o conselho tutelar tirou a guarda dela da mãe
>ela chega perto e diz que quer falar CMG
>ignoro
>ela me puxa pelo braço, olha no meu olho e diz:
>como vc descobriu?
>digo que o Maicão me contou tudo
>ela diz que vai pra um orfanato hoje. Só foi na escola buscar sua transferência.
>Kkkkkjkkjjjk
>ela diz que eu posso rir agora, mas quem ri por último ri melhor. Disse também que nunca iria esquecer aquilo e que o Maicão iria pagar por ser x9
>puxo meu braço, dou as costas e vou embora
>ano 2016
>terminei a escola e faço faculdade
>Maicão faz o mesmo curso que eu e estudamos na mesma turma novamente
>full brothers +15
>desde o episódio com a Thais nunca mais tínhamos brigado
>trabalhávamos, tínhamos nossa independência
>tudo ia bem até recebermos o convite para uma festa que rolaria naquela noite
>eu e o Maicão dividiamos o apartamento agora
>o convite veio por baixo da porta dentro de um envelope
>open_bar.jpeg
>o envelope vinha com 2 pulseiras
>as pulseiras davam acesso à área vip da festa onde rolaria os alcoolismo
>ficamos relutante por um momento até abrirmos a carta
>a carta tava endereçada à mim e ao Maicão
>era uma letra de mulher
>não tinha muita informação só dizia que não deviamos perder a festa por nada e que lá tudo seria explicado
>não tinhamos nada à fazer então topamos
>22h
>party.time.jpeg
>logo de cara fomos recebidos por duas loiras peitudas que estavam de camisa branca
>ambas estavam dançando na entrada da festa enquanto se molhavam com uma mangueira
>séélococuzão.rar
>a festa tinha uma proporção de 4 depósitos para cada homem
>a cada dois homens, um era gay
>era tipo o plenário da câmara dos deputados só que ao contrário
>quando entramos no salão principal todo mundo virou pra a gente
>tipo aquela cena do universidade monstro
>as depósitos cochichavam entre elas
>pensamos que tinha algo errado conosco mas a vdd é que éramos os caras mais lindos dali
>na vdd nem éramos isso tudo, mas tínhamos rola e éramos heterossexuais
>feelsalpha.png
>fomos andando até a área vip
>a decoração da festa era cheia de fotos de uma depósito
>era uma ruiva 10/10
>a festa devia ser dela
>tive a impressão que ja tinha visto ela em algum lugar
>áreavip.gif
>a área vip era lotada de bebidas
>não tinha uma depósito abaixo de 8/10
>no buffet tinha camarão e lagosta
>mano do céu era a festa mais foda que eu ja tinha ido
>quando olho pro lado ta o Maicão atracado com uma mina
>dois minutos depois a mina larga ele e agarra outra mina
>ÉOQ?!
>aquilo tava parecendo um bacanal grego
>uma coisa no entanto me incomodava
>quem teria nos convidado?
>avisto a anfitriã da festa, aquela ruiva 10/10
>ela se aproxima de mim lentamente
>mano do céu, paudureci na hora
>só conseguia imaginar eu enfiando o pau tão fundo nela que quando eu terminasse ia ta na camada do pré-sal
>a calça aperta e ela percebe que estou preparado para o abate
>fico sem graça e tento disfarçar
>ela vem por trás de mim, ri e diz que eu fico lindo com vergonha
>gelei na hora
>caraio, era a Thais - pensei
>pergunto se ela era a Thais
>ela ri e me chama de idiota.
>diz que seu nome é Raquel
>caraio, ela nao tinha nada a ver com a Thais
>errei feio, errei rude
>pensei que tivesse estragado minha chance
>raciocinando com a destreza de um crackudo na fissura e digo:
>é porque thaislinda com essa roupa
>ela ri, eu rio, segue o jogo
>nessas horas eu nem sabia mais que existia um Maicão
>só pensava em mergulhar naquelas tetas magníficas
>na boa, se ela fosse minha mãe eu mamaria até hj
>quando olho pro lado o Maicão tava agarrado com duas ao mesmo tempo
>bodyshot.gif
>caraio o Maicão tava levando uma surra de peito na cara enquanto bebia e eu no 0x0
>me aproximo da ruiva já na maldade
>ela chega do meu lado
>põe a mão no meu ombro e fala na minha orelha direita:
>quem é esse teu amigo?
>poooooooooooorra.mp3
>o moleque ja tinha catado duas e agora ia catar a ruiva
>tive vontade de mandar ela se fuder, mas ele era meu brother, não podia prejudicar ele
>nenhuma depósito ficaria entre nós
>não deu nem 10 minutos do momento que disse o nome dele pra ela e ela ja tava agarrada nele
>a ruiva chupava a língua dele como se fosse o último picolé do verão
>avisto uma depósito 9/10 dançando sozinha
>penso em me aproximar, mas antes que eu chegue a ruiva puxa ela e põe na roda com o Maicão
>ja não entendia mais nada
>eu sempre pegava as depósitos +/10 do que ele e agora ele tava numa orgia de bocas e eu sem nada
>começo a beber
>realizo que ta na hora de baixar as expectativas
>avisto uma ananzinha 5/5 escorada no balcão
>me aproximo dela e pergunto se o pai dela era padeiro
>ela pergunta se era pq ela era um sonho
>eu digo que era pq eu queria comer a rosca dela
>sério que anã rabuda do carai
>a anã me dá um tapão e sai de perto
>vsf que festa merda do carai
>comecei a beber descontroladamente pra compensar a frustração
>dou em cima da garçonete
>a garçonete era uma trans
>ela me esnoba e vai embora
>vômito.rar
>caraio nem a mulher com rola me quis
>decido que hoje não é meu dia e que ta na hora de voltar pra casa
>procuro o Maicão pra ir embora cmg
>vejo ele entrando no carro com duas 1,5 depósitos
>pensei que ele tivesse indo pra um motel ou algo do tipo
>ele tava de mãos dadas com a ruiva e com a anã 5/5
>a ruiva olha pra mim, da uma risada e depois um xauzinho
>caraio que raiva daquela ruiva
>me esnobou e agora vai dar pro meu brother
>faço sinal pro Maicão que vou embora
>ele grita “Oklahoma”
>era nosso sinal secreto
>significava que ele ia realizar o ato de socação intra uterina e que eu não deveria incomoda-lo
>entendo o recado, dou meia volta e volto pra casa
>chegando em casa
>tudo girava por conta do álcool
>brinco um pouco com o o Visconde de Sabugosa até ele cuspir
>durmo
>no dia seguinte acordo com dor de cabeça, deitado no sofá
>percebo que tinham 537272717 chamadas não atendidas no meu celular
>todas do Maicão
>imagino todas as desgraças do mundo
>comeco a ligar de volta mas ele nao atende
>recebo uma ligação de um número desconhecido no meu celular
>é uma mulher
>ela ria descontroladamente
>disse que estava na festa o tempo todo me observando
>pergunta se a noite foi boa e se eu peguei alguém
>mando ela tomar no cu e digo que peguei a mãe dela
>ela racha o bico e diz que é impossível pq a mãe dela foi a primeira a pagar oq devia
>gelei na hora
>reconheci a voz
>era a Thais
>ela começa a contar seu plano do mal
>diz que foi parar num orfanato depois daquele episódio
>que apanhou muito da família onde foi parar mas a família era podre de rica
>a família produzia festas tipo o tomorrowland
>viajaram pra fora do país e levaram ela junto
>disse que por muito tempo quis se vingar mas a família não dava a foda
>dois meses atrás a família tinha morrido num acidente de carro e ela ficou como única herdeira
>ela pôs como meta de vida concluir a vingança que passou anos arquitetando
>disse que a festa foi planejada por ela
>que todas as depósitos da área vip foram contratadas por ela baseadas no meu tipo de mulher
>pergunta como me senti não pegando ngm e vendo o meu “amiguinho” catando todas
>respondo que a vingança dela era uma merda e que tava feliz pelo meu brother
>ela racha o bico e diz que a vingança dela não era me deixar sem pegar ngm
>ela queria se vingar dele por ele ter dedurado ela
>pergunto qual vingança há em encher a rola dele de depósito
>você verá - ela me disse
>desligo o espertofone e percebo que chegou uma mensagem do Maicão no oqueapp
>faz uma semana que o Maicão toma mais coquetel que o Amaury Jr.
pica relatada da mensagem
https://preview.redd.it/9o5g9y8ep3n51.jpg?width=1080&format=pjpg&auto=webp&s=3dbefd7c59d10e7b40b9168ddac79176762f8591
submitted by JustCallMeLyraM8 to gtsdezbarradez [link] [comments]


2020.08.06 15:01 ingridneves Sou babaca por não falar com um amigo de infância do meu namorado?

Eu namoro a 4 anos, e tudo sempre andou bem, meu namorado nao via esse menino (vou chamar ele de Carlos) a 1 ou 2 anos, Carlos sempre andava com meu namorado quando eram pequenos e agora pq tinha separado da sua namorada, voltou a andar com meu namorado. Como já era dezembro quando tudo isso aconteceu, resolvemos alugar uma casa de praia e ir junto com mais alguns amigos, tudo estava bem, até que Carlos resolveu começar a fazer comentários desnecessários, como falar do meu corpo ( sou uma menina gorda, e claramente ele se incomodava do seu amigo estar, como ele diz "com esse tipo de menina") fez comentários sobre o corpo do meu namorado, que não está em forma, e ainda fez comentários pejorativos sobre as meninas na praia, e quando vimos uma menina trans ele tratou como um bixo que ele nunca tinha visto ( olhando e rindo), além de ser um machista, que diz que não acha certo as mulheres quererem estar a cima dos homens, pq oque as feministas fazem, é uma inversão de valores, eu sendo uma militante ksksk, não aguentei de raiva falei algumas merdas pra ele, porém, não falei tudo que eu pensava pra não estragar o rolê de ninguém, a final, estávamos ali pra nos divertir, chegando em casa, meu namorado insistiu pra eu não falar com ele, pq se não ele poderia entender de outra forma e se afastar, estão deixei de lado, mas me incomodava muito quando meu namorado ia jogar com ele no discord, parecia que nada tinha acontecido, e por diversas vezes fui precipitada e briguei com meu namorado para não falar mais com ele, mas meu namorado disse que ele não tinha nada haver com isso, mesmo eu achando que ele tinha sim haver com alguma coisa, pq era amigo dele, resolvi eu mesma falar com ele... , ele fazia muitos comentários pejorativos do corpo do meu namorado, pq ele ""tá gordo"" sempre colocado meu namorado pra baixo e se exaltando pq ele tá malhando e meu namorado ( que tem problema de ansiedade e baixa alto estima como eu ) não, segundo ele era "brincadeira de homem" e que eu magoei muito ele, pq fui grossa, depôs disso, 2 amigos do meu namorado, vieram falar cmg, e me disserem que me acharam babaca e desnecessária, então fui babaca ?
submitted by ingridneves to EuSouOBabaca [link] [comments]


2020.07.29 20:42 AlvagorH Meus pais acham que eu sou gay

(Postei primeiro no desabafos, mas resolvi postar aqui também)
O relato pode ser um pouco longo, mas talvez seja engraçado (ou não).
Pois bem... senta que lá vem história.
Eu sou homem (ah vá), e desde sempre fui muito "sossegado". Não costumo ir pra festas, não bebo, não fumo. Sou bem caseiro e não sou de falar muito. Fui beijar uma menina pela primeira vez (e única desde então), aos 16, quase 17 (vou completar 21 muito em breve). Meus pais ficaram sabendo logo de cara, pois eu virei notícia na escola. O nerdão quieto e ranzinza da sala "pegando" a novinha da outra sala (ela era de um ano anterior ao que eu estava). Uma prima fofoqueira estudava na mesma sala que eu, então a notícia chegou em casa antes de mim.
Até então, eu nunca tinha notado nada de estranho nos meus pais. Eu notava alguns comentários homofóbicos deles as vezes, quando aparecia alguma notícia na televisão. "Ator famoso se declara gay", aí minha mãe "Nossa, que dó. Um homem tão bonito desses ser gay". Ou, no caso do meu pai "Eu tinha um professor que era bicha, mas era muito competente ensinando". Nessa época eu não ligava muito, pois até meados dos meus 14 anos (quando entrei no ensino médio em outra escola e em outra cidade), eu só conhecia duas pessoas que eram homossexuais e assumiam, e eu não gostava deles.
Eram dois caras muito barraqueiros e barulhentos, que zoam todo mundo. Basicamente, é o tipo de comportamento que eu sempre preferi evitar. Eu sou bastante tímido, então ter amigos próximos que chamem a atenção sempre foi bastante negativo pra mim. Logo, durante um bom tempo eu fiz a associação idiota "gays = chatos e barulhentos" e passei a evitar eles. Isso mudou bastante quando eu mudei de escola, onde as pessoas tinham valores bastante diferentes do qual eu estava acostumado. Foi um processo longo, mas o preconceito que eu tinha foi diminuindo aos poucos. Mais ou menos nessa época do ensino médio, eu comecei a me incomodar com os comentários dos meus pais, mas sempre ficava na minha para não causar confusão.
Voltando ao dia que eu perdi o BV. Bom, eu era um adolescente com muita testosterona sobrando e beijei uma menina e pude apalpar uma bunda diferente da minha sem tomar um tapão na cara. Até então, tava tudo indo muito bem. Eu era bastante amigo dessa pessoa antes de ficarmos, então eu já gostava bastante dela e me iludi muito com o rumo das coisas. Pensei que daria certo, que começaríamos a namorar e tal. Até sobre o nome de cachorros a gente falava hahahah.
Mas, a guria tinha outros planos, tava apenas curtindo o momento e logo passou pra outra. Durou um mês e meio ou dois. Então, após um ""chifre"" colossal, já que ela ficou com o ex e passou o rodo na escola ao mesmo tempo em que ficava comigo, a gente parou de se falar. De um jeito imaturo, talvez, pois eu juntei todas as minhas frustrações e joguei na cabeça dela, sendo que ela já havia deixado claro que a gente não tinha nada sério e eu continuava insistindo.
É claro que, graças a minha querida prima fofoqueira, meus pais souberam que eu e a fulaninha não estávamos mais nos falando, e mesmo assim perguntavam sobre ela em toda oportunidade que tinham. Nisso, eu ouvi alguns comentários estranhos da minha mãe, ela dizia que na escola onde eu estava tinham muitas pessoas que namoravam gente do mesmo sexo e eu tinha que tomar cuidado. Eu estranhei, mas como sou lerdo, não entendi na hora, e resolvi conversar sobre isso com um amigo.
Quando eu percebi que as coisas não estavam indo bem (ainda durante aquele mês e meio), eu usava bastante as redes sociais e conheci um cara que aguentou meus desabafos por bastante tempo, sempre me dando conselhos (e umas broncas haha). Eu comentei sobre a fala da minha mãe com ele e ele respondeu "Menino, a sua mãe acha que você é gay". Eu comecei a rir horrores naquela hora, mas também fiquei bastante inconformado. Eu me perguntava "Por que?". Não que isso me afetasse, eu sempre achei graça e vez ou outra eu conto esse fato pra algum amigo. Sempre ficou a incógnita sobre o porque que os meus pais pensavam isso, e ela ainda existe porque recentemente um cara demorou para acreditar que eu não sou gay, e eu e uma amiga rimos muito dessa situação.
Esse amigo que aguentava meus desabafos é gay. É o primeiro amigo homossexual que eu tive e a primeira pessoa sobre quem eu conversei abertamente sobre sexualidade. Ele é bastante interessado por ciência e psicologia, assim como eu, e me ensinou não só o lado social (a experiência dele sendo gay, descobrindo que gostava de homens e toda a confusão que isso gerou na sua infância/adolescência), como o lado científico da coisa, Escala de Kinsey, Freud e afins. Nessas conversas, eu tive a certeza de que sou hétero, mas acabo não me comportando como é esperado de um.
Tenho muitos primos na casa dos 20, quase todos namorando e alguns morando junto e quase casando com alguém. Vão pra festas, bebem, fumam, dão dor de cabeça pra família. As vezes um namoro termina e sempre aparece um agregado novo depois de um tempo, em média eu tenho um "primo" ou "prima" nova por um ano e meio, no máximo dois. Aí, passa alguns meses e o ciclo se repete.
E eu aqui, o primo solteiro que estuda e não traz menina nenhuma pra casa (salvo em raras ocasiões quando a minha melhor amiga aparece aqui) nem nas reuniões de família. O primo estranho que compartilha muitos posts pró-feminismo e contra homofobia. Cansei de ouvir perguntas sobre namoradas vindo de tios e até da minha avó materna.
Acho que algumas pessoas até pensam que eu escondo alguma coisa dos meus pais. Uma vez eu fui em um churrasco na casa de um amigo e a mãe dele me pediu ajuda para fazer uma mistureba alcoólica qualquer, eu disse que não sabia como fazer e ela não acreditou. Meu amigo precisou ser "testemunha" de que eu não bebo nada e que estava lá só pelo churrasco mesmo hahahaha
E aqui, temos duas cerejas nesse bolo.
A primeira é que o meu melhor amigo, o qual eu conheço desde a segunda série, há pelo menos 14 anos, começou a trabalhar na mesma empresa que a minha mãe. Ele é uma pessoa que eu costumo passar bastante tempo junto, já que nós fazemos trilhas de bike (ou fazíamos, antes da pandemia começar). Como a minha cidade tem grandes áreas verdes, essas trilhas demoram porque a gente sempre tenta explorar um caminho novo. Enfim, durante o trabalho dele, por algum motivo surgiu o boato de que ele é gay. Eu não sei nada sobre isso, ele próprio nunca me disse nada, e nós conversamos sobre muita coisa. Mas a minha mãe veio correndo me contar quando esse boato surgiu. Ela deve ter "adorado" somar 1+1 nessa ocasião.
A outra é meu pai. Tão preocupado em fazer comentários e cuidar da sexualidade dos outros, adorador do capitão cloroquina, e outro dia eu precisei fazer algo no celular dele e percebi que tinha uma aba aberta naquele site com X, e na barra de pesquisas estava escrito, adivinhem? "Bicha" hahahahahaha
Bom, como eu disse, não me incomoda o fato de acharem que eu sou gay. Não faz diferença nenhuma pra mim, na verdade, eu faço piada com isso e boa. O que me afeta nessa história é que eu tenho agora muitos amigos que são "Do Vale" e eu sinto que nunca vou poder convidar eles para me visitar aqui em casa. Tenho medo que ouçam alguma merda aqui.
Enfim, é isso. A quarentena está me fazendo sentir a necessidade de desabafar sobre alguns assuntos e esse foi um deles. Obrigado por ler até o final.
submitted by AlvagorH to sexualidade [link] [comments]


2020.07.29 20:24 AlvagorH Meus pais acham que eu sou gay

O relato pode ser um pouco longo, mas talvez seja engraçado (ou não).
Pois bem... senta que lá vem história.
Eu sou homem (ah vá), e desde sempre fui muito "sossegado". Não costumo ir pra festas, não bebo, não fumo. Sou bem caseiro e não sou de falar muito. Fui beijar uma menina pela primeira vez (e única desde então), aos 16, quase 17 (vou completar 21 muito em breve). Meus pais ficaram sabendo logo de cara, pois eu virei notícia na escola. O nerdão quieto e ranzinza da sala "pegando" a novinha da outra sala (ela era de um ano anterior ao que eu estava). Uma prima fofoqueira estudava na mesma sala que eu, então a notícia chegou em casa antes de mim.
Até então, eu nunca tinha notado nada de estranho nos meus pais. Eu notava alguns comentários homofóbicos deles as vezes, quando aparecia alguma notícia na televisão. "Ator famoso se declara gay", aí minha mãe "Nossa, que dó. Um homem tão bonito desses ser gay". Ou, no caso do meu pai "Eu tinha um professor que era bicha, mas era muito competente ensinando". Nessa época eu não ligava muito, pois até meados dos meus 14 anos (quando entrei no ensino médio em outra escola e em outra cidade), eu só conhecia duas pessoas que eram homossexuais e assumiam, e eu não gostava deles.
Eram dois caras muito barraqueiros e barulhentos, que zoam todo mundo. Basicamente, é o tipo de comportamento que eu sempre preferi evitar. Eu sou bastante tímido, então ter amigos próximos que chamem a atenção sempre foi bastante negativo pra mim. Logo, durante um bom tempo eu fiz a associação idiota "gays = chatos e barulhentos" e passei a evitar eles. Isso mudou bastante quando eu mudei de escola, onde as pessoas tinham valores bastante diferentes do qual eu estava acostumado. Foi um processo longo, mas o preconceito que eu tinha foi diminuindo aos poucos. Mais ou menos nessa época do ensino médio, eu comecei a me incomodar com os comentários dos meus pais, mas sempre ficava na minha para não causar confusão.
Voltando ao dia que eu perdi o BV. Bom, eu era um adolescente com muita testosterona sobrando e beijei uma menina e pude apalpar uma bunda diferente da minha sem tomar um tapão na cara. Até então, tava tudo indo muito bem. Eu era bastante amigo dessa pessoa antes de ficarmos, então eu já gostava bastante dela e me iludi muito com o rumo das coisas. Pensei que daria certo, que começaríamos a namorar e tal. Até sobre o nome de cachorros a gente falava hahahah.
Mas, a guria tinha outros planos, tava apenas curtindo o momento e logo passou pra outra. Durou um mês e meio ou dois. Então, após um ""chifre"" colossal, já que ela ficou com o ex e passou o rodo na escola ao mesmo tempo em que ficava comigo, a gente parou de se falar. De um jeito imaturo, talvez, pois eu juntei todas as minhas frustrações e joguei na cabeça dela, sendo que ela já havia deixado claro que a gente não tinha nada sério e eu continuava insistindo.
É claro que, graças a minha querida prima fofoqueira, meus pais souberam que eu e a fulaninha não estávamos mais nos falando, e mesmo assim perguntavam sobre ela em toda oportunidade que tinham. Nisso, eu ouvi alguns comentários estranhos da minha mãe, ela dizia que na escola onde eu estava tinham muitas pessoas que namoravam gente do mesmo sexo e eu tinha que tomar cuidado. Eu estranhei, mas como sou lerdo, não entendi na hora, e resolvi conversar sobre isso com um amigo.

Quando eu percebi que as coisas não estavam indo bem (ainda durante aquele mês e meio), eu usava bastante as redes sociais e conheci um cara que aguentou meus desabafos por bastante tempo, sempre me dando conselhos (e umas broncas haha). Eu comentei sobre a fala da minha mãe com ele e ele respondeu "Menino, a sua mãe acha que você é gay". Eu comecei a rir horrores naquela hora, mas também fiquei bastante inconformado. Eu me perguntava "Por que?". Não que isso me afetasse, eu sempre achei graça e vez ou outra eu conto esse fato pra algum amigo. Sempre ficou a incógnita sobre o porque que os meus pais pensavam isso, e ela ainda existe porque recentemente um cara demorou para acreditar que eu não sou gay, e eu e uma amiga rimos muito dessa situação.
Esse amigo que aguentava meus desabafos é gay. É o primeiro amigo homossexual que eu tive e a primeira pessoa sobre quem eu conversei abertamente sobre sexualidade. Ele é bastante interessado por ciência e psicologia, assim como eu, e me ensinou não só o lado social (a experiência dele sendo gay, descobrindo que gostava de homens e toda a confusão que isso gerou na sua infância/adolescência), como o lado científico da coisa, Escala de Kinsey, Freud e afins. Nessas conversas, eu tive a certeza de que sou hétero, mas acabo não me comportando como é esperado de um.
Tenho muitos primos na casa dos 20, quase todos namorando e alguns morando junto e quase casando com alguém. Vão pra festas, bebem, fumam, dão dor de cabeça pra família. As vezes um namoro termina e sempre aparece um agregado novo depois de um tempo, em média eu tenho um "primo" ou "prima" nova por um ano e meio, no máximo dois. Aí, passa alguns meses e o ciclo se repete.
E eu aqui, o primo solteiro que estuda e não traz menina nenhuma pra casa (salvo em raras ocasiões quando a minha melhor amiga aparece aqui) nem nas reuniões de família. O primo estranho que compartilha muitos posts pró-feminismo e contra homofobia. Cansei de ouvir perguntas sobre namoradas vindo de tios e até da minha avó materna.
Acho que algumas pessoas até pensam que eu escondo alguma coisa dos meus pais. Uma vez eu fui em um churrasco na casa de um amigo e a mãe dele me pediu ajuda para fazer uma mistureba alcoólica qualquer, eu disse que não sabia como fazer e ela não acreditou. Meu amigo precisou ser "testemunha" de que eu não bebo nada e que estava lá só pelo churrasco mesmo hahahaha
E aqui, temos duas cerejas nesse bolo.

A primeira é que o meu melhor amigo, o qual eu conheço desde a segunda série, há pelo menos 14 anos, começou a trabalhar na mesma empresa que a minha mãe. Ele é uma pessoa que eu costumo passar bastante tempo junto, já que nós fazemos trilhas de bike (ou fazíamos, antes da pandemia começar). Como a minha cidade tem grandes áreas verdes, essas trilhas demoram porque a gente sempre tenta explorar um caminho novo. Enfim, durante o trabalho dele, por algum motivo surgiu o boato de que ele é gay. Eu não sei nada sobre isso, ele próprio nunca me disse nada, e nós conversamos sobre muita coisa. Mas a minha mãe veio correndo me contar quando esse boato surgiu. Ela deve ter "adorado" somar 1+1 nessa ocasião.

A outra é meu pai. Tão preocupado em fazer comentários e cuidar da sexualidade dos outros, adorador do capitão cloroquina, e outro dia eu precisei fazer algo no celular dele e percebi que tinha uma aba aberta naquele site com X, e na barra de pesquisas estava escrito, adivinhem? "Bicha" hahahahahaha

Bom, como eu disse, não me incomoda o fato de acharem que eu sou gay. Não faz diferença nenhuma pra mim, na verdade, eu faço piada com isso e boa. O que me afeta nessa história é que eu tenho agora muitos amigos que são "Do Vale" e eu sinto que nunca vou poder convidar eles para me visitar aqui em casa. Tenho medo que ouçam alguma merda aqui.
Enfim, é isso. A quarentena está me fazendo sentir a necessidade de desabafar sobre alguns assuntos e esse foi um deles. Obrigado por ler até o final.
submitted by AlvagorH to desabafos [link] [comments]


2020.07.27 02:47 madudaramos um desabafo

eu nunca estive tão perdida na minha vida, com essa quarentena, ficar tanto tempo longe de meus amigos e namorado, sem responsabilidades como estudo ou trabalho, me deixou numa situação que eu cada vez mais fiquei a merce de mim mesma e meus complexos/problemas/malresolvimentos e eu não consegui mais fugir de mim mesma.
desde muito nova eu sinto atração sexual por mulheres, e eu achava que esse era o ""normal"", quando eu criança queria pesquisar "pornografia" e digitava no google imagens "mulheres gostosas", eu achava que isso era ""normal"", por mais que desde sempre fui ensinada assim como todas as pessoas que, como menina, eu tinha que gostar de meninos, namorar meninos e me apaixonar por meninos, e, normalmente, eu tinha minhas paquerinhas na escola, todos meninos.
até que um dia, assistindo um desses desenhos tipo family guy, eu reparei que a personagem tinha falado que tinha se exitado com um homem musculoso, e eu me indaguei se eu tinha que me sentir assim, completamente confusa, porque eu achava se só sentia atração por mulheres.
com o passar dos anos eu fui crescendo e aprendendo que o "normal" era as meninas se exitarem com homens, minhas amigas e primas me mostravam homens sem camisa e eu só ia na onda, eu só queria ser normal. eu não entendia pq eu era errada, mas nunca me preocupei muito com isso.
eu tive experiencias que todas mulheres heterosexuais tiveram, tive meu primeiro beijo, meus primeiros namoros, minhas primeiras experiencias sexuais, minhas primeiras paixões: todas com meninos. mas quanto mais eu amadurecia e mais o tempo passava aquele "segredinho" ia me consumindo e ficava cada vez mais dificil de fugir.
em 2017, com 16 anos, eu perdi minha virgindade com meu namorado na época, foi meu primeiro namoro sério. a ideia de ser bissexual tava muito real na minha cabeça e quando terminamos, em meados de 2018, eu contei pra um dos meus amigos próximos que eu tava questionando minha sexualidade e queria que ele desenrolasse alguma menina pra mim, mas mais ou menos um mes depois do término, eu me relacionei com meu melhor amigo, que eu sempre tive sentimentos, e eu tava completamente apaixonada, e por acaso, ainda estou, estamos namorando desde maio de 2018, completamos 2 anos recentemente e eu o amo muito, mas aí que vem o problema.
desde o um pouco antes da quarentena minha sexualidade voltou a ser uma tópico na minha cabeça que tava me enlouquecendo, eu tava/to apaixonada por ele, e por mais que eu sinta sim atração por ele, não é nada comparado ao que eu sinto quando fantasio por mulheres, eu acho que ao longo dos anos eu aprendi a amar homens, a deseja-los e tudo isso, mas no momento que eu to mais vulnerável, não é no sexo masculino que eu penso, e isso me corroe, porque eu não sei me imagino sem ele ao meu lado mas ao mesmo tempo a ideia de nunca me relacionar com uma mulher me deixa maluca, eu não tenho coragem de contar pros meus amigos porque eu tenho medo que tudo mude, e eu também tenho medo de num futuro que eu me apaixone por uma mulher eu tenha que me abrir pros meus pais e por mais liberais que eles pareçam, eu cresci minha vida toda ouvindo eles ridicularizarem lésbicas e gays com piadinhas e comentarios esteriotipados, eu tenho muito medo de que tudo mude, de que eu perca meu melhor amigo, eu tenho tanto tanto tanto medo de tudo .
talvez viver uma vida hetero seja mais fácil.
submitted by madudaramos to desabafos [link] [comments]


2020.07.22 00:22 sonic_star_2 só queria amor verdadeiro bicho :c

sla, nos últimos dois dias eu tava raciocinando aq, refletindo sobre meus namoros e amizades, e sla cara, eu sinto q nunca fui amado de verdade mesmo por alguém, sla. Eu sempre gostei de algumas meninas, mas sempre era rejeitado, nunca dava em nada, e eu via elas gostando de outras pessoas e ficava sla tipo "Poxa, qq eu n tenho q eles tem? ;-;", mas eu nunca me preocupei muito com isso, só q de uns dias pra cá eu venho ficando meio triste por causa disso, ver os meus amigos com suas namoradas e ver q eles tão super felizes juntos, agora pouco mesmo eu vi o status no whatsapp da namorada de um amigo meu dela postando coisa dos dois, e tipo, os dois parecem se gostar muito, e isso é recorrente, não é só com eles, é com tipo, 80% dos meus colegas tlgd. Qnd eu vejo essas coisas eu fico ao mesmo tempo feliz e triste, feliz pq eu adoro amor, eu fico tranquilo e feliz por eles qnd eu vejo q as 2 pessoas se amam e combinam, eu fico feliz vendo meus amigos com as namoradas deles e vendo q a coisa tá fluindo bem, e tal (inclusive com casais de filme de romance eu sinto a msm coisa ;-; Sing Street é o apice até hj ;-;), só q ao msm tempo eu fico triste pq eu nunca achei uma "namorada como a deles", basicamente todos meus relacionamentos foram curtos e/ou uma bosta, só se salva no máximo uns 2, tanto por que não tinha química e tal entre a gnt, ou pq deu merda no namoro q tava indo tão bem (visto meus posts antigos), ou por que a garota não gostava realmente de mim. Sla, vendo tds meus amigos com as namoradas deles que realmente tem carinho por eles, são fofinhas, atenciosas, postam coisa sobre eles, e eu sempre senti falta disso nos meus relacionamentos... Eu só queria uma menina que quando eu tivesse triste chegasse e perguntasse se eu tava bem, uma garota que tem disposição, me chamasse pra fazer as coisas, tivesse o mesmo animo q eu tenho, pq sla, tds meus relacionamentos parece q eu tinha q conquistar a pessoa, inclusive qnd elas msm me pediam (q foram no máximo umas 2 vezes por sinal).
Eu só queria ter alguém que fosse carinhosa, que eu realmente gostasse, e que ela realmente gostasse de mim, que fizesse as mesmas coisas que as namoradas dos meus amigos fazem que eles se sentem especiais, pq eu sempre fui carinhoso com todas elas, mas o contrário eu nunca consegui experimentar, sla, nunca me senti amado de verdade com ngm. Meus pais falam q do jeito q eu sou bonito eu posso escolher qm eu quiser, mas eu sei q n é assim q funciona as coisas, pra mim é super difícil arranjar alguém... Inclusive uns 4 dias atrás eu conversei sobre me sentir meio estranho por esses dias, e ela falou q provavelmente é falta de alguém que gosta de mim, falta de uma namoradinha pra conversar e tal, lá no fundo até ela sabe vei q eu n consigo ngm ;-; e ninguém nunca gostou realmente de mim, tds estavam interessados em outras pessoas e tal, eu to chorando, desculpa, eu só queria alguém que me visse como especial, eu só queria completar a vida de alguém, igual os meus amigos, eu queria alguém que fizesse tanto por mim quanto eu faço pra ela, ou inclusive mais, sla, eu to falando com umas pessoas diferentes e tal, mas fica num chove-não-molha e sla, parece q se eu for ficar com alguma delas vai ser a msm coisa, Eu q vou ter q conquistar elas pra dps ficar nisso de sla, eu ter q agradar e dps de um tempo td acabar e ver q n era amor de verdade e tal. Só queria alguém q sla, n sou só eu que preciso ficar mandando coisa, inventando assunto, fazendo carinho, enquanto ela só recebe, eu queria uma namorada igual dos meus amigos, que é tão carinhosa quanto eles, e dá pra ver, eles n tem vergonha de andar de mão dada em público por exemplo, nem de assumir que se amam. A vontade que dá é de só desistir, apagar todos os meus contatos que eu to falando agora e só sumir, parar de tentar, meus amigos mais proximos pelo menos são quem deixa minha sanidade no chão, e enquanto eu tiver eles eu sei q eu vou ter um porto seguro, isso as vzs me leva a pensar q qnd eu to com eles eu não preciso de mais ninguém, eu me sinto completo com eles, eu sei que eles são meus amigos, mas sla, se eles fossem pessoas q eu gostasse, e compartilhassem do msm sentimento q o meu, e fossem garotas (pq eu sou hétero), seria a coisa mais perfeita do mundo. Por esses dias inclusive eu entrei no omegle de noite e uma garota gaúcha de 17 anos tava mt triste com o namorado dela pq ela desconfiava q tava sendo traida, e q ele tratava ela meio mal, até o ponto que ela me perguntou "Mano, me explica por favor, por que vocês, homens, não gostam de meninas chiclete? que perguntam como você tá, que pensam em ti toda hora e estão apaixonadas? meu namorado ameaça me deixar por isso", a única coisa que passou na minha cabeça na hora foi "COMO QUE UM FDP DESSES FAZ ISSO COM UMA MENINA SUPER GENTE FINA COMO ELA? KRL, TUDO ISSO Q ELA FALOU Q ELE ODIAVA É TUDO Q EU MAIS QUERIA, PQP". Aiai, vou pegar um lenço pra limpar minhas lágrimas ;-
submitted by sonic_star_2 to desabafos [link] [comments]


2020.07.16 16:29 fobygrassman ESPOSAS INSATISFEITAS SÃO MELHORES QUE GAROTAS DE PROGRAMA

ESPOSAS INSATISFEITAS SÃO MELHORES QUE GAROTAS DE PROGRAMA
Esposas infiéis são mais duradouras, limpas e autênticas do que garotas de programa
Esqueça garotas de programa transando nunca foi tão fácil! De uma dona de casa traidora real.
As mulheres casadas NÃO estão procurando relacionamentos, elas já estão nelas, estão procurando parceiros discretos e divertidos para reacender e explorar sua sexualidade.
As garotas de programa estão sempre procurando extrair mais dinheiro de você. Você nunca sabe com quem eles acabaram de fazer sexo e isso torna impossível também fazer sexo apaixonado com eles.
Quantas vezes você ficou com tesão e decidiu pedir uma garota de programa? Então, depois de ter um encontro decepcionante, lamento totalmente gastar tanto em ganhar pouco!
Sempre que você liga para uma garota de programa, está jogando. Jogando com sua saúde e com sua experiência.
Ela será parecida com as fotos dela?
A mesma garota das fotos vai aparecer?
Ela será anti-higiênica?
Ela será hostil?
Ela vai tratá-lo com um mau atendimento ao cliente?
Eu sei o que você está pensando,Eu sei o que você está pensando,
MAS AS MENINAS DE CHAMADA SÃO MUITO MAIS SIMPLES!
Não é verdade!
Sim, uma garota de programa fica a apenas uma ligação, mas toda vez que você a vê, paga. Você paga com dinheiro suado. Pense em quanto tempo você precisa trabalhar para pagar por uma garota de programa.
10 horas?
20 horas?
Portanto, nenhuma garota de programa não está a um telefonema de distância, elas têm +10 horas de trabalho E uma ligação de distância.
Além disso, as garotas de programa não se importam com você ou precisam de você.
Depois de conhecer uma esposa realmente insatisfeita e dar a ela a atenção que lhe falta, você experimentará a diferença entre uma garota de programa e uma mulher de verdade.
Esposas insatisfeitas são gratas por encontrar um homem que possa agradá-las!
As esposas infiéis têm todos os benefícios e nenhum dos problemas das garotas de programa:
Conhecer as preferências sexuais do seu parceiro = melhores experiências sexuais
O envio de mensagens maliciosas acelera sua semana de trabalho;)
Verdadeira paixão e emoção de ambos os parceiros!
Limpo, Seguro e Legal.
Não constantemente tentando manipular você.
A verdade é que as mulheres ficam excitadas quando estão se escondendo e tendo encontros secretos. Esposas insatisfeitas querem ser suas garotas de programa pessoais, mas elas precisam de um pouco de incentivo e você precisa incentivá-las de uma maneira elegante e elegante.
Você não pode tratar mal as esposas infiéis da maneira que pode com uma garota de programa, mas elas também não o tratam mal como uma garota de programa. Eles não vão contar o relógio quando estão com você.
Se você acha que encontrar uma mulher casada sozinha é ainda mais difícil, pense novamente.
Você não pode ser um idiota e acha que atrairá uma mulher casada para ser sua garota de programa pessoal.
De fato, existem dicas e truques para encontrar um o mais facilmente possível aqui >>
Siga estas etapas simples e você encontrará uma esposa insatisfeita e fará dela sua garota de programa pessoal em menos de uma semana.
VOCÊ PRECISA SE INSCREVER NO ASHLEY MADISON SE QUER ENCONTRAR MULHERES INFELIDAS
E lembre-se de que você pode repetir essas etapas e encontrar uma nova esposa traidora sempre que quiser!
  1. Tire uma boa foto de si mesmo. Não precisa incluir seu rosto, pode ser discreto. Muitos perfis em ashley madison não têm fotos de rosto públicas (geralmente em sua galeria de fotos particular). Esta imagem pode ser do seu corpo ou você de fato bem ajustado (sem o rosto).
  2. Escolha um nome de usuário atraente! Esta é a primeira coisa que as mulheres veem depois da sua foto. Escolha algo descritivo ou divertido.
  3. Destaque sua necessidade de discrição. Isso aliviará as preocupações das mulheres sobre sua própria discrição.
  4. Crie uma mensagem de introdução bem pensada que você possa enviar para muitas mulheres.
  5. Torne sua galeria privada irresistível. É aqui que você inclui suas melhores fotos.
  6. Configure uma data discreta!
Traindo esposas vs garotas de programa Todos nós procuramos garotas de programa no google. Mas existe uma enorme lacuna entre ponderar e pesquisar na web a sua garota de programa mais próxima. Existem vários, mas eles são extremamente estigmatizados - por razões óbvias. Garotas de programa não são para todos, mas o sexo certamente é. Por isso, seria melhor encontrar uma alternativa para garotas de programa. Criamos um substituto para as garotas de programa, para aquelas que estão interessadas em saber como a alternativa funciona. Espero que minha experiência e discernimento possam lhe dar uma ou duas coisas para questionar, e talvez até abrir você para garotas dispostas a dormir com você gratuitamente! Por que você deve procurar alternativas para escoltar serviços? Se você ouvir alguém se gabar de uma escolta, precisará sentar esse homem e ter um momento de clareza. Mas deixe esse argumento de lado, posso escrever um romance inteiro para você. Deixe-me começar com algumas dicas. As acompanhantes são desassociadas Não é incomum pagar por sexo, mas é ilegal na maioria dos países e ajuda uma indústria bastante cruel a tirar vantagem de membros da sociedade desprovidos de frustração. Acompanhantes NÃO GOSTAM DE VOCÊ Este é o meu argumento número um por não dormir com acompanhantes. Eles não teriam dormido com você se você não pagasse. Eles não gostam necessariamente do sexo ou querem vê-lo ligado. Geralmente é por isso que gosto de sexo - porque me excita vê-la gostosa e gostosa quando ela olha para mim. Acompanhantes não são higiênicos Os acompanhantes dormiram com toneladas de homens. Pense em quantos homens a garota de programa que você está vendo dormiu naquele DIA! Se você vir uma garota de programa ou uma acompanhante às 20h, provavelmente já dormiu com pelo menos dois homens antes daquele dia. Imagens falsas As acompanhantes raramente aparecem em suas fotos. Você tem sorte se a mesma mulher aparecer. Você pode dizer que isso também pode acontecer em um site de namoro ou em uma sala de bate-papo para adultos, mas eu diria que a probabilidade de ser "pescada" por uma mulher em um site de namoro é menor do que por uma garota de programa. A maioria das acompanhantes encontra-se com suas imagens. Com segurança Eles afirmam ser seguros e testados todos os dias, mas você nunca pode ter certeza. Isso significa que qualquer homem que não seja estúpido usará camisinha 100% das vezes que dorme com uma garota de programa ... e todos sabemos que preservativos não são divertidos.
submitted by fobygrassman to garotas_de_programa [link] [comments]


2020.03.25 20:41 Upa-upa-puxadote Arrufos em Alto-mar

A sereia atonou até à cinta, de rompante. Com os punhos amuados, maltratou a frol das ondas, chapinhando com veemência. Uma vaga mais forte encapelou-se, mas a sereia, graciosa e lesta, esgueirou-se ao arrastão. Desenvolta, sacudiu os cabelos cerúleos, que chibataram o ar, com um rasto de respingos salgados. Então gorjeou para o navio, para que o Corta-línguas traduzisse.
«Então?» instou o fidalgo, debruçado sobre a amurada, rabeando os olhos entre a sereia e o Corta-línguas «Qual é a resposta dela?»
Engoliu em seco. Já tinha os cantos da boca inchados e vermelhos, com boqueiras. Suspirou e, num tugido, acanhado e cabisbaixo, explicou:
«Ela recusa, senhor. Diz que não quer…»
«Mas explicaste-lhe que a amo? Disseste-lhe que não suporto a ideia de viver sem ela? Que a quero desposar, a ela e a mais ninguém?» teimou o fidalgo, tomando o Corta-línguas pelos colarinhos à força e obrigando-o a arrostá-lo de perto.
«Sim, meu amo», afiançou fitando-o, amedrontado.
«E ela quê?»
«Não quer…» encolheu os ombros, esmorecendo-lhe a voz.
«Diz-lhe outra vez, caramba!» exaltou-se o jovem nobre, arrojando-o contra a amurada da embarcação.
O Corta-línguas expirou fundo. Procurou recompor-se, como pôde. Deitou dois dedos aos cantos dos lábios, esbeiçou, e soltou um trinado. Esmerou-se por encontrar as palavras certas, os tons mais adequados para veicular os votos de amor do nobre.
A sereia, porém, atalhou-lhe a cantiga. Chapou as águas com a cauda.
«♫ Escusas de traduzir… Já sei o que é. Está a dizer que me ama, outra vez, não é? Põe-se sempre com olhinhos de carneirinho mal-morto, quando diz que me ama…♫» bufou a sereia, cruzando os braços e deitando-se de lado sobre as águas que, entretanto, haviam serenado. Apartou os cabelos da frente dos olhos e relanceou para Duque, sondando-o. «♫ Ele aceitou, ao menos?» Inquiriu a mulher-peixe.
«♬ Hã… não… nem por isso ♬»
«♫Olha, temos pena ♫», resmungou. Sem meias-medidas, deu um salto de golfinho à rectaguarda, e embrenhou-se nas profundezas, com um chapão aparatoso, cortando abruptamente com a conversa.
«Então, ela que respondeu?» tornou o Duque.
«Que é uma pena»
« "uma pena”? Como assim “uma pena”?»
«Diria que vos estava a rejeitar, meu senhor»
«Como dizes?» atroou o fidalgo, o sobrolho içado de indignação «A mim? Rejeitar-me, a mim?» recachou, deitando uma mão ao peito com afectada teatralidade. Depois, como se a ideia se lhe afigurasse um absurdo ridículo, bufou uma gargalhada abafada. «Qual quê! Foste tu!» rematou, empurrando o Corta-línguas contra a amurada. «Seu burgesso», tornando a tomar o intérprete pelos colarinhos «Foste tu que a insultaste, de certeza. Foi alguma cadelice que lhe disseste. Foi a ti que ela rejeitou!». Agarrou o Corta-línguas pelo cachaço e, numa guinada, voltou-o e debruçou-o sobre a amurada, pronto a larga-lo borda fora.
«Fica sabendo, há anos que a namoro. Anos.» frisou «E nunca me rejeitou. Nunca me dirigiu, se não sorrisos e meneios».
«Perdão, senhor. Mil perdões… tenha piedade» o Corta-línguas desdobrava-se em desculpas. A fola das ondas cada vez mais próxima, abafava-lhe a voz.
«Meu amo» interrompeu o Capitão da embarcação
«Sim?!» respostou, sem se dignar a encará-lo «Estou ocupado» acrescentou, entredentes, esboçando um sorriso de fera.
«Os homens da chusma têm fateixas e redes. Com a Sua vénia, facilmente a apanhamos» informou, secamente
O Duque largou o Corta-línguas. E pôs-se a congeminar.
O Corta-línguas apeou-se. Afastou-se da amurada e, ainda ofegante do susto, advertiu o fidalgo impetuoso, munido de uma coragem que desconhecia possuir
«Se o fizerdes, meu amo, ela nunca vos perdoará. Nenhuma mulher, nem as que são meio-peixe, se quer ver cativa. Guardar-vos-á rancor.» os olhos do fidalgo relancearam para o Corta-línguas, as pupilas trémulas. «As sereias cativas acabam por morrer subitamente, senhor. É sabido. Desfalecem, vítimas de banzo do mar e melancolia do cárcere. Não o façais. Crede-me.» asseverou o Corta-línguas.
«Amo-a» repetiu o fidalgo «Quero-a por esposa. Mas quero-a com pernas, não com rabo de peixe. E é possível» expendeu, deitando a mão ao interior do jaqueta de onde sacou uma garrafa de vidro da boémia «com este elixir- garantiram-mo, com certeza absoluta- ela há-de perder o rabo de peixe e ganhar pernas. Sofridamente, é certo.», reconheceu «Mas tão-só por três dias, nada de mais… depois já a poderei apresentar a meus pais» tentou obtemperar, ainda.
«Chama por ela, Corta-línguas» rogou o nobre, já de olhos marejados «Por favor…».
«Por duas vezes lhe expliquei os seus planos, meu amo. Mas ela não acede.» encolheu os ombros «Aliás, ela pretende que Vossa Mercê se junte a ela, nas profundezas marinhas. Diz que conhece uma bruxa do mar, capaz de vos transformar as pernas numa bela cauda de peixe. Sem quaisquer dores ou padecimentos…» relatou.
«Essa é que era boa! Eu? De rabo de peixe? Era o que faltava… olha que esta…» desdenhou o jovem. «Anda lá, chama por ela outra vez, Corta-línguas… à terceira é que é de vez…» ordenou, enxotando-o com adamanes, para ao pé da amurada.
Resignado, o Corta-línguas pegou no búzio e quando se preparava para tornar a cornetar, reparou que a sereia continuava por perto, observando o navio, debaixo de água. Assim que o viu de búzio nas mãos, subiu à superfície. Ansiosa, trissou:
«♬ E então? Já ganhou juízo, o meu príncipe? ♬»
«♫Tem dó, filha do Mar. Ao meu senhor não basta ter uma cauda de peixe. Ele não consegue respirar debaixo de água. Tu bem que podes respirar dentro e fora dela, mas ele não! ♫» pleiteou o tradutor.
«♫ Já sabia… Eu já sabia» barafustou a sereia «Vem sempre com desculpas… Sempre… não é capaz de fazer um sacrificiozinho que seja. Não!» rematou, amuada.
Mas antes que o intérprete pudesse dizer fosse o que fosse, a mulher-peixe voltou-se para o encarar «♫ Quando se ama uma pessoa faz-se sacrifícios por ela. Quantas vezes não me esfolei sentada, em escolhos e rochedos, para nos encontrarmos? Quantas vezes não ressequei ao sol? Constipei-me noites sem-fim, à custa dele… E ele não é capaz de se livrar daqueles penduricalhos horrorosos, por mim?» cruza os braços, abespinhada. «♫ Diz… diz-lhe que não posso ser sempre eu a ceder. Ele também tem de fazer sacrifícios, se quer levar esta relação avante ♫» pediu a sereia
«♫Menina das ondas… tem dó… ele não é capaz de respirar debaixo de água» tornou
«♫ Chega! Estou farta de desculpas parvas. Eu… eu também gosto dele… eu quero ter os alevins dele, mas como é que vou fazer isso se ele não pode ir à desova? Vou pôr as minhas ovas onde? Na boina dele?»
«Corta-línguas, então? Ela aceita?» intrometeu-se o Duque, impaciente.
«Está a recalcitrar, senhor. Ela está… está mesmo enfadada consigo»
«Às coas!» gritou o Duque, voltando-se para os marujos «Não ficai aí especados, às coas! Já disse.» ordenou, apontando para as redes. «Ai ela está com coisas? Vou enfiá-la num tanque por um mês, a ver se ela não muda já de ideias…»
Os marujos ficaram quedos. Sem saber o que fazer. «Capitão, que se passa com a chusma? Engajaste uma pandilha de moucos?»
«Meu senhor, a chusma recusa-se a apanhar a sereia. São gente simples, sabe… cheia de superstições e abusões de marinheiro…. Macaquinhos no sótão, sem pés nem cabeça, é certo… Mas, estão convencidos de que se apanharem a sereia vão enfurecer os mares…»
«Enfurecer os mares?»
«Sim, excelência, o grosso da chusma são pescadores e eles temem que o povo do mar se revolte contra eles se se souber que eles andam a raptar sereias…»
«Cambada…» vociferou o príncipe «Fica sabendo, quando atracarmos vou mandar-vos açoitar. A todos. Ides encher-vos de tantos vergões que até as camisas na pele vos hão-de doer» ameaçou
«Por favor…» o Corta-línguas pediu silêncio «Ela está a dizer qualquer coisa»
«♫ Já me chega» resmoneou a sereia «Vou-me embora. Dragomano, diz ao meu príncipe que se decida de uma vez.» inquieta.
De seguida, acrescentou ainda «E diz-lhe que eu sou uma sereia séria. Não vou andar com ele por aí, feito estrela-do-mar de quatro braços. Se só ele quer andar por aí na marmelada nos areais, há outras sereias sirigaitas, que de certeza que não se hão-de importar.»
«♫ filha do Mar… por favor...»
«♫ Ei! Ainda não acabei. Sou uma sereia adulta, casadoira, preparada para desovar. Se ele, deveras, me ama, então que arranje uma cauda de peixe e guelras, como um tritão normal. Caso contrário, já não quero saber dele para nada. Conta-lhe.» intimou
O Corta-línguas reproduziu o ultimato da sereia o melhor que pôde.
«Ah, insolente!» Barafustou o Duque «Olha, diz-lhe que vá bacalhoar, então» e virou costas
«♫ Ele que respondeu?»
«♫ Não quer a cauda» encolheu os ombros o tradutor
«♫ Ai é?... polvos o fodam» e submergiu, com um chapo violento
submitted by Upa-upa-puxadote to escrita [link] [comments]


2020.02.28 23:58 An0nCatz Depressão, timidez, privação afetiva, isolamento e frustração.

Antes de tudo, nem sei por onde começar, já começo esse texto dizendo isso, porquê nesse exato momento, me sinto tão deprimido que chego a sentir tontura. Pode ser que falte um pouco de nexo no meio das minhas palavras.

Ultimamente eu não tenho feito muita coisa de bom, não tenho me sentido muito bem e me sinto isolado demais. Não trabalho, mas estudo, faço minha pós-graduação atualmente. Sinceramente, não estou vendo valor nenhum em estar fazendo isso. Sinto que me falta sentido pra fazer essas coisas.
Se eu for falar em sentido da vida, acho que esse desabafo vai se estender pra pontos que eu não quero necessariamente levar, então vou falar um pouco das coisas que me levam ao ápice da frustração.
É um ciclo. Eu sinto que parte desse ciclo tem a ver comigo mesmo e a o outra parte tem a ver com fatores externos (que na verdade, sei que não são tão externalizados assim, mas ok.)
Nesse ciclo, por um lado, eu questiono minhas próprias competências, capacidades de fazer as coisas por mim mesmo. Por outro lado, eu sinto falta de afeto mesmo. Principalmente se tratando de namoro, relacionamentos e afins.
Eu comecei a decair na faculdade/pós por sentir que "nada vale a pena" (vale notar que sentir é diferente de pensar. Eu tenho em mente que tudo vale a pena, mas não me sinto dessa forma.) E parece não valer a pena por eu não ter companhia, afeto, etc.
Sei que "a vida não se resume a buscar validação", mas honestamente, acho que quando algo começa a "gritar dentro de você" de maneira tão espontânea, tão relevante, é porquê tem um peso considerável na sua vida. Acho que nesse caso "resumir" seria ignorar meus próprios desejos e vontades.
Já deu pra perceber a frustração nas minhas palavras, e eu concordo com você se pensou isso. Sim, eu estou frustrado.
A timidez me impede até de formar amizades de maneira mais formais com mulheres. Não me sinto desejado nem como amigo nesse ponto. Também não me sinto bonito. A beleza disso tudo é que parece que tudo isso é só uma aventura na minha própria cabeça. A autoestima baixa nesse ponto parece ser consequência da minha própria visão de mundo, não da realidade em si. Exemplo disso é que já me disseram que sou bonito, mulheres desconhecidas já deram em cima de mim algumas vezes, mas acabei não reagindo. Esses são aspectos físicos. Já me disseram que sou um ótimo amigo, companheiro, que sou alguém "pra todos os momentos" e isso em conjunto de "sentimentos mais românticos", por assim dizer. Essas situações sobre o físico ocorreram presencialmente. As situações sobre personalidade foram ditas por amigas da internet mesmo.

Eu sou bissexual, mas nunca tive nenhum relacionamento hétero que não fosse online. Com homens, já tive a oportunidade de experimentar, simplesmente por ser algo "mais acessível" mesmo. Com mulheres, como eu disse, a timidez não ajuda. E boa parte dessa timidez foram por eventos passados que me fizeram ter mais receio de ser mais aberto com as mulheres, de maneira geral. Em outras palavras, sofri tanto bullying por parte de algumas garotas na época da escola que eu não consegui mais me sentir bem comigo mesmo. Sempre me sinto "feio e sem graça", com receio de que mulheres voltem a praticar esse tipo de coisa comigo (é algo instintivo, mesmo sabendo que cada pessoa é diferente, fico com a guarda alta)
Somado a tudo isso, o senso comum não ajuda. Eu sou alguém que costuma ajudar bastante os outros, independente do gênero, sexo e "grau" (piada tosca, ok.) O ponto é que sempre fico imaginando que não tenho liberdade pra ser mais aberto sem que eu me torne uma pessoa menos atraente, ao mesmo passo que se uma mulher desabafar comigo, me sinto como se fosse uma "obrigação como homem" ajudar. Mas sinto na obrigação de ajudar, mas sinto que não vou ter essa retribuição.
Por último, mas não menos importante, eu tenho um medo EXAGERADO de ser taxado de assediador. Já aconteceu na época da escola de eu ser taxado de assediador por uma menina que eu nem conhecia e que nunca tive em contato. Esse medo existia antes e só piorou nessa época.

Enfim, muita coisa na minha cabeça, sei que o que era pra ser texto virou textão, mas eu precisava falar isso em algum lugar. Acho que o anonimato do Reddit é o mais reconfortante pra isso. Ler um pouquinho desse texto é suficiente pra mim, mas se chegaram até aqui e realmente em o intuito de ajudar, eu agradeço muito, de verdade.
submitted by An0nCatz to desabafos [link] [comments]


2019.12.01 22:08 mathgod88 Comportamento humano

Galera o seguinte, conheci uma menina ano passado no final do ano e começamos a sair, passamos a virada juntos e conversavamos todos os dias sem falta, éramos amigos mas sempre ficávamos e tinha esse afeto, eu fui na casa dela várias vezes jantar e assistir filme, ela veio na minha e quase sempre saíamos final de semana e continuamos por meses até que..
ela conheceu um garoto na faculdade que gostava dos mesmos desenhos que ela e eles começaram a conversar até que ela me disse que eles haviam ficado, eu fiquei triste, mesmo sabendo que não estávamos namorando eu esperava que ela tivesse mais consideração, afinal ela ficou com esse menino 1 semana depois de termos transado pela primeira vez, e eu tentei conversar com ela sobre isso , disse que não gostava e tal e quase terminamos amizade, eu senti que já tinha perdido ela mas mesmo assim continuava conversando, até que estávamos conversando e decidimos sair, foi legal e tudo e quando cheguei em casa disse que dps das férias ela provavelmente iria falar com o menino denovo e eu não ia ficar tiltado, ela disse que não estava falando com ele e que ela se irritava quando recebia mensagem dele, então ficamos próximos denovo e ela deu ideia de namorar, durou 2 meses, estávamos tão bem como amigos e nesses 2 meses de namoro ela foi se afastando e eu percebendo tentei conversar, ela não queria de jeito nenhum, perguntei se era outra pessoa e ela disse que não e simplesmente chegou a um ponto que ela se irritava comigo por qualquer coisa, eu sempre tratei ela bem, tentava motivar ela e me importava muito mas ela simplesmente falou que não queria mais, apesar de eu não ter feito nada e a mudança foi tão repentina que fiquei espantado e fiquei no pé dela correndo atrás pra tentar entender o porquê daquilo, ela é bissexual e disse que queria uma garota mas que pegava homem por ser mais fácil, mas também ela disse que não escolhia por quem ela tinha interesse, ela dizia que eu tinha sorte, depois disse que todos os homens são ratos nojentos e essas coisas foram acumulando sabe, eu não podia mais passar a mão na cabeça e eu também sabia que ela não gostava de conversar sobre, amor, relacionamento e tal, pra ela parece que foi um passatempo.
Eu atribuo isso ao fato do primeiro namoro dela de 4 anos, o cara terminou com ela e ela nunca superou, nas próximas relações dela, ela sempre terminou desse jeito e como eu sabia disso, continuei tentando fazer ela conversar e ver que nem todo homem é assim, só recebi patada e por algo bobo que eu disse sobre computação, ela disse, "você é muito estranho, não quero mais falar com você ", pra mim foi uma desculpa idiota e depois disso eu ainda tentei mas ela me bloqueou no WhatsApp, Instagram e twitter, a última coisa que ela disse foi que já estava saindo com alguém e perguntou se eu estava feliz..
antes disso ainda eu expliquei meu lado pra ela, éramos amigos, dps ela teve ideia de namorar, e dps virou nada, sendo que não houve nenhum evento catastrófico, ela disse que entendia mas que não se importava, eu tinha cuidado para contribuir com a felicidade dela dia a dia para acumular e ela me amar mais, enfim.. fui na casa dela e peguei as coisas que eu tinha dado, a mãe dela mandou mensagem em seguida perguntando oque estava acontecendo e falei pra ela, amanhã ainda irei conversar com a mãe dela enquanto ela estiver na faculdade, o fato é que evidências apontam que ela ficou tão mal pelo relacionamento que falhou que ela de alguma forma programou a mente dela para não se importar com nada, não é só em relacionamento, uma das respostas favoritas dela é "não sei" e isso me frustra, não existe nenhum esse ser humano que pode ser insensível a tudo, no final sempre queremos alguém que nos trate bem, que nós de confiança e segurança e que se importe de maneira mútua, então eu não consegui quebrar o gelo dela, ela tem que querer também mas pelo jeito ela vai ficar daquele jeito por muito tempo, alguém já passou por isso ?
Ps: ainda estou triste com tudo mas já acostumei, terminamos há uns 2 meses, disse pra mãe dela que gosto do pessoal ainda e não estou com raiva de ninguém, ela disse que não está com raiva de mim também mas agora eu sinto que não posso fazer nada, queria ajudar ela a entender as coisas, tem 19 anos a criança
submitted by mathgod88 to desabafos [link] [comments]


2018.11.12 17:14 aureliano_babilonia_ Masculinidade tóxica é uma fábrica de homens infelizes e inseguros

Um casal de amigos meus está se separando após quase 10 anos juntos, contando namoro e casamento. Somos de um círculo de amigos bem fechados e bem próximos, todo mundo se conhece desde a adolescência. Então acaba ficando mais fácil a gente saber exatamente o que está se passando com cada um.
Combinei com uma amiga minha dela se aproximar e ficar mais atenta à mulher do relacionamento enquanto eu fazia minha parte com o homem. O básico mesmo. Escutar, chamar para sair, sondar para ver se tinha alguma esperança de retorno, estar presente para os momentos mais tensos.
Diante disso tudo, me deixa realmente triste como a masculinidade tóxica é imbecil e fode o homem sem que ele perceba. Nem vou entrar aqui no mérito do impacto deste mesmo comportamento na vida das mulheres, mais para o lado de como a insegurança quebra a pessoa justamente nos momentos em que ele mais preciso.
O lado dela: minha amiga é muito próxima da mulher separada nesse caso, então é o tipo de pessoa para quem ela faz as principais confissões. Na boa, ela está fazendo tudo que - pelo menos eu considero - é certo.
Não está saindo com ninguém. Está aproveitando esse momento inicial do divórcio para focar no trabalho e numa pós na qual se inscreveu para distrair a cabeça. Tá vestindo um luto emocional mesmo aos finais de semana, no máximo sai para correr ou visitar os pais, aproveitando para botar os livros e séries em dia. Está triste para caralho, mas está sóbria e dando um passo de casa vez. E cabe falar aqui: é muito bonita, podia estar aloprando agora se quisesse. Mas disse que quer ficar na dela um bom tempo antes de qualquer coisa, até para ter certeza da decisão sobre o divórcio.
O lado dele: é um cara meio em cima do muro politicamente, não é de esquerda e nem de direita. Mas foi criado numa casa bem conservadora, então é o tipo de cara que tem vergonha de andar de rosa ou de acharem que ele é gay porque ele não pegou determinada mulher.
Quase tudo que você pode entender como masculinidade tóxica ou machismo, ele tem. É um daqueles man-child que não sabe cozinhar, arrumar a casa ou manejar finanças. Ganha bem, mas não guarda dinheiro. Só conseguiu dar uma estruturada financeira na vida e fez alguns investimentos porque a esposa pentelhou.
Assim que terminou o casamento, começou a sair com garotas de programa de luxo. Trabalha em um segmento em que quase todo mundo do trabalho é full "tradicional família brasileira - versão fake". Ou seja, 'conservadores' que conhecem o mapa dos puteiros do Centro do Rio como a palma da mão (não estou dizendo que todo conservador é assim, até porque muita gente à esquerda tem o mesmo comportamento).
As recomendações dos caras são estapafúrdias. Tem até um adepto dessas técnicas de pick-up artist (PUA) que está aconselhando ele também. "Tenho que mostrar para ela quem é que manda e que estou bem". Saiu com uma menina no Tinder e fez questão de mandar a foto da menina para a ex-mulher, só para vocês entenderem o nível da falta de noção.
A gente corre junto algumas vezes por semana e as primeiras semanas pós-divórcio ele anda full influenciado pela galera do trabalho. "Não vou ficar sem foder, né?". "Na verdade, esse divórcio foi uma benção". "Vou aproveitar tudo o que eu queria agora". "Vou mostrar para ela que sou muito maior do que ela e do que tudo isso".
Agora o cara vive numa montanha-russa emocional absurda. Tentei dar uns conselhos. Pedi para ele esperar a poeira baixar antes de sair com alguém, que sair comendo qualquer uma não ia curar nenhuma ressaca emocional. Que esse papo de "não posso ficar um mês sem comer ninguém" é papo de retardado, a não ser que ele seja o Tiger Woods e realmente tenha probleminha na cabeça.
Quando eu soube por ele dessa história de mandar essa foto da menina com quem saiu uma vez para ela (primeiro a mulher contou para a nossa amiga, algumas semanas depois ele me confessou isso chorando), só expliquei que ele cada vez mais confirmava as reclamações dela. Que ele era inseguro, que ele era impulsivo, que ele era imaturo. Nas brigas, queria sempre tentar sair por cima para manter a moral. E tudo que ele andava fazendo era queimar pontes.
Não é a primeira vez que vejo um divórcio ou fim de um longo relacionamento acabar dessa forma. Geralmente é o homem tentando mostrar que é homem e negando que a tristeza existe. Aliás, além dessa masculinidade tóxica, outra coisa que as pessoas parecem cada vez mais se negar a aceitar é a própria tristeza. Repetir mantras de que você é feliz ou emanar good vibes não aplaca a solidão ou a depressão de ninguém, só reforça essa falsa sensação de que todo mundo ao seu redor está feliz - só você que não.
Entre mulheres, ainda vejo mais suporte. Ainda vejo mulheres que admitem estar tristes ou que se abrem com mais facilidade para amigas. Entre homens, muitas vezes rola aquela questão da 'fraqueza', de não expor, de ter que mostrar que você é forte. E aí a gente cria essa geração imatura que não sabe lidar com tristezas e frustrações em geral.
Enfim, só queria dividir esse desabafo e essa história. Não é a primeira vez que vejo homem agindo assim após relacionamento, e sei que não vai ser a última.
submitted by aureliano_babilonia_ to brasil [link] [comments]


2018.09.04 00:41 gabbfx Estou em dúvida sobre minha sexualidade

Namorei por 2 anos com uma garota na qual sou apaixonado ainda porém eu terminei e estamos há 2 anos separados também, tive outro namoro de 1 ano e depois que eu terminei eu demorei 1 ano para querer transar novamente. Porém ontem eu acabei transando com uma menina que eu não queria mas fiz e hoje estou com nojo de ter encostado minha língua no órgão genital dela, nojo de ter feito tudo com ela e etc.
Algum tempo atrás eu já vinha me perguntando, será que agora eu passei a gostar de homens? Nas baladas eu já troquei olhares com homens porém não passou disso, tenho muita dificuldade de me relacionar com uma pessoa do sexo oposto após o término do meu namoro e depois de ontem ter transado pela primeira vez após estar solteiro eu fiquei com nojo de tudo que eu fiz então veio à tona essa pergunta que já vinha me questionando há tempos.
Será que meu nojo de ter tido relações sexuais com uma menina ontem foi porque eu realmente não queria ou porque eu passei a querer homens? To preocupado e falo sério, nos sites pornôs eu continuo assistindo vídeos heteros.
submitted by gabbfx to brasil [link] [comments]


2017.12.01 17:27 tombombadil_uk Quantos de vocês já estão/estiveram/conhecem alguém em um relacionamento abusivo? Já tentaram dar um toque nessa pessoa?

Depois de compartilhar com vocês a história que vivi com essa menina que reencontrei (link aqui) depois de 12 anos, outro assunto ficou aqui na minha cabeça e quis compartilhar com vocês: relacionamentos abusivos. Quantos de vocês passaram, passam ou conhecem alguém que passe por isso?
Eu não sei quantos de vocês aqui já passaram por algo do tipo. Mas essa conversa com a menina que reencontrei, na qual falei sobre as experiências que passei aqueles quatro anos com um relacionamento extremamente tenso. Foi um momento tão traumático da minha vida que eu nem gosto de pensar muito nele, mas essas três semanas relembrando daquela época e a conversa que tive essa semana me fez perceber várias coisas.
Olhando agora, todo esse tempo depois, muito disso soa absurdo e não acredito que me sujeitei a tanto, que perdi tanto da minha vida. Especialmente amigos nessa época tão gostosa que é entre 18~22 anos.
Fica aqui um desabafo sobre o assunto, solidariedade a quem também já passou por isso e possivelmente ligar o alerta para quem pode estar vivendo uma situação dessas. Ninguém é tão bom a ponto de você abrir mão de tudo na sua vida - família e amigos - para poder ficar com aquela pessoa. Você jamais vai ser tão ruim a ponto daquela pessoa "ser a única que vai aturar você" na sua vida.
Se você acha que está vivendo um relacionamento estranho, senta e conversa com um amigo ou amiga. Pede ajuda. Passar por esse perrengue foi bem traumatizante e eu demorei uns dois anos depois do relacionamento para me recuperar completamente. De certa forma, isso me amadureceu MUITO. Mas, ao mesmo tempo, eu gostaria de ter percebido mais cedo o que eu estava vivendo com ela para aproveitar melhor aquela época.
submitted by tombombadil_uk to brasil [link] [comments]